sábado, março 09, 2013

LYGIA CLARK, GADAMER, CLAIRE BRETÉCHER, RUY DUARTE DE CARVALHO, HUELSENBECK & ZÉ LINALDO

 

CLICK LYGIA ARTE CLARK – Cantarolava Jobim quando você apareceu com as escadas e os desenhos de seus filhos, a me dizer das coisas como quem havia aprendido as lições de Burle Marx, Léger, Szenes, Dobrinsky e me tinha já como seu eu fosse um dos do Frente ou do Neocroncreto, e não era, como se fosse. Ao abraça-la senti na carne a dor da experiência vivida ainda criança quando, aos seis anos de idade, a menina indócil foi levada para ver como eram tratadas as loucas no hospício e isso por recomendação do médico da família. Vi-lhe às lágrimas, mas logo mudou de assunto sorrindo com as heranças que ficaram do avô e da mãe, para apontar para as Superfícies Moduladas, Contra-Relevos, as composições da Bienal de Veneza, Unidades & a Body Art. E me disse tão íntima quanto estranha: Em tudo que faço há realmente necessidade do corpo humano que se expressa, ou para revela-lo como se fosse uma experiência primeira. E fez de mim A Casa é o Corpo – e me tocava como a experiência sensorial de quem atendia o próprio recado nos avisos d’Os bichos. E recolheu das minhas costas a Obra Mole e me puxou para longe, Caminhando ao meu lado - eu sempre me vi, como você, numa faixa de Möbius: cadê a tesoura para criar meu próprio caminho? Era só a poética da transferência, o espaço e a materialidade do ritmo. E vivi a ansiedade para o atendimento do Fedida: a Baba Antopofágica – era ela tirando o próprio ventre para fora. Para brincar mais, tirou de mim o Livro-Obra e me premiou com a Máscara Abismo para que eu liberasse as fantasmagorias do corpo entre balões de ar, pedras, conchas, sementes, sacos de terra e água - os objetos sensoriais e a mãe primitiva superada seguia pra descoberta do homem e os males da alma, mamando o braço como se fosse o seio materno que nunca teve e a sensação cósmica com todas as respostas na ponta da língua: era o vínculo com a vida. Foi assim e mesmo que negasse, para mim, não era apenas uma mineira não artista: era uma deusa. Veja mais abaixo.

 


DITOS & DESDITOS - Arte, para mim, só é válida no sentido ético-religioso, ligado à elaboração interior do artista no seu sentido mais profundo, que é o existencial. A arte não consiste mais em um objeto para você olhar, achar bonito, mas para uma preparação para a vida. Através da outra pessoa, o indivíduo pode perceber o seu próprio sentido, conhecer-se a si mesmo. De um a dois, a três ou a mais mas, sempre uma coisa sai da outra e é uma comunicação extremamente intimista de poro a poro, de pelo a pelo, de suor a suor A consciência da nossa totalidade e no tempo e a concretização a cada momento dessa totalidade na medida do ato e da opção nos é tão doloroso como o parto... Pensamento da pintora e escultora Lygia Clark (1920-1988). Dela uma curiosidade quando seus filhos perguntaram: - Mãe, como se faz um filho? -, ela prontamente pegou de uma chave, enfiou-a no buraco de uma fechadura, girou-a, abriu a porta apontou para o lingote saindo do lado e respondeu apontando: - É assim. Veja mais aqui e aqui.

 

ALGUÉM FALOU: Fico feliz em ganhar a vida fazendo uma coisa engraçada classificada como arte menor... Quando a ideia vem, tem que começar logo, senão ela mofa e eu não quero mais. Quando estou em um álbum, só penso nele. Levanto- me, tomo o meu pequeno-almoço e sento-me à minha mesa. Eu paro quando estou esmagada. Ou então trabalho até das Como Vélib ou por volta das 8 ou 9 da noite, com uma bebida. Eu gosto disso. As pessoas não acham que quadrinhos são trabalho. Mas um álbum leva cerca de um ano e meio. Mais, se houver coisas técnicas para desenhar. Carros. Eu odeio isso! Eu me irrito, aquele ali, com seu ego inchado de couve-flor! Pensamento da artista visual francesa Claire Bretécher (1940-2020).

 

A LINGUAGEMA linguagem diária aponta para alguma coisa mais além de si mesma e desaparece por trás dela... Uma moeda que passamos entre nós no lugar de uma coisa, de alguma outra coisa. É como o ouro em si. Pensamento extraído da leitura da obra Verdade e método (2 vols – Vozes, 2008), do filósofo alemão Hans-Georg Gadamer (1900-2002). Veja mais aqui e aqui.

 

A POESIA DO SOM –[...] A dissecação de palavras em sons é contrária ao propósito da linguagem e aplica os princípios musicais a um domínio independente cujo simbolismo visa uma compreensão lógica do ambiente de alguém... o valor da linguagem depende mais da inteligibilidade do que da musicalidade [...]. Trecho extraído da obra The Sound of Poetry (Chicago Press, 2009), do escritor alemão Richard Huelsenbeck (1892-1974), que é autor do poema Ende der Welt (1919): Eu mantenho a paz e a guerra na minha toga, mas vou dar uma virada \ Hoje ninguém sabe se será amanhã \ Eles marcam o tempo com uma tampa de caixão \ Se alguém teve a coragem de arrancar as penas do rabo do bonde é uma grande idade…

 

DOIS POEMAS - VENHO DE UM SUL - Eu vim ao leste \ dimensionar a noite\ em gestos largos\ que inventei no sul\ pastoreando mulolas e anharas\ claras\ como coxas recordadas em maio.\ Venho de um sul\ medido claramente\ em transparência de água fresca de amanhã.\ De um tempo circular \ liberto de estações.\ De uma nação de corpos transumantes \ confundidos\ na cor da crosta acúlea\ de um negro chão elaborado em brasa. A GRAVAÇÃO DO ROSTO - Na superfícia branca do deserto \ na atmosfera ocre das distâncias\ no verde breve da chuva de Novembro\ deixei gravado meu rosto\ minha mão\ minha vontade e meu esperma;\ prendi aos montes os gestos de entrega\ cumpri as trajectórias do encontro\ gravei nas águas a fúria da conquista\ da devolução do amor.\ Os calcários e os granitos desta terra\ foram por mim pesados.\ Dei-lhes afagos\ leves olhares\ insónias longas\ impacientes esperas. Poemas do antropólogo, escritor e cineasta angolano Ruy Duarte de Carvalho (1941-2010).

 


ZÉ LINALDO – o cantor e compositor palmarense Zé Linaldo, também conhecido como Linaldo Martins, é um daqueles sujeitos que a gente gosta pelo ser humano que é e pelo artista que se mostra.

Conheci este irmão conterrâneo quando ele batucava em bangôs, atabaques e tumbadoras e logo se juntou com Cikó Macedo, realizando uma das parcerias mais felizes que jamais acontecera pelas bandas pernambucanas. A dupla lançou um LP que foi um sucesso: Notícia extraordinária.

Não resistindo ao tempo, a dupla se desfez e Linaldo iniciou uma carreira solo com suas perfomances para lá de elogiáveis e demonstrando talento de compositor, violonista e percusionista dos mais promissores.

Tocamos juntos algumas vezes na noite, em shows e ensaios. Firmamos amizade e hoje sou mais seu admirador e fã que propriamente parceiro.

No Encontro dos Palmarenses de Maceió, tive a grata satisfação de reencontrar este amigirmão. Ele me trouxe o seu “Quilombo dos Poetas”, um cd contendo 11 músicas, de sua autoria, suas parcerias e de outros compositores como Ascenso Ferreira, Celso Adolfo e Paulo Maciel. Artista de uma pernambucanidade inconfundível e originalíssima, merece destaque a música título do cd, Quilombo dos Poetas, uma parceria dele com Manoca. Também merecem ser destacados outros parceiros do seu trabalho musical, como Antonio J. Ferreira, Josemar Gomes dos Anjos e Henrique Arruda.

Garanto que quem tiver acesso ao trabalho musical excepcional de Zé Linaldo, terá, com certeza, o prazer que eu tive de estar diante de um artista completo e uma das maiores promessas do cenário musical brasileiro. E assino embaixo o que meu conterrâneo escritor Luiz Berto disse dele no Jornal da Besta Fubana: “(...) Zé Linaldo é um dos músicos e compositores dos mais talentosos que já conheci na minha vida, além de ter uma belíssima voz, mas, infelizmente, desconhecido tanto de Pernambuco quanto do resto do Brasil. Desperdiçado e mal aproveitado naquela beira do rio Una. É celebridado apenas na região. Ele foi um dos músicos palmarenses que excursionaram Brasil a dentro com a peça de minha autoria, Peibufo, Etc. e Coisa e Tal, e ao qual eu devo muita homenagem pelo sucesso que o espetáculo obteve em tudo quanto é canto onde foi apresentado. Seu último disco, Quilombo dos Poetas, tem na contra-capa o logotipo de 20 firmas, isto mesmo: 20 empresas, desde casa funerária até farmácia, que apoiaram a produção, modesta mas com um conteúdo da bixiga lixa. Coisas de Palmares mesmo e que eu não tenho mais paciência pra falar sobre o assunto”.

Hoje ele firmou parceria com outro grande amigo meu: o poeta Genésio Cavalcanti. E juntos estão mandando ver na voz de Marquinhos Cabral.

Sucesso pra tu, irmão Linaldo!!!!

Veja mais aqui & nas Crônicas Palmarenses


APROPRIAÇÃO INDÉBITA PREVIDENCIÁRIA – Para realizar um trabalho acadêmico acerca da temática proposta, faz-se necessário efetuar inicialmente uma abordagem história acerca da seguridade social, sua fundamentação teórica, tratar acerca dos crimes contra a seguridade social observando-se a legislação vigente, as previsões e os regimes previdenciários, para, finalmente, tratar acerca da apropriação indébita previdenciária, à luz da Lei 9.983/2000 e dos iIlícitos praticados por agentes do setor público e privado. Veja mais aqui.

CRIANÇAS VÍTIMAS DE ABUSO SEXUAL – O livro Crianças vítimas de abuso sexual (Summus, 1997), organizado por Marceline Gabel, trata a respeito do reino de Édipo, da importância dos abusos sexuais na França, sedução, culpa, segredo, as consequências a curto e médio prazo de crianças vítimas de abuso, os adolescentes, violências e abusos sexuais em instituições para crianças e adolescentes, agressores sexuais, psicopatologia dos autores de delitos sexuais contra crianças, a pericia psicológica das crianças vítimas de abusos sexuais, a hospitalização, terapia familiar e incesto, abordagem sistêmica do tratamento sociojudiciário da criança de abusos sexuais intrafamiliares, praticas profissionais para uma ação preventiva, problemas exemplares para a psiquiatrai da criança e do adolescente, entre outros assuntos. Veja mais aqui

PSICOLOGIA E SOCIOLOGIA – O livro Psicologia e Sociologia: curso introdutório (Paulus, 2004), de Micele De Beni, Riberta Bommassar e Luigi Grossele, aborda temas como a descoberta da realidade do homem, a psicologia como ciência, escolas e teorias psicológicas, a pesquisa nas ciências humanas e sociais, a perspectiva evolutiva, etapas principais do desenvolvimento psicofísico, a construção da identidade, a linguagem, os processos cognitivos de base, a organização perceptiva, o processo de aprendizagem como construção do conhecimento, a memória como processo ativo, pensamento e inteligência, bases etológicas e gênese da cultura, organização social no reino animal, necessidades e motivações no homem, interação individuo-grupo-sociedade, os processos sociais, a formação das atitudes e das opiniões, os fenômenos do conformismo e do preconceito, campos de aplicação da psicologia, entre outros assuntos. Veja mais aqui

Veja mais sobre:
As duas mortes de dona Zezé, Jacques-Antoine-Hyppolyte, Jane Birkin, Rafael Hidalgo de Caviedes, Frances McDormand, Frank Miller, Violência contra a mulher, Diva Cunha, Regina Souza Vieira & Deize Messias aqui.

E mais:
Friedrich Schelling, Dante Alighieri, Lewis Carroll, Djavan, Rosa Parks, Paula Rego, Fernando Fábio Fiorese Furtado, Carrie-Anne Moss & Jaorish Gomes Telles aqui.
A primeira dama do golpe da temerança, Macerla Tedeschi aqui, aqui e aqui.
A filosofia idealista de Benedetto Croce aqui.
O pensamento de Tales de Mileto aqui.
O Budismo aqui.
Vardhamana & o Jainismo aqui.
Beda & a psicologia de Geroge Kelly aqui.
O Narrador de Walter Benjamim aqui.
A violência do mundo & a psicologia de Gordon Allport aqui.
Lukács, Psicologia Social & Filosofia do Direito aqui.
A poética de Aristóteles aqui.
O erotismo de Georges Bataille aqui.
Raízes do Brasil de Sérgio Buarque de Holanda aqui.
Quadrinhos: a nona arte aqui.
A literatura de Gustave Flaubert aqui.
O Grande Circo Místico de Jorge de Lima aqui.
A poesia de João Cabral de Melo Neto aqui.
Poetas do Brasil aqui, aqui e aqui.
Todo dia é dia da mulher aqui.
A croniqueta de antemão aqui.
Fecamepa aqui e aqui.
Palestras: Psicologia, Direito & Educação aqui.
Livros Infantis do Nitolino aqui.
&
Agenda de Eventos aqui.

CRÔNICA DE AMOR POR ELA;
Leitora Tataritaritatá!!!
Veja mais aquiaqui e aqui.

CANTARAU: VAMOS APRUMAR A CONVERSA
Paz na Terra: 
Recital Musical Tataritaritatá - Fanpage.
Veja mais aqui e aqui.



NATALIE GOLDBERG, ANA MARÍA RODAS, HELEIETH SAFFIOTI, HOMENS & CARANGUEJOS

    Imagem: Acervo ArtLAM. Ao som da Fantasia Sul América para violino solo (2022), do compositor Cláudio Santoro; do Canto dos Aroe (20...