sábado, agosto 31, 2013

EDNA FERBER, MARIA CRISTINA MENARES, AURÈLIA CAPMANY, CORBIÈRE & LITERÓTICA


A CONTENDA DO AMOR - Ela nua e linda ali pronta para o ataque: pele despida assaltando o meu coração apressado que vai com toda munição nas mãos para suplantar suas defesas e trapaças na mira do meu gatilho até a última instância de todas as suas sedições voluptuosas. Ela, a Vênus nua dos olhos faiscantes de infinitos desejos e que possuem o néctar do gozo dos mil ventos que inebriam com o fogo das suas entranhas rasgando a velada intimidade fecunda de amor onde eu sou remador dessa canoa de desejos. Nua e linda se fazendo errada às vergastas do meu carinho ateu enquanto o seu sorriso estelar compõe os matizes de luz que irradiam de sua carne fêmea uivante queimando a lenha da minha canção ardente e estiolada. Não me contenho e sou manhã integral no seu paraíso e embriagado com o vinho do seu corpo de vertiginosa flor das entranhas nuas com todos os ferrolhos destrancados, todas as escoras rebentadas, todos os pilares removidos, todas as searas para o meu domínio e eu torrencial no contágio da sua boca que engole a minha agonia e o sangue fervendo nas veias. Sou mais que faminto porque sei que não oferece a menor resistência e se deixa espalmada no tabuleiro pronta para o sacrifício da última cartada no bem mais precioso: a sua dinamite úmida onde alcanço o céu e recolho toda maravilha do dorso felino no sonho de Ariano. Revigorada e à espreita em plena temporada de caça, ela acomoda a nudez de esvoaçante onirismo: dos pés à cabeça é só sedução. E ela insurreta me faz caudatário da sua sublevação que nos confunde caça e caçador na mesma batalha, guilhotinando o tempo, minando os espaços e eu fico refém da fogueira do seu ventre, dos sóis e luas da boca dos lábios de carmim e riso tentador com açoites incontáveis que esfola a alma e se desata no arremesso demolindo todas as estruturas do universo. Nosso olhar se confunde em nossa pele eriçada: é tudo explosão no trapézio da cama-de-gato, nos grilhões do desejo, na questão de honra de esmagar enquanto a faço prisioneira impedida de desertar do meu ataque. Assim, nua e linda capitula e se banqueteia na minha proclamação triunfante sobre a nossa mútua rendição. © Luiz Alberto Machado. Direitos reservados. Veja mais aquiaqui.

 


DITOS & DESDITOS - Eu sempre colocaria como sintoma mais claro do exercício da liberdade justamente isso: não ter que mentir... Pensamento da premiada escritora espanhola Maria Aurèlia Capmany (1918-1991). Veja mais aqui e aqui.

 

ALGUÉM FALOU: Cada um tem o pé feito à medida do seu grilhão... Com a mente seca e a cabeça ébria, acabado, mas sem saber acabar, morreu esperando viver e viveu esperando morrer. Pensamento do poeta francês Tristan Corbière (Édouard-Joachim Corbière - 1845-1875). Veja mais aqui e aqui.

 

TÃO GRANDE – [...] A vida não tem armas contra uma mulher assim. [...] Como equipamento ela tinha juventude, curiosidade, uma estrutura de aço forte... quatrocentos e noventa e sete dólares; e um espírito alegre e aventureiro que nunca morreria, embora a levasse a lugares curiosos e muitas vezes ela encontrasse, no final, apenas um deserto sem trilhas de onde teve que refazer seus passos, dolorosamente. Mas, para ela, os repolhos roxo e verde sempre seriam jade e bordô, crisoprase e pórfiro. A vida não tem armas contra uma mulher dessas [...] Qualquer peça de mobília, não me importa o quão bonita seja, tem que ser vivida, chutada, esfregada, maltratada... ou comido antes de desenvolver seu caráter real", disse Selina. [...] Algum dia provavelmente me casarei com um filho da puta com mãos calejadas, e se o fizer, serão as mãos calejadas que me conquistarão. Se você quer saber, eu gosto deles com suas cicatrizes. Há algo em um homem que lutou por isso - não sei o que é - um olhar em seus olhos - a sensação de sua mão. Ele não precisava ter sido bem-sucedido - pensou que provavelmente seria. Não sei. Não sou muito bom nessas coisas de análise. Eu sei que ele - bem, você não tem uma marca em você. Não é uma marca. Você deixou de ser arquiteto, ou o que quer que fosse, porque a arquitetura era um trabalho árduo e desanimador na época. Eu não digo que você deveria ter continuado. Pelo que sei, você era um arquiteto vagabundo. Mas se você tivesse continuado - se você tivesse amado o suficiente para continuar - lutando, e lutando, e ficando de fora - ora, essa luta apareceria em seu rosto hoje - em seus olhos e sua mandíbula e suas mãos e na sua maneira de ficar de pé e andar e sentar e falar. Ouvir. Não estou criticando você. Mas você é todo liso. Eu gosto deles esburacados. [...]. Trechos extraídos da obra So big (The World Publishing Co., 1947), da escritora estadunidense Edna Ferber (1885-1968).

 

DEIXE-ME TE AMAR - Deixe-me te amar assim, calmamente, \ Sem saudade, sem palavras, sem preocupação. \ Como fumaça que morre no azul. \ Como uma melodia isso é esquecido sem risadas estridentes de alegria, \ sem choro melancólico na dor. \ Quieto, se afogando, sem voz. \ Que seja minha ternura como o eco com duas asas que voam ao longe. \ Como sombra perdida na fronteira \ Deixe-me te amar silenciosamente. \ Sem saudade, sem palavras, Então... Poema da escritora e instrumentista chilena Maria Cristina Menares (1914–2012).

 


POEMAS & FALAS DO AMOR MEDONHOGOZO INTENSO - Ah, como preciso de você inteirinho, \ impetuoso que me faz enlouquecer\ passando as mãos em minhas pernas\ subindo devagarzinho pelas coxas\ entrando suavemente em minha vagina,\ enlouquecendo-me de paixão e delírio,\ subindo até o mais profundo inteira,\ Virando-me docemente e encostando\ P pênis em meus anus na bundinha,\ que você adora e que lhe causa vertigens,\ e eu gritando de prazer jamais conhecido\ e pedindo, loucamente pedindo mais.\ E eu cavalgando seu copo e conseguindo\ em tamanha ereção que me possua,\ Tremendo o corpo inteiro e prosseguindo\ até o mais profundo de mim retirando\ e introduzindo em movimentos contínuos\ Há loucura suas mãos me cariciando enquanto\ nos beijamos apaixonados, o sangue latejando,\ e novamente em respiração ofegante e deliciosa\ você explode comigo, ambos lambuzados\ O sêmen do amor que eu lambo em meu corpo\ e sugo no seu pênis a essência me enlouquece\ banhada por esse suco da paixão indomável,\ e saciados nos abraçando no paraíso de delícias. I - Você tem o poder de mexer com tudo em mim e acelerar cada vez mais minha paixão. De querer estar em seus braços e beijá-lo, tocá-lo e possuí-lo todinho de uma maneira completamente lasciva. Chega a ser luxúria porque é muito intensa. Vejo e sinto, ficando trêmula, ofegante de desejo e imagino você chegando, cheirando minha nuca, percorrendo meu corpo, especialmente minha vagina úmida e febril, minha bundinha rebolando no seu pênis duro. E eu servindo de repasto para todos os seus desejos transbordantes que me deixa enlouquecida, sentindo saborear-me em todos os cantos e posições e seu pênis ereto cada vez mais inchado de priapice abundante a servir-se e penetrando em cada sinuosidade, seviciando-me e deixando-me completamente tarada de prazer, desatinada. Ah, como vou sentir-me desvairada a sentir em minha boca o seu pau duro e acariciá-lo com a língua e me sentir na plenitude do regozijo o mais intenso e gozarmos na maior festa de nossos prazeres e você sentindo o pulsar de sua fonte, enquanto vibramos na vivência dessa paixão desenfreada. E só e absolutamente só sua e para sempre. Eu quero você todos os minutinhos de meu dia, noite, madrugada e manhãs e para toda a eternidade. Só sua e absolutamente toda sua porque estou latejante de desejo. Sentir seu membro entre minhas pernas e acariciando meu corpo incendiado de desejo enquanto minha vagina trepidante espera que seu pênis se esfregue na calcinha, gotejando de sêmen que eu adoro lamber e chupar desesperadamente. Sim, seu pênis e só meu e para sempre. E meu corpo e alma são só e exclusivamente suas... Você me desnudando e  ser Deusa e rainha, dama imaculada e transformar-me em sua putinha gostosa satisfazendo todos os seus desejos será sempre a minha maior felicidade. Estarei sempre com e em você, meu amor. Amo e desejo você demais, demais, demais!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! FASCÍNIO - Meus olhos se fecham.\ Minhas mãos procuram\ Meu corpo treme\ sensações se multiplicam.\ À procura do teu amor,\ A vida parece extinguir-se,\ Lucidez fugindo docemente,\ na alucinação do prazer,\ Desejo intenso e ilimitado,\ Doçura a nos libertar.\ Troca de carícias,\ A povoar a alma de sonhos,\ Nossos corpos a pedir carinhos,\ Sensualidade provocante\ em luxúrias poderosas.\ A penetração enlouquecedora,\ Orgasmo a liberar o prazer,\ O encanto e o fascínio,\ Oferecimento sedutor,\ gemidos eloquentes\ Paixão! – II - E quero sentir suas mãos em meu corpo escorregando cariciosamente todos as suas mínimas partes esplendorosamente sensuais em carne viva e me fazendo gemer de prazer. E à medida que sinto seu suor, aroma afrodisíaco que me enlouquece, ainda mais desejo que seja meu, para sempre. Quero seu pênis na minha vagina úmida e latejante e meus músculos se contraem nessa junção maravilhosamente vibrante que me faz senti-lo mais e mais. E ofereço minha “bundinha” que nunca foi tocada antes, para que possa explorá-la e que agora desejo desesperadamente. E será meu deleite mais ambicionado até que chegue ao extremo de sensações fenomenais. E tudo muito em carne viva e para sempre, porque o gozo surge exageradamente deleitoso como jamais o senti. Já sentimos a vivência da paixão há anos e agora quero-o ainda mais intensamente como se não conseguisse dominar meus próprios instintos. Sou sua, só e exclusivamente corpo e alma, carne com carne até ao âmago desse desejo que não acabará jamais. Dia, noite, manhãs e madrugadas. LASCÍVIA - Minha vida em tuas mãos se encontra, \ para sempre te amando sem limites,\ Vou caminhando pela vida afora,\ E todos os degraus me levam a ti\ Vamos nos amar e sempre encontrar\ aquela sensação que me enlouquece\ viajo no tempo e no espaço realizada,\ e sempre te pedindo dupla dose.\ sinto a agonia de querer-te sempre mais,\ teu corpo penetrando-me em loucura,\ gemidos e fontes alucinatórias do prazer,\ e o líquido que me cobre o corpo inteiro.\ Na ânsia que desdobra em gritos sucessivos,\ na lascívia de nosso encontro em mil enleios\ e em orgasmos enredados até à plenitude,\ desejo para sempre senti-lo em minha fonte. III – Ah, eu despertando madrugada a dentro e tocando em seu pênis e lambendo-o deliciosamente já sentindo o seu sêmen prestes a lambuzar meu rosto, já totalmente envolvida pela pulsação de minha vagina e do corpo inteiro a gemer “pelo que é meu”. E quero fazer dele realmente o meu altar sim, meu genuflexório onde rezarei, acariciando-o, alisando, não deixando nunca mais que saia de minhas mãos que sabem exatamente onde vai o estertor de sua apaixonada agonia, completamente ofegante e desejando-me para chegar ao infinito de seu prazer em deleite superlativo, no gozo supremo de nossos desejos e em uníssono. Sou sua, sempre e cada vez mais. Para sempre! - ÉDEN DE MORANGOS - Tua língua toca a fonte de teus anseios,\ E sinto o gosto afrodisíaco do morango,\ No tesouro que ansiei em longa espera,\ Agora na cobiça exagerada de meus desejos.\ Nossas línguas se agitam em coreografia,\ Quase alcançando os frutos do paraíso,\ Que se misturam róseos, picantes e intensos,\ Num mistifório magistral e fascinante.\ Nossos corpos se entrelaçam enlouquecidos, \ Pegajosos, mas atraentes no beijo que afronta, \ O prazer na gula em dueto a nos dominar\ E provoca os sentidos em deleites uníssonos\ E quando matas a tua sede em minhas entranhas,\ Sentindo a última gota do morango a minar,\ Eu peço que me penetres e não me deixes mais,\ Ereto e louco me sacias em orgasmo de morangos. IV - Sou todinha sua e para sempre e você será todinho meu também. Como quero lamber seu pênis, deliciada, meus lábios acariciando-o docemente e colocando-o e tirando da minha boca, como se estivesse chupando um sorvete de morango daqueles que me faz lamber os lábios. Quero estar rendida por você, dominada completamente, nunca mais na vida sair dali, completamente sua em carne viva e eu estarei apaixonadamente mais e mais, dia, noite e de madrugada desejando que você se vingue de mim. Quero pagar muito mais do que você imagina. Quero a fúria da sua tesão, será o maior presente que nos levará para o éden maravilhoso onde realizaremos todos os nossos desejos priápicos e anseio por estar completamente possuída de quatro. E ofegantes, chegarmos ao mais intenso prazer entre gozos sucessivos até cairmos de exaustão deliciosa. Sou sua, meu amor sempre e cada vez mais, só e exclusivamente sua para todo o sempre em carne viva. Toda e completamente sua. Quero estar em seus braços todas as horas, minutos e segundos de minha vida. Para sempre! AMO TE ABRAÇAR - Amo te abraçar passando a mão em teus cabelos,\ beijando teus lábios sedutores e que são meus,\ minha língua no céu de tua boca e me enterneço\ sentindo o paraíso do amor a nos acolher com doçura.\ Amo admirar teus olhos que se refletem nos meus,\e enlouqueço de desejo ansiando teus carinhos\ vibrando em cada inebriante momento de paixão,\ que me deixa sem lucidez, e inebriada permaneço.\ Amo sentir meu tesouro ereto e louco a me penetrar\ e tua fonte gotejante, tensa a te pedir sempre mais,\ em cada músculo latejante a chamar para o prazer\ que se realiza transtornando nossos corpos em gozos.\ Amo quando depois do amor me deito em teus braços,\ procurando simplesmente a doçura de teu amor,\ teus olhos a se fecharem docemente em calmaria\ procurando o calor no aconchego de meu peito.\ Amo quando necessitas novamente de mim,\ e já estou acesa a  lamber frenética meu tesouro,\ e tudo se reinicia com incrível e doce veemência,\ no escuro da noite e até na claridade do sol.\ Amo-te para sempre e eternamente  deliciada,\ não importa seja dia ou noite, frio ou calor,\ até com o motor dos carros que se movimentam\ Tudo para nós é paixão que se expressa extasiada. V - Estarei linda e elegante para ser desnudada em seus braços. E o que eu quero é que esteja perto de mim e possa abraçá-lo, beijá-lo, tocar “no que é meu”, ereto e inchado de desejo com o toque de minhas mãos carinhosas e certa que viveremos intensamente nossa história de amor e meu olhar mostrando o desespero do desejo que me consome completamente. Ah, como é delicioso pensar nesse momento, seu pênis se avolumando e pedindo que o retire urgente. E já vejo, minhas mãos descendo o zíper da calça e seu pênis em liberdade, completamente afoito, enquanto procuro senti-lo em carne viva e me deixando enlouquecida. Parece que estamos nesse momento juntos e minha imaginação vai além de qualquer medida porque só de pensar já fico trêmula, úmida e latejando de desejo, quase chegando ao orgasmo. Sinto o gosto que senti há muitos anos em que acordei, incontrolada para chupar e lamber, não conseguindo nem me conter mesmo com você ainda dormindo. E agora, tudo o que quero compulsivamente é senti-lo dentro de mim para sempre. Ah, você abrindo minhas coxas e sentindo minha vagina entorpecida e febril por debaixo de minha saia, a fonte de seus mais recônditos prazeres. E sendo devassada e violentada, escancarada chupada e lambida por seu pênis de todas as maneiras e formas. E seu pênis penetrando de todas as maneiras em meu corpo e atravessando os caminhos que deseja e eu completamente inconsciente de tanto prazer, nós um no outro em gozos sucessivos, e toda e completamente sua para sempre! Todinha sua, exclusivamente só sua, em carne viva. Quero desesperadamente você para sempre! EU TE AMO TANTO, TANTO... - Quero um dia viver em teus braços,\ beijar-te os lábios que me fascinam,\ Jamais sair do meu ninho de amor.\ e juntos caminharmos para sempre.\ Desejo beijar-te todinho em efusão.\ contemplar teu olhar que me fascina,\ ouvir-te em transe e apaixonada\ e sentir teus braços a me apertarem.\ Quero você priápico e fascinado.\ sussurrando em meu ouvido, frases\ que me levarão ao pleno orgasmo,\ e eu te entregando febril a tua fonte.\ Quero poder acariciar o meu tesouro,\ levar-te à loucura com um simples toque,\ oferecer-te toda a chama do que sinto\ e com meu fascínio te levar ao paraíso.\ Como desejo teus beijos apaixonados,\ tuas mãos envolvendo minhas pernas,\ o incêndio de minha paixão te abrasando\ e nós dois para sempre amando em uníssono. Poemas e textos da escritora Vânia Moreira Diniz. Veja mais aqui.

   

PROGRAMA DOMINGO ROMÂNTICO – O programa Domingo Romântico que vai ao ar todos os domingos, a partir das 10hs (horário de Brasilia), é comandado pela poeta e radialista Meimei Corrêa na Rádio Cidade, em Minas Gerais. Confira a programação deste domingo aqui. Na edição do programa deste 1º de setembro  as comemorações do mês de aniversário de 8 anos do programa com muitas atrações, confira: Pierre Saint-Preux, Flora Purim, Gianfrancesco Guarnieri, Ella Fitzgerald, Al Jarreau, Elis Regina, Toninho Horta, Nara Leão, Toquinho & Bruno Dela Rosa, Chico Buarque, Milton Nascimento, Leila Pinheiro, Djavan, Gal Costa, Ney Matogrosso, Elba Ramalho, Boca Livre, Cauby Peixoto, Ângela Maria, Ana Carolina, Nelson Gonçalves, Roberto Carlos, Kátia, Joanna, Orquestra Brasileira de Música Jamaicana, Os Fulanos, Vozes Incríveis, Irah Caldeira & Xico Bizerra, Mauricio Maestro & Felipe Cerquize & Celio Matos & Fernando Brant, Cambada Mineira, Liz Rosa, Tirso Florence de Biasi, Eleonora Falcone, Ruthe London, Ju Mota, Luis Menestrel & Pedro Duart, Mauro Henrique Salles, Xisto Beto Rocha & Rose Garcia, Frederico Amitrano & Rosanne Grinberg, Bia Sion, Pedra Letícia, Santana o Cantador & muito mais! Participe, comente, curta online & abrilhante a nossa festa neste 1º de setembro, na programação da Cidade FM 87,9, a partir das 10hs. Não deixe de participar para concorrer a diversos prêmios: CDs, DVDs, livros & um tablet. Confira o programa e concorra a prêmios. Veja mais aqui.


SERVIÇO:
O que? Programa Domingo Romântico.
Quando? Neste domingo, 1º de setembro , a partir das 10hs.
Onde? Cidade FM  
Apresentação Meimei Corrêa.
Veja outras edições do Domingo Romântico .


Veja mais sobre:
Folia Caeté na Folia Tataritaritatá, Ascenso Ferreira, Chiquinha Gonzaga, Nelson Ferreira, Adolphe William Bouguereau, José Ramos Tinhorão, Agostino Carracci, Frevo, Maracatu, Teatro & Carnaval, Dias de Momo As Puaras, Peró Batista Andrade, Baco & Ariadne aqui.

E mais:
Fevereiro, carnaval & frevo, Galo da Madrugada, Roberto DaMatta, Mauro Mota, Capiba, Orquestra Contemporânea de Olinda, Mário Souto Maior, Valdemar de Oliveira, Zsa Zsa Gabor, Helena Isabel Correia Ribeiro, Rollandry Silvério & Márcio Melo aqui.
A troça do Fabo aqui.
William Burroughs, Henfil, Ernest Chausson, Liliana Cavani, Hans Rudolf Giger, Charlotte Rampling, Religi]ão & Saúde Mental, A multa do fim do mundo & Auber Fioravante Junior aqui.
Quanto te vi, Christopher Marlowe, Duofel, Haim G. Ginott, Mary Leakey, François Truffaut, Dona Zica, Natalie Portman, Ewa Kienko Gawlik, Pais & filhos aqui.
A magia do ritual do amor aqui.
A psicologia de Alfred Adler & Abaixo a injustiça aqui.
Origem das espécies de Darwim & Chega de injustiça aqui.
Três poemetos de amor pra ela aqui.
Slavoj Žižek & Direito do Consumidor aqui.
E a dança revelou o amor aqui.
Pas de deux: todo dia é dia de dançar o amor aqui.
Três poemas & a dança revelou o amor... aqui.
Quando ela dança tangará no céu azul do amor aqui.
A dançarina aqui.
Todo dia é dia da mulher aqui.
A croniqueta de antemão aqui.
Fecamepa aqui e aqui.
Palestras: Psicologia, Direito & Educação aqui.
Livros Infantis do Nitolino aqui.
&
Agenda de Eventos aqui.

CRÔNICA DE AMOR POR ELA;
Leitora Tataritaritatá!!!
Veja  mais aquiaqui e aqui.

CANTARAU: VAMOS APRUMAR A CONVERSA
Paz na Terra:
Recital Musical Tataritaritatá - Fanpage.
Veja os vídeos aqui& maisaqui e aqui.





terça-feira, agosto 27, 2013

CECILIA VICUÑA, VILMA ARÊAS, CRISTINA MENARES, PSICOPATOLOGIA & LITERÓTICA


A arte da coreógrafa, bailarina e pesquisadora Angel Vianna, protagonista do filme "Angel Vianna: Voando com os pés no chão". Veja mais aqui.

 


LITERÓTICA: A GOSTESUDA DA FOTO EM CARNE VIVA – Ela a cobiçada, perseguida e mais que procurada. Agora ali em carne viva diante do meu sexo empunhado como o seu mais servil carrasco. Ela o encara submissa, indefesa e devotada a fazê-lo o altar-microfone a recitar todos os seus desejos mais obscuros, confessando-se súdita contrita e dedicada e se ajeitando toda deusa santa dama genuflexa a segurá-lo acariciantemente e rente aos lábios. A magia de sua pose faz nele a fusão de todos os seus desejos, irresoluta a beijá-lo, lambê-lo, chupá-lo e abocanhá-lo freneticamente descabelada, prontinha para ser executada com a pena fatal de servir-se inteira e plenamente aos meus caprichos vingativos. Aí então eu vou ajeitando-a, deitando-a, devassando-a, estirando-a e desnudando lenta e demoradamente deitada, revirando-a da cabeça aos pés com toques de minhas mãos obscenas e esfregões pornográficos do meu pênis em cada parte de sua carne sacrossanta de putinha mais que desejada. Depois de toda manipulada, a deito com firmeza e carícia de lado, a me acomodar com a oferta do meu sexo babento e inchado à sua boca de gulosa felatriz, enquanto acomodo minha cabeça entre suas coxas, minhas mãos por sua bundinha, meu dedo safado brincando no seu ânus e minha língua degustando de sua vagina para alcançar todas as suas profundidades - enquanto sinto suas línguadas, babadas, sugadas, chupadas no meu pênis agigantado de tesão - e assim mutuamente sorvo ousado e saborosamente o seu gozo orgásmico de zis volúpias. Sirvo-me do transe de sua felação ao cunilíngua, mais que pronta para que eu me mova serelepe para revirá-la, alcança-la por trás, cheirando sua nuca, minhas mãos nos seus seios, sua bundinha rebolando no meu ventre, lambo seu pescoço e percorro com a outra mão sua vagina torrencial para arqueá-la a se debruçar sobre a mesa, pronta para subi-la e me servir como a melhor comida, a maior delícia de todo seu corpo como repasto saboroso, arrancando sua calcinha arreada, deitá-la de bruços para seviciá-la, torturá-la, saboreá-la pernas, coxas, bundinha, costas como se quisesse esquartejá-la a picá-la com meu membro mais ereto que nunca, mais inchado de priapice a retalhá-la em postas, cada parte, cada vão, cada saliência, cada sinuosidade, e ela taradíssima se esfregar na minha carne com seus lábios e sinto sua língua a sobejar-me a pele, enquanto exploro todas as suas entranhas eletrizadas de desejo e revirá-la e tomá-la toda como quem advoga requerendo em todos os níveis da Justiça Universal o completo Usucapião de tudo que é seu - corpo, alma, tudo! - com um Arresto total de tudo que é de si para mim: seus olhos de mar, seu riso de sol, os seios abissais pra onde vou me jogar suicida para enfiar-me entre suas coxas e pernas e ter toda imensidão de seus desejos e prazeres. © Luiz Alberto Machado. Direitos reservados. Veja mais aqui e aqui.

 


DITOS & DESDITOS - O humor é a elegância absoluta do desespero... A relação entre o ético e o estético pode ser resumida na busca formal unida à consciência histórica, que no caso do Brasil tem a ver com as iniqüidades escandalosas de nossa sociedade... O entendimento às vezes passa por caminhos menosexplícitos. Pois não é verdade que às vezes entendemos coisas que não entendemos... Pensamento da escritora Vilma Arêas, autora dos livros Partidas (1976), Aos trancos e relâmpagos (1988, prêmio Jabuti), A terceira perna (1992, prêmio Jabuti), Trouxa frouxa (2000, prêmio União brasileira dos escritores) e Vento sul (2011).

 

ALGUÉM FALOU: Podemos dizer quem somos: nós somos mapuche, Vamos sonhar... Podemos vagar livremente por nossa terra nós somos mapuche vamos andar… viver com a lua falar sem tempo não nos confunda com ideias nós somos mapuche nós iremos viver… Embora hoje eles não ouçam nossos ecos nós somos mapuche não vamos chorar... nós temos vozes nós temos silêncio nós somos mapuche irmãos de espírito sereno nós somos mapuche Vamos sonhar... Poema da escritora chilena Maria Cristina Menares (1914-2012). Veja mais aqui e aqui.

 

IRMANDADE DAS CALÇAS VIAJANTES –[…] Talvez a felicidade não tenha que ser sobre as grandes e abrangentes circunstâncias, sobre ter tudo em sua vida no lugar. Talvez fosse sobre amarrar um monte de pequenos prazeres. De chinelos e assistindo ao concurso de Miss Universo. Comendo um brownie com sorvete de baunilha. Chegar ao nível sete no Dragon Master e saber que faltavam mais vinte níveis. Talvez a felicidade fosse apenas uma questão de pequenos pontos altos - o sinal de trânsito que dizia "Caminhe" no segundo em que você chega lá - e pontos baixos - a coceira na parte de trás do colarinho - que acontecia com todas as pessoas no decorrer do dia. Talvez todos tivessem a mesma quantidade de felicidade a cada dia. talvez não importasse se você era um galã mundialmente famoso ou um nerd dolorido. Talvez não importasse se seu amigo estava possivelmente morrendo. Talvez você tenha acabado de passar por isso. Talvez isso fosse tudo o que você poderia pedir. [...]. Trecho extraído da obra The Sisterhood of the Traveling Pants (Ember, 2003), da escritora estadunidense Ann Brashares. Veja mais aqui e aqui.

 

O CASUAL - A ideia de encontrar o casual como algo que foi cuidadosamente preparado por uma mão anterior que acorrentou suas formas esteticamente para explicar um jardim bagunçado que está no ponto exato de sua desordem, um gesto não consumado, ligeiramente esvoaçante sem saber o que será dele. A indeterminação, a musicalidade do movimento de algumas ervas deixados para si mesmos dourado da secura por causa de uma emoção que seu dono sofreu que costumava negociar tão ternamente do wallflower e agora ele foi embora que tudo cresce e apenas visitar o jardim para deixá-lo definhar. aleatório e primavera tudo está cansado e vive por acaso. Poema da escritora e artista chilena Cecilia Vicuña Ramírez. Veja mais aqui e aqui.

 

PSICOPATOLOGIA & ATENÇÃO – É definida, conforme Paim (1993) como um processo psicológico, mediante o qual concentramos a nossa atividade psíquica sobre o estímulo que a solicita, seja este uma sensação, percepção, representação, afeto ou desejo, a fim de fixar, definir e selecionar as percepções, as representações, os conceitos e elaborar o raciocínio. Não se trata de uma função psíquica autônoma, vez que se encontra vinculada à consciência, representando, com isso a faculdade de concentrar a atividade psíquica sobre determinado objeto. Na atenção, convém destacar a existência de diferentes níveis na atividade, verificando-se a elevação de nível na atividade perceptiva, motora e intelectual, bem como a predominância de um tipo de atividade sobre as demais no mesmo instante, em favor de uma atividade mais ou menos delimitada. Para Dalgalarrondo (2008), a atenção pode ser definida como a direção da consciência, o estado de concentração da atividade mental sobre determinado objeto. Ela se refere ao conjunto de processos psicológicos que torna o ser humano capaz de selecionar, filtrar e organizar as informações em unidades controláveis e significativas. O estado de atenção é um estado com uma claridade especial e um movimento de tensão para frente, no sentido de uma conscientização nova e superior. O campo de atenção é a área que o ato intencional delimita em relação ao restante dos conteúdos da consciência. Distinguem-se, com isso, o campo de objeto e o campo de força. FORMAS DE ATENÇÃO – Para Paim (1993) as formas de atenção são sensorial, motora e intelectual. A atenção sensorial corresponde a uma atividade de espera, mais estática do que dinâmica, como a espera auditiva. A atenção visual é acompanhada de movimentos coordenados dos globos oculares que se dirigem de um ponto a outro, modificando-se a abertura das pupilas e a curvatura do cristalino. Ocorrem outros fenômenos em relação à atenção auditiva e gustativa. Essa atenção dirige-se para percepções claras e nítidas. A atenção motora consiste no aparecimento de movimentos voluntários de uma tensão ao mesmo tempo sensorial e intelectual. A atenção intelectual representa o ato de reflexão, quando necessitamos resolver qualquer problema em que se encontra implicado o raciocínio. Essa atenção dirige-se para produtos do pensamento, da memória, da imaginação. Também existem outras duas formas: a atenção espontânea e a voluntária. A atenção espontânea resulta de uma tendência natural da atividade psíquica a orientar-se espontaneamente para as solicitações sensoriais ou sensitivas ou numa simples fixação espontânea dos fenômenos, sem que nisso intervenha um proposito consciente. Para Dalgalarrondo (2008), a atenção espontânea, que é aquele tipo de atenção suscitado pelo interesse momentâneo, incidental, que desperta este ou aquele objeto, geralmente está aumentada nos estados mentais em que o indivíduo tem pouco controle voluntário sobre sua atividade mental. A atenção voluntária é aquela que exige certo esforço, no sentido de orientar a atividade psíquica para determinado fim e tem como finalidade a atividade psíquica, permitindo que as representações e os conceitos permaneçam maior ou menor tempo no campo da consciência. A afetividade participa inegavelmente na direção da atenção voluntária. Essa atenção voluntária, para Dalgalarrondo (2008), exprime a concentração ativa e intencional da consciência sobre um objeto. Acrescenta Dalgalarrondo (2008), com relação à direção da atenção, pode-se discriminar duas forma básicas: a atenção externa, projetada para fora do mundo subjetivo do sujeito, voltada para o mundo exterior ou para o corpo, geralmente de natureza mais sensorial, utilizando os órgãos dos sentidos. Difere-se da atenção interna, que se volta para os processos mentais do próprio indivíduo. É uma atenção mais reflexiva, introspectiva e meditativa. Em relação à amplitude da atenção, há a atenção focal, que se mantém concentrada sobre um campo determinado e relativamente delimitado e restrito da consciência, em contraposição à atenção dispersa, que não se concentra em um campo determinado, espalhando-se de modo menos delimitado. QUALIDADES DA ATENÇÃO – Paim (1993) destaca duas qualidade na atenção: tenacidade e vigilância. A tenacidade é a propriedade de manter a atenção orientada de modo permanente em determinado sentido. Dalgalarrondo (2008) entende que a tenacidade consiste na capacidade do indivíduo de fixar sua atenção sobre determinada área ou objeto. Na tenacidade, a atenção se prende a certo estímulo, fixando-se sobre ele. A vigilância é a possibilidade de desviar a atenção para um novo objeto, especialmente para um estímulo do meio externo. Para Dalgalarrondo (2008), a vigilância é definida como a qualidade da atenção que permite ao indivíduo mudar seu foco de um objeto para outro. ASPECTOS BÁSICOS DA ATENÇÃO – Dalgalarrondo (2008) subdivide-se a atenção em quatro aspectos básicos: 1. Capacidade e foco de atenção; 2. Atenção seletiva; 3. Seleção de resposta e controle executivo; 4. Atenção constante ou sustentada. ALTERAÇÕES DA ATENÇÃO – Paim (1993) assinala que as alterações da atenção desempenham importante papel no processo de conhecimento, vez que decorrem de deturpações de outras funções das quais depende o funcionamento normal da atenção. A fadiga, os estados tóxicos e diversos estados patológicos determinam uma capacidade de concentrar a atenção. Sob a influência de terminados alimentos, de bebidas alcoólicas e de substâncias farmacológicas, a atenção pode experimentar alterações em seu rendimento, estimulando ou diminuindo sua eficiências. A distração é uma incapacidade quase completa de fixar a atenção. Para Dalgalarrondo (2008), a distração é um sinal, não de déficit propriamente, mas de superconcentração ativa da atenção sobre determinados conteúdos ou objetos, com a inibição de tudo o mais. Há, nesse sentido, certa hipertenacidade e hipovigilância. A distrabilidade é a incessante flutuação da atenção entre diversos objetos, quando se observa a diminuição da atenção voluntária e a conservação da espontânea. Assim, a distraibilidade é, ao contrário da distração, um estado patológico que se exprime por instabilidade marcante e mobilidade acentuada da atenção voluntária, com dificuldade ou incapacidade para fixar-se ou deter-se em qualquer coisa que implique esforço produtivo. A hiperprosexia é o aumento quantitativo da atenção, referindo-se a uma superatividade da atenção espontânea, caracterizando-se por uma extrema habilidade de atenção, que leva o individuo a atender, simultaneamente, às mais variadas impressões sensoriais, sem que fixe a atenção sobre um objeto determinado. Para Dalgalarrondo (2008) a hiperprosexia consiste em um estado da atenção exacerbada, no qual há uma tendência incoercível a obstinar- se, a deter-se indefinidamente sobre certos objetos com surpreendente infatigabilidade. A hipoprosesxia consiste no enfraquecimento acentuado da atenção em todos os seus aspectos, observada nos estados infecciosos acompanhados de obnubilação da consciência, na embriaguês alcoólica aguda, em casos de transtornos mentais tóxicos, na amência e em certas reações vivenciais anormais.  A aprosexia é a falta absoluta de atenção, dependendo esse tipo de transtorno de acentuada deficiência intelectual ou de inibição cortical. Esse estado difere da insuficiente capacidade de concentração de origem afetiva e das manifestações de negativismo esquizofrênico. Observa-se a aprosexia na amência, no estupor e nos estados demenciais. Para Dalgalarrondo (2008), denomina-se aprosexia a total abolição da capacidade de atenção, por mais fortes e variados que sejam os estímulos utilizados. Destaca Dalgalarrondo (2008) que no transtorno de déficit de atenção/hiperatividade (TDAH), há dificuldade marcante de prestar atenção a estímulos internos e externos, pois o paciente, geralmente criança ou adolescente, tem a capacidade prejudicada em organizar e completar tarefas, assim como relutância em controlar seus comportamentos e impulsos. Pacientes com TDAH revelam, em estudos de imagem cerebral, alterações no sistema frontal. A atenção constante prejudicada parece ser um aspecto primário e central dessa condição. A dificuldade é maior quando se faz necessário um estado de vigilância para detectar informação infrequente, sobretudo quanto tal informação não é motivacionalmente importante para o sujeito. Crianças com TDAH têm prejuízo relacionado à filtragem de estímulos irrelevantes à tarefa (embora seja questionável se a filtragem atencional é ou não o principal problema das pessoas com TDAH). Veja mais aqui.

REFERÊNCIAS
DALGALARRONDO, Paulo. Psicopatologia e semiologia dos transtornos mentais. Porto Alegre: Artmed, 2008.
PAIM, Isaías. Curso de psicopatologia. São Paulo: EPU, 1993.

CRIMES CONTRA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA – Para realizar um trabalho acadêmico analisando a ética e a responsabilidade do funcionalismo público mediante os crimes previstos na legislação penal contra a administração pública, faz-se necessário efetuar uma abordagem por meio de uma revisão da literatura sobre os confeitos e definições para fundamentação teórica, bem como uma abordagem histórica a respeito do tema, os princípios constitucionais da administração pública, poderes e deveres do administrador, dos crimes previstos contra a administração pública, da Lei de Responsabilidade Fiscal, das penalidades na improbidade, condutas ilícitas e criminosas, a moralidade e a ética na gestão pública. Veja mais aqui, aqui e aqui.

PSICODRAMA – O livro Psicodrama: descolonizando o imaginário (Plexus, 1997), de Alfredo Naffah Neto, trata sobre o que é psicodrama, da espontaneidade e seu núcleo constituinte, da criatividade e do ato-criador, Socionomia como convergência e síntese do projeto de Moreno, da posição sociométrica e sociodinamica, entre outros assuntos. Veja mais aqui e aqui.


Veja mais sobre:
Cheiro da felicidade & Segunda feira do Trâmite da Solidão aqui.

E mais:
Caboclinhos aqui.
O frevo aqui.
Martin Buber, Julio Verne, Rick Wakeman, Pier Paolo Pasolini, Abelardo & Heloisa, Vangelis, Gustave Courbert & Arriete Vilela aqui.
Empreendedorismo & o empreendedor aqui.
A fotografia de Sebastião Salgado aquiaqui.
Uma cachaçada e uma casa no meio da rua aqui.
O trânsito e a fubica do Doro aqui.
A varanda na noite do amor aqui.
A obra de Pedro Abelardo, Projeto Carmin & Cruor Arte Contemporânea aqui.
Recontando Caetano Veloso & Podres Poderes aqui.
Recitando Castro Alves & O Navio Negreiro aqui.
Poetas do Brasil aqui, aqui e aqui.
Todo dia é dia da mulher aqui.
A croniqueta de antemão aqui.
Fecamepa aqui e aqui.
Palestras: Psicologia, Direito & Educação aqui.
Livros Infantis do Nitolino aqui.
&
Agenda de Eventos aqui.

CRÔNICA DE AMOR POR ELA;
Leitora Tataritaritatá!
Veja mais aquiaqui e aqui.

CANTARAU: VAMOS APRUMAR A CONVERSA
Paz na Terra:
Recital Musical Tataritaritatá - Fanpage.
Veja os vídeos aqui& maisaqui e aqui.


NATALIE GOLDBERG, ANA MARÍA RODAS, HELEIETH SAFFIOTI, HOMENS & CARANGUEJOS

    Imagem: Acervo ArtLAM. Ao som da Fantasia Sul América para violino solo (2022), do compositor Cláudio Santoro; do Canto dos Aroe (20...