quinta-feira, fevereiro 11, 2016

POETAS DO BRASIL, GREGÓRIO, SHERYL CROW, PSICODIAGNÓSTICO, CONTROLE & SILÊNCIO ADMINISTRATIVOS


GREGÓRIO DE MATOS GUERRA: “[...] Que os brasileiros são bestas, / e estarão a trabalhar / toda vida por manter / maganos de Portugal...”. Gregório de Matos Guerra (1633-1696) está inserido no período de formação da Literatura Brasileira (1553-1810), autor de obras reunidas como Crônica do viver baiano seiscentista (Janaína, 1968), Obras de Gregório de Matos Guerra (ABL, 1923-1933), Poemas escolhidos (Cultrix, 1976), Gregório de Matos (Assunção, s.d.), Panorama da poesia brasileira (Civilização Brasileira, s.d.), Poesia Barroca (Melhoramentos, 1967), Antologia dos Poetas Brasileiros da Fase Colonial (Perspectiva, 1979) e Presença da Literatura Brasileira (Difel, 1966). Há que se registre que até onde se sabe, ele não publicou livro em vida. Ficou conhecido como O Boca do Inferno, tornando-se responsável pelo primeiro momento alto da poesia brasileira, barroco por excelência, tratando de temas pendulares, como o amor platônico, o devasso, o pecado e a pureza, a boemia e o moralismo, um crítico mordaz da sociedade, reconhecido pelo Padre Antônio Vieira. Veja mais aqui, aqui, aqui e aqui.

POEMAS DE GREGÓRIO DE MATOS GUERRA

DÉCIMAS

A nossa Sé da Bahia.
Com ser um mapa de festas,
É um presépio de bestas,
Se não for estrebaria:
Várias bestas cada dia
Vemos, que o sinhô congrega,
Caveira mula galega,
O Deão burrinha parda,
Pereira besta de albarda
Tudo para a Sé congrega.

Tanto tem de mais valia,
Quanto tem de teso, e relho,
É semelhante ao coelho,
Que somente em cova cria:
Quer de noite, quer de dia,
Se tem pasto, sempre come,
O comer lhe acende a fome
Mas às vezes de cansado
De prazer inteiriçado
Dentro se se esconde, e some.

É da condição de Ouriço,
Que quando lhe tocam, se ama,
Ergue-se em tocando alarma
Como cavalo castiço:
É mais longo, que roliço,
De condição mui travessa,
Direi, porque não me esqueça,
Que é criado nas cavernas,
E que somente entre as pernas
Gosta de ter a cabeça.

É bem feito pelas costas,
Que parece uma banana,
Com que as mulheres engana
Trazendo-as bem decompostas:
Nem boas, nem más respostas:
Lhe ouviram dizer tantas
Porém causa efeitos tais,
Que quem experimenta, os sabe,
Quando na língua não cabe,
A conta dos seus sinais.

Este, senhora, a quem sigo,
De tão raras condições,
É caralho de culhões
Das mulheres muito amigo:
Se o tomais na mão, vos digo,
Que haveis de acha-lo sisudo;
Mas sorumbático, e mudo,
Sem que vos diga, o que quer,
Vos haveis de oferecer
A seu serviço contudo.

Se Pica-flor me chamais,
Pica-flor aceito ser,
Mas resta agora saber,
Se no nome que me dais,
Meteis a flor, que guardais
No passarinho melhor!
Se me dais este favor,
Sendo só de mim o Pica,
Que fico então Pica-flor.

Veja mais Poetas do Brasil:
Yedda Gaspar Borges aqui.
Iracema Macedo, Do poeta & da poesia aqui.
Fidélia Cassandra aqui.
Jade da Rocha aqui.
Dalinha Catunda aqui.
Poetas do Brasil aqui, aqui e aqui.


TODO DIA É DIA DA MULHER: SHERYL CROW – Curtindo o álbum 100 Miles from Memphis (Polydor Records, 2010), da premiada cantora, compositora, multi-instrumentista e atriz estadunidense Sheryl Crow, que desenvolve um trabalho musical com elementos de rock, pop, country e hip-hop de muito bom gosto, afora ter feito diversas trilhas sonoras para filmes. Para se ter ideia ela já foi contemplada com nove prêmios Grammy. 


CONTROLE JUDICIAL E SILÊNCIO ADMINISTRATIVO – Para abordar este tema num trabalho acadêmico, faz-se necessário efetuar uma abordagem história acerca do controle e dos poderes do Estado, tratar sobre o controle da administração pública e, em seguida, acerca do silêncio administrativo, sua fundamentação teórica e consequências, para se abordar com análise acerca do controle externo da administração pelo Poder Judiciário e os limites desse controle. Veja mais aqui, aqui e aqui.

PSICODIAGNÓSTICO – O livro Psicodiagnóstico V (ArtMed, 2007), organizado pela professora e doutora em Filosofia, Jurema Alcides Cunha, aborda temas como fundamentos do psicodiagnóstico, estratégias de avaliação e perspectivas em psicologia clínica, o contato com o paciente, recursos básicos para o diagnóstico, a entrevista clínica, a história do examinando, o exame do estado mental do paciente, estratégias específicas em entrevista, a entrevista estruturada para o DSM-IV, a entrevista motivacional, a entrevista lúdica, operacionalização do processo, passos do processo psicodiagnóstico, avaliação, métodos e técnicas, avaliação inter e transgeracional da família, avaliação prospectiva e o exame precoce da criança, avaliação psicométrica, o ABC da avaliação neuropsicológica, avaliação de sintomas demenciais em idosos, perícia psicológica na área forense, avaliação retrospectiva: autópsia psicológica para casos de suicídio, catálogo de técnicas, bender na criança e no adolescente, bender no adulto, técnicas de manchas de tinta, introdução ao Sistema Compreensivo de Exner, Rorschach Temático: um complemento significativo ao Rorschach Tradicional, a técnica de Zulliger no processo de avaliação da personalidade, Técnicas de Contar Histórias, TAT – Teste de Apercepção Temática, conforme o modelo interpretativo de Murray, 27 CAT e sua interpretação dinâmica, Teste das Fábulas, Desenvolvimentos do Procedimento de Desenhos-Estórias (D-E), Inventário Multifásico Minnesota de Personalidade, administração e orientação geral para o manejo do MMPI & escalas de validade e escalas clínicas, Códigos de dois pontos e outras abordagens do MMPI, Técnicas de Fazer Desenhos, Desenho da Figura Humana, Desenho da Família, Desenho da Casa, Árvore e Pessoa (HTP), Wechsler Intelligence Scales (WIS) & Escalas Wechsler, WISC-III, Passos Básicos do Desenvolvimento da Criança (PBDC), entre outros assuntos. Veja mais aqui.

Veja mais sobre:
No reino do Fecamepa nada pode dar certo aqui.


E mais: 
José Saramago, Hannah Arendt, Luis Buñuel, Sérgio Mendes, Catherine Deneuve, Frederico Barbosa & Gilson Braga aqui.
Terça-feira no trâmite da solidão aqui.
Auto do Maracatu aqui.
Baile de Carnaval aqui.
Karen Horney, Manuel Castels, Edson Cordeiro, Carmen Miranda, Amelinha, Mônica Waldvogel, Frevo & Branca Tirollo aqui.
A literatura de Dostoiévski aqui.
Dois poemetos de amor demais pra ela aqui.
Doro invocado denuncia abuso em mais uma presepada aqui.
Zé Ripe entre amigos & pé de serra aqui.
A esfíngica amante aqui.
Literatura de Cordel: Melancia & Coco Mole aqui.
O ser humano e seus papéis construtivos e não-construtivos aqui.
A mútua colheita do amor aqui.
Padre Bidião & o papa Chico aqui.
Psicopatologia & Semiologia: sensação, percepção e consciência aqui.
Todo dia é dia da mulher aqui.
A croniqueta de antemão aqui.
Fecamepa aqui e aqui.
Palestras: Psicologia, Direito & Educação aqui.
Livros Infantis do Nitolino aqui.
&
Agenda de Eventos aqui.

CRÔNICA DE AMOR POR ELA;
Veja Fanpage aqui e mais aqui e aqui.

CANTARAU: VAMOS APRUMAR A CONVERSA
Paz na Terra:
Recital Musical Tataritaritatá - Fanpage.
Veja os vídeos aqui & mais aqui e aqui.


TODO DIA É DIA DA MULHER
Veja as homenageadas aqui.

SALVE O MERCADO DO ARTESANATO
Assine aqui.

TODO DIA É DIA DOS DIREITOS HUMANOS & DO PALHAÇO!

& Veja mais clipes/vídeos aqui .