segunda-feira, março 16, 2020

SUSAN ANTHONY, SÉRGIO VIEIRA, OCTÁVIO ARAÚJO, BÁRBARA BIANECK & PERNAMBUCO


SEGUNDA FEIRA: ENTRE A VIDA & O COVID-19 - UMA: COMPROMISSO COM A TERRA & COPERNICANISMO AO CONTRÁRIO - A Amigos da Biblioteca realizou duas oficinas nas últimas semanas. A primeira sobre Neuroeducação & Livroterapia, tratou acerca do Sistema Nervoso e sua relação com a aprendizagem, as práticas pedagógicas adequadas e a promoção da leitura como instrumento saudável e terapêutico. A segunda versou sobre Pesquisa & Metodologia Científica, articulando o conhecimento da oficina anterior com os procedimentos metodológicos para realização de pesquisa científica, visando promover o compromisso com a Terra e a Revolução Copernicana ao Contrário, afora outros temas atinentes à Educação. Neste sentido, nada melhor que usar da lição do César Vallejo: O saber nos torna mais livre. DUAS: DIA DA POESIA – Um dia diferente na Biblioteca Fenelon Barreto nas comemorações do Dia da Poesia. Lá estiveram alunos do glorioso Ginásio Municipal para quem pude, ao lado das escritoramigas Eliete Carvalho, Rute Costa & VanessaFerreira, falar de poesia na Terra dos Poetas. Um momento inesquecível. O evento foi comandado pela professora Lisandra Alberto Souza, o que me levou a reafirmar que só a Poesia tornará a vida suportável. Que o diga o poeta António Botto: Já na minha alma se apagam / As alegrias que eu tive; / Só quem ama tem tristezas, / Mas quem não ama não vive. TRÊS: TODO DIA É DIA DA MULHER – Só o amor nos salvará! Mesmo com a certidão de Bauman de que as relações líquidas da contemporaneidade comprovem o fracasso da humanidade, legado deste tempo tão sem poesia. Ah, ainda resta a possível esperança, como o de poder ouvir O Recital de Haydn ou o The Spanish Soul. Melhor dizendo, como expressa acertadamente a sempre linda Teresa Berganza: O amor é o poder inicial da vida, a paixão permite sua permanência. Vamos aprumar a conversa! © Luiz Alberto Machado. Direitos reservados. Veja mais abaixo e aqui.

DITOS & DESDITOS: Desconfio das pessoas que sabem muito bem o que Deus quer que elas façam, porque percebo que sempre coincide com os próprios desejos. Pensamento da ativista feminista, sufragista & abolicionista estadunidense, Susan Brownell Anthony (1820-1906).

O DIREITO DE VIVERUm ser humano tem o direito de viver com dignidade, igualdade e segurança. Não pode haver segurança sem uma paz verdadeira, e a paz precisa ser construída sobre a base firme dos direitos humanos. A manutenção da paz e da segurança está indissociavelmente ligada à igualdade dos direitos entre homens e mulheres. Estou firmemente convencido de que uma estratégia para a segurança pode e deve ser guiada pela defesa do império da lei e o respeito aos direitos humanos. A globalização e a liberalização comercial trouxeram riquezas para muitos, mas a distância entre ricos e pobres - países ricos e pobres e pessoas ricas e pobres dentro dos países - está aumentando. O direito ao desenvolvimento diz que a ação internacional, inclusive por Estados mais ricos, para remediar as desigualdades é uma obrigação e não uma caridade. A construção de instituições democráticas, o respeito aos direitos humanos, uma mídia livre e democrática, o direito a uma informação objetiva. Isso é importante para criar um clima de debate político que venha substituir a violência física e armada. Desenvolvimento humano é o processo de alargamento das escolhas dos indivíduos proporcionando a cada um, a oportunidade de tirar o melhor partido das suas capacidades: viver uma vida longa e saudável, adquirir conhecimentos e aceder aos recursos necessários para um nível de vida decente. Pensamento do saudoso diplomata e funcionário da Organização das Nações Unidas, Sérgio Vieira de Mello (1948-2003), vítima do atentado a bomba contra a sede da ONU em Bagdá, assumido pela organização extremista Al Qaeda que o tinha como principal alvo do ataque.

COMPOSITORES PERNAMBUCANOS
Você tem / Quase tudo dela / O mesmo perfume, / A mesma cor, / A mesma rosa amarela, / Só não tem o meu amor. / Mas nesses dias de carnaval, / Para mim você vai ser ela, / O mesmo perfume a mesma cor, / A mesma rosa amarela, / Mas não sei o que será, / Quando chegar a lembrança dela, / E de você apenas restar, / A mesma rosa amarela.
(A mesma rosa amarela, música de Capiba & Carlos Pena Filho).
COMPOSITORES PERNAMBUCANOS - A obra Compositores pernambucanos – Coletânea bio-músico-fonográfica 1920-1995 (Massangana, 1997), organizada pelo ator, diretor teatral, radialista, pesquisador, compositor e escritor Renato Phaelante da Câmara, reúne personagens do cenário musical, tais como Luiz Gonzaga, Felinho, Dominguinhos, Antonio Maria, Geraldo Azevedo, Capiba, Nando Cordel, Anastácia, Nelson Ferreira, Guedes Peixoto, Rildo Hora, Alceu Valença, Duda, Heraldo do Monte, J. Michilles, Paulo Diniz, Maciel Melo, entre outros.
&
BACABI, PUNKAKE & ROCKIDS
A cantante e saltitante Bárbara Carneiro Bianeck é integrante da banda Punkake e do Rockids. A Punkake é formada por Bacabí, Ingrid Richter, Lívia Calil e Carol Steiner, atua com um repertório inovador de rock & a Rockids com músicas estruturadas e adaptadas para o universo lúdico da criança. Veja mais aqui.

ARTISTAS PERNAMBUCANOS
A obra Artistas de Pernambuco (Recife, 1982), organizada por José Claudio da Silva, reúne artistas como Abelardo da Hora, Guita Sharifker, Samico, Wellington Virgolino, Tereza Costa Rego, Olimpio Bonald, La Greca, João Câmara, Cícero Dias, Bajado, Brennand, Vicente do Rego Monteiro, Silvia Pontual, Paulo Bruscky, Diva Gloria, Corbiniano, Darel Valença Lins, Ezilda Goiana, Maia Tomaselli, Solange Magalhães, entre outros. Veja mais aquiaqui.
&
A ARTE DE OCTÁVIO ARAÚJO
A arte do gravador, pintor, desenhista, ilustrador e artista gráfico Octávio Araújo (1926-2015). Veja mais aqui.

PERNAMBUCO ART&CULTURAS
HISTÓRIA DA VITÓRIA DE SANTO ANTÃO
História da Vitória de Santo Antão (Biblioteca Pernambucana de História Municipal, 3 volumes - FIAM,1983), do professor José Aragão Bezerra Cavalcanti, conta a história da cidade de Braga – Diogo Braga, a expansão do povoamento, Guerra dos Mascates, criação da freguesia, os problemas da comunidade, a organização municipal portuguesa, a vila de Santo Antão, o período de agitação da revolução de 1817, o movimento de 1821, a cidade de Vitória de Santo Antão, entre outros assuntos. Veja mais aqui.
Bando de Mônadas de Vital Corrêa de Araújo aqui & aqui.
A música de Antônio Madureira aqui.
O cinema de Carol Correia aqui & aqui.
A cantoria de Nicandro Nunes Costa aqui.
A poes&arte de Cyane Pacheco aqui, aqui, aqui, aqui, aqui & aqui.
Alma caeté aqui & aqui
&
OFICINAS ABI
Veja detalhes das oficinas da ABI aqui, aqui, aqui, aqui, aqui & aqui.


MÓNICA OJEDA, BORA CHUNG, AZA NJERI & DÉBORA LAÍS FERRAZ

  Imagem: Acervo ArtLAM . Ao som dos concertos Nights from the Alhambra (2007), A Mediterranean Odyssey (2010), Troubadours On The Rhine...