quinta-feira, março 07, 2013

FECAMEPA, PSICOLOGIA ESCOLAR, SONHOTERAPIA, DIREITO & FAMÍLIA MUTANTE



O FECAMEPA DE LUIZ ALBERTO MACHADO, POR MARISTHER MOURA VASCONCELLOS* - Estudar a origem da sociedade brasileira, leva a remontar uma série de estudos já realizados por historiadores brasileiros, portugueses, holandeses, franceses, espanhóis e ingleses, devendo-se considerar todas as narrativas encontradas de cunho histórico, literário e de pesquisa realizadas sobre esse universo temático.
Recentemente foi encontrada uma série de artigos, resenhas e livros publicados pelo escritor, poeta, compositor musical e pesquisador pernambucano, Luiz Alberto Machado, fruto de uma laboriosa pesquisa realizada durante 25 anos, envolvendo uma extensa bibliografia com milhares de referências acerca do universo de Pernambuco antes e depois da colonização portuguesa em 1500. Os estudos começaram a partir do inicio da década de 80, quando o autor passou a realizar pesquisas em bibliotecas, arquivos públicos, fundações e entidades de pesquisa de Pernambuco e Alagoas, bem como acervos de bibliotecas de outros estados, com o objetivo de levantar, histórica e literariamente, como se deu o processo da intervenção portuguesa, espanhola, francesa, alemã e holandesa nas terras de Pernambuco durante o século XV-XVI, quando se deu a ocorrência das grandes navegações européias pelo Atlântico. Nesse contexto, o autor atenta para o fato de que o nome Brasil existe há milênios, notadamente entre os hebreus quando o termo assumia o sentido de paraíso terrestre. Para chegar a isto, o autor discorre sobre os estudos de lingüistas, etimologistas, bibliográfos, pesquisadores e historiadores que assinalam sentidos e raízes diversas para o termo, incluindo-se o de nossa herança primitiva: ameríndia. No caso, tupi-guarani. Tal condução tem articulação nos textos da série Fecamepa, onde o autor faz uma bem humorada narrativa acerca dos primórdios antes da invasão portuguesa até o século XX brasileiros, refletindo de que forma as várias nomeações brasileiras, primeiro Pindorama dada pelos nativos, e as outras nomeações Ilha de Santa Cruz e Terra de Vera Cruz redundaram na nomeação de Brasil, explicitando casos como o da sentença religiosa de que abaixo do Equador não existia pecado, como da ilha Hy-Breazil imaginária no Atlântico fundada pelos irlandeses místicos, e de como a idéia de Eldorado, Éden terrestre e Paraíso já existiam desde milênio anteriores.  Tais nomeações são também indicadas no livro infantil Alvoradinha – calango verde do mato bom, quando o autor narra a viagem espacial, geográfica, histórica, lendária e econômica do cururim caeté sobre a região hoje compreendida pelos estados de Pernambuco e Alagoas, onde este curumin chama aa localidades pelos nomes dados pelos primitivos aborigenes. Observa-se com isso, a preocupação do escritor em delinear uma plataforma que implique num contexto de identidade, acompanhando o processo civilizatório que se estabeleceu antes e depois da invasão portuguesa e do tráfico dos negros africanos escravizados. Com isso, o autor vai observando como se deu o processo de miscigenação, observando a questão comportamental de mamelucos, cafuzos e outros mestiços, todos submetidos ao mando branco, inferiorizados e de forma contumaz estigmatizados ao longo dos séculos de colonização e formatação do processo de independência e autonomia cidadão brasileira. Nos textos observa-se de que forma tal processo ocorrido no século XVI marca de forma profundamente as questões da contemporaneidade brasileira, ajudando a efetuar uma interpretação da atualidade do Brasil pela minudência dos fatos ocorridos naquela época, chegando-se à significativa conclusão da influência ainda hoje existente no processo de transformação atual brasileira, tendo em vista que a sociedade em sua grande maioria se comporta ainda da mesma forma como o da época do principio da colonização, apesar dos avanços ocorridos. Luiz Alberto Machado traz de forma simples, bem humorada quando rebusca termos e condições hiperbólicas dos acontecimentos reais, erudita quando empunha uma vasta bibliografia com detalhamento de fatos e minudências de estudos e interpretações, bem como de forma cristalina quando confronta o séc. XVI com os comportamentos do séc. XXI no Brasil.

REFERÊNCIAS
MACHADO, Luiz Alberto. Alvoradinha: calango verde do mato bom. Maceió: Nascente, 2001.
_____. Fecamepa: uma espiadela aprumada no século XVI. Ultra Portal e TV. Edição 01/09/2006. (Consult, 29 de maio de 2008). Dipsonivel em http://www.ultraportal.com.br/modules/news/article.php?storyid=759.
_____. Por que Brasil, hem? In: MAIA-GUEDES, Clarisse, org. – Guardados e contextos. Rio de Janeiro: Guarajás, 2005.

* MARISTHER MOURA VASCONCELLOS é funcionária pública federal exercendo a função de arquivista na Universidade Federal de Alagoas (Ufal), graduada em História pela UFS, especialista em Arquivologia pela UFBA e em História do Brasil pela Ufal, e mestranda em Gestão de Empresas pela Universidade Autónoma de Lisboa (UAL).



PSICOLOGIA ESCOLAR – O livro Psicologia escolar: em busca de novos rumos (Casa do Psicólogo, 2004), organizado por Adriana Marcondes Machado e Marilene Proença, aborda temas como a queixa escolar e o predomínio de uma visão de mundo, as crianças excluídas da escola: um alerta para a psicologia, o que toca à Psicologia Escolar, crianças portadoras de queixa escolar, reflexões sobre o atendimento psicológico, intervenção psicológica em creche e pré-escola, professora desesperada, pré-escola terapêutica, grupos de crianças com queixa escolar, compreensão do fracasso escolar no Brasil, para além dos muros da escola, as repercussões do fracasso escolar na vida de crianças reprovadas, mães contemporâneas e a orientação dos filhos para a escola, entre outros assuntos. Veja mais aqui e aqui.

A FAMÍLIA MUTANTE – O livro A família mutante: sociologia e direito comparado – inclusive o novo Código Civil brasileiro (Renovar, 2005), do magistrado e professor Semy Glanz, aborda sobre mudanças na família, conceitos e espécies, teorias sociológicas da família, novos enfoques sociológicos, família e globalização, antigas e novas teorias jurídicas e afins, estudo das causas, a família nas constituições, novas classificações de família, a Europa ocidental e oriental, Ásia e Austrália, África, família nas Américas, igualdade dos sexos no Brasil, novo Código Civil, a união estável e o direito comparado, uniões e parcerias registradas, uniões e pactos no Brasil, casamento ou matrimonio, requisitos, impedimentos e vícios do casamento, direitos da criança, igualdade dos filhos e adoção, dissolução da sociedade, parentesco e filiação, poder-dever parental ou poder familiar, regime patrimonial do casal, bem de família, alimentos, tutela e curatela, entre outros assuntos. Veja mais aqui, aqui e aqui.

ELEMENTOS DA SONHOTERAPIA – O livro Elementos da sonhoterapia (Ediouro, 1993), do psicólogo Strephon Kaplan-Williams, aborda temas como a jornada do sonho, os elementos básicos da sonhotearpia, o ego do sonho, sonhos e relacionamento, sonhos e cura, os principais métodos e níveis da sonhoterapia, entre outros assuntos. 


Veja mais sobre:
Samira, a ruivinha sardenta, Yann Martel, Philippe Blasband, Cristina Braga, Tom Tykwer, Franka Potente, He Jiaying, August Macke, Hernani Donato, Interatividade na Ciberarte, Ana Bailune & Susie Cysneiros aqui.

E mais:
Chiquinha Gonzaga & Todo dia é dia da mulher aqui.
Nélida Piñon & Todo dia é dia da mulher aqui.
Parábola Budista, Darcy Ribeiro, Yes & August Macke aqui.
O recomeço a cada dia aqui.
Dignidade humana aqui, aqui e aqui.
Educação aqui, aqui e aqui.
Meio Ambiente aqui, aqui, aqui, aqui e aqui.
Pra saber viver não basta morrer, Leonardo Boff, Luchino Visconti, Emerson & Lake & Palmer, Núbia Marques, Felicitas, Pedro Cabral, Psicodrama & Teatro Espontâneo aqui.
Literatura de Cordel: História da princesa da Pedra Fina, de João Martins de Athayde aqui.
Robimagaiver: pipoco da porra aqui.
Dhammapada, Maslow, Educação & Responsabilidade civil da propriedade aqui.
O romance e o Romantismo aqui.
Literatura de Cordel: Brasi caboco, de Zé da Luz aqui.
Big Shit Bôbras: Zé Bilola candidato a vereador em Xoxotópolis aqui.
A croniqueta de antemão aqui.
Todo dia é dia da mulher aqui.
Fecamepa aqui e aqui.
Palestras: Psicologia, Direito & Educação aqui.
Livros Infantis do Nitolino aqui.
&
Agenda de Eventos aqui.

CRÔNICA DE AMOR POR ELA
Veja aqui e aqui.

CANTARAU: VAMOS APRUMAR A CONVERSA
Paz na Terra: 
Recital Musical Tataritaritatá - Fanpage.
Veja  aqui e aqui.

ARIANO, LYA LUFT, WALLON, AS VEIAS DE GALEANO, FECAMEPA, JOÃO DE CASTRO, RIVAIL, POLÍTICAS EM DEBATE & MANOCA LEÃO

A VIDA NA JANELA – Imagem: conversando com alunos do Ginásio Municipal dos Palmares - Ainda ontem flores reluziam no jardim ornando muros...