domingo, novembro 18, 2012

PAULA GLENADEL, KLEE, RACINE, ANA MACHADO, RUBIÃO, PADRE BIDIÃO & LITERÓTICA

A CONTUMÁCIA DOS DESEJOS DELAToda sexta-feira meio-dia em ponto, eu chego macorongo pra despranavear. E ela vem lá com cara indecente, ardilosa e premente a me trucidar. E chega a catar toda nuínha dizendo que é minha pro que der e vier. E logo ela quer saltar investida, gemendo a lambida a me delirar. Com sacolejar, sem-vergonha mais rara, abocanha e dispara meu bloco na rua. Ela morde a lua e acende meu frevo, eu pego e me atrevo maior cipoada. Ela cai de bocada e chupa que baba, quando o mundo desaba e eu nem aí. Eu fico daqui só maré cheia, quando ela negaceia e toda descabela. Abre toda janela, esfrega e alisa, e me dá uma pisa com todo carinho. Pede mais um cadinho da minha drupa, não se desgruda nem larga um tiquinho. E vai de mansinho de oito a oitenta, empina a venta e engole Pernambuco. Eu fico maluco e arreio a ripa, sacolejo a tripa até fim do cabo. É assim que me acabo o dia inteiro, mais que banzeiro gozando demais. E ela quer mais, faminta e taluda enquanto a cascuda só quer explodir. Então é aí nesse repasto, beijo-lhe grato e torno a beijar. A me fartar dos seus lábios vermelhos, a língua o seu relho e a boca um manjar. E grato a ficar, feliz Zé-bedelho, quando ela de joelhos, se põe a rezar. Ah! © Luiz Alberto Machado. Veja mais aqui, aquiaqui.
 


DITOS & DESDITOS - Quão facilmente o amor acredita em tudo o que deseja! A dor que se cala é de todas a mais funesta. Os mais infelizes são os que menos ousam chorar. Sem dinheiro, a honra é uma doença. Quem deseja ir longe poupa a montada. A minha única esperança está no meu desespero. Entrego-me cegamente ao impulso que me arrasta. Não há segredos que o tempo não revele. Pensamento do escritor e dramaturgo francês Jean Racine (1639-1699). Veja mais aqui e aqui.

 

ALGUÉM FALOU: A gente é feliz, representa uma espécie de ameaça para os outros, como se estivéssemos dizendo que somos mais competentes do que eles em matéria de construir felicidade. O que leva uma criança a ler é o exemplo. Gostava de soltar as ideias sem rédea enquanto sentia o vento e a imensidão. Só queria que o mundo nos abraçasse. Pensamento da escritora, jornalista, pintora e professora Ana Maria Machado.

 

O VISÍVEL – [...] a relação com a terra e a atmosfera dá-lhe a capacidade de crescer […] A semente cria raízes. Inicialmente, a linha se dirige para a terra; não para morar lá, mas para retirar a energia que precisa para alçar o ar. [...]. Trecho extraído da obra Noteboooks – vols 1 e 2: the nature of nature (Lund Humphries, 1973), do pintor e poeta suíço naturalizado alemão Paul Klee (1879 - 1940), nos quais destaco do volume 1, o trecho: A arte não reproduz o visível; ela torna visível... Busco um remoto ponto inicial de criação, onde percebo uma forma para homem, animal, planta, terra, fogo, água, ar e todas as forças turbilhonantes. Veja mais aqui e aqui.

 

TELECO - [...] Alguns dias transcorridos perdurava o mesmo caos. Pelos cantos, a tremer, Teleco se lamuriava, transformando-se seguidamente em animais os mais variados. Gaguejava muito e não podia alimentar-se, pois a boca, crescendo e diminuindo, conforme o bicho que encarnava na hora, nem sempre combinava com o tamanho do alimento. Dos seus olhos, então, escorriam lágrimas que, pequenas nos olhos miúdos de um rato, ficavam enormes na face de um hipopótamo. Ante a minha impotência em diminuir-lhe o sofrimento, abraçava-me a ele, chorando. O seu corpo, porém, crescia nos meus braços, atirando-me de encontro à parede. Não mais falava: mugia, crocitava, zurrava, guinchava, bramia, triscava. Por fim, já menos intranqüilo, limitava as suas transformações a pequenos animais, até que se fixou na forma de um carneirinho, a balir tristemente. Colhi-o nas mãos e senti que seu corpo ardia em febre, transpirava. Na última noite, apenas estremecia de leve e, aos poucos, se aquietou. Cansado pela longa vigília, cerrei os olhos e adormeci. Ao acordar, percebi que uma coisa se transformara nos meus braços. No meu colo estava uma criança encardida, sem dentes. Morta. [...]. Trechos do conto extraído da obra Os Dragões e Outros Contos (Movimento Perspectiva, 1993), do escritor e jornalista Murilo Rubião (1916-1991). Veja mais aqui e aqui.

 

QUATRO POEMASI - O outro, o mesmo / é do outro, ventríloqua / a voz que articulo mal / flui de mim, vampirizada / uma seiva que não volta / em lugar da epifania / entra a aparição / sobe ao palco / o outro, o indesejado / nem vivo nem morto / vestido com minha pele / mesmerizada. PLANOS - algumas sementes da Austrália / prevêem o fogo / e se preparam para sobreviver / o fogo está em seus planos, / se é que os têm / ele vem abri-las para que germinem / na floresta devastada / então podem crescer sem disputar / o sol com as enormes árvores / e a terra com as grossas raízes / isto me disse alguém uma vez / era suíço / estava leibniziano. QUASE UMA ARTE - grande amor tenho por seus membros / ombros pescoço braços pernas o viril / mais forte do que tudo / a mão que estendo sem cessar / parece que pede mas oferece / nada ou quase uma arte: / joga nos dados / o olho por olhos / o dente por dente. SECA - chão tão rachado de secura / que quando cai a chuva / não consegue absorvê-la / refratário, custa a crer / nos tempos de água e de fartura. Poemas extraídos de Quase uma arte (Cosac & Naify/Viveiros de Castro, 2005), da poeta Paula Glenadel. Veja mais aqui e aqui.

 

A SAGA DO PADRE BIDIÃO


 
CADÊ O PADRE BIDIÃO

PADRE BIDIÃO, EXTRATERRESTRES & NOVO MESSIAS

PADRE BIDIÃO & O FECAMEPA

PADRE BIDIÃO & O PAPA CHICO:

PADRE BIDIÃO INVOCADO

PADRE BIDIÃO & O FIM DO MUNDO

IGREJA BIDIÔNICA DO FINAL DOS TEMPOS

OS CLONES DO PADRE BIDIÃO

A VIOLÊNCIA SEGUNDO PADRE BIDIÃO

OS MILAGRES DO PADRE BIDIÃO

A POBREZA SEGUNDO PADRE BIDIÃO

PADRE BIDIÃO & O OUMUAMUA

PADRE BIDIÃO & O DOUTOR ZÉ GULU

PADRE BIDIÃO COM FRB & A CHEGADA DE REFORÇOS

O RETIRO DO PADRE BIDIÃO E O SÉQUITO DAS VESTAIS

A SALVAÇÃO BIDIÔNICA DEPOIS DA BRONCA

O EXORCISMO NA HORAGÁ

O CONFESSIONÁRIO DO PADRE BIDIÃO

O EVANGELHO SEGUNDO PADRE BIDIÃO

A BRIGA COM O PADRE QUIBA

E JESUS VOLTOU!!!

O PADRE BIDIÃO NO BIG SHIT BÔBRAS

A SAGA DO PADRE BIDIÃO


PROGRAMA DOMINGO ROMÂNTICO – O programa Domingo Romântico que vai ao ar todos os domingos, a partir das 10hs (horário de Brasilia), é comandado pela poeta e radialista Meimei Corrêa na Rádio Cidade, em Minas Gerais. Confira a programação deste domingo aqui. Na edição deste 18/11 do programa Domingo Romântico, apresentação da radialista e poeta Meimei Correa e produção de Luiz Alberto Machado, conta na sua programação as atrações: Heitor Villa-Lobos, João Guimarães Rosa, Aleijadinho, Leandro Gomes de Barros, Iberê Camargo, Amal Brahim & Orchestre Du Violon Sur Le Sabe, Patativa de Assaré, Lenine, Flora Purim & Airto Moreira, Oliveira de Panelas, Ivan Lins, Michael Kamen, Djavan, Jane Duboc, Braulio Tavares, Milton Nascimento, Kleiton & Kledir, Eduardo Dusek, Claudia Jimenez, Elis Regina, Arriete Vilela, Adriana Calcanhoto, Tonico e Tinoco, Narjara Turetta, Toni Augusto, Teco Seade, Fé Menina & Rubens Jardim & Cia, Leila Pinheiro, Francisco Milani, Benito Di Paula, Tribo Mira Ira & Taiguara & Moína Lima, Bruno Kohl & Josué Demétrio, Salete Maria, Jorge Calheiros e Poesia Musicada no Pandeiro, Sandra Regina Alves Moura, Classic TFB Band, Roberto Toledo, Gilton Della Cella, Kika Kynz, Leonardo André, Tim Lopes, tudo isso muito mais!! Confira mais aqui.


E e veja outras edições do programa aqui.



Veja mais sobre:
Crônica de amor por ela aqui.
Ginofagia aqui, aqui e aqui

E mais:
O presente na festa do amor aqui.
Primeiro encontro, a entrega quente no frio da noite aqui.
Primeiro encontro: o vôo da língua no universo do gozo aqui.
Ao redor da pira onde queima o amor aqui.
Por você aqui.
Moto perpétuo aqui.
O uivo da loba aqui.
Ária da danação aqui.
Possessão Insana aqui.
Vade-mécum – enquirídio: um preâmbulo para o amor aqui.
Eu & ela no Jeju Loveland aqui.
O flagelo: Na volta do disse-me-disse, cada um que proteja seus guardados aqui.
Big Shit Bôbras aqui.
A chupóloga papa-jerimum aqui.
Educação Ambiental aqui.
Aprender a aprender aqui.
Crença: pelo direito de viver e deixar viver aqui.
É pra ela: todo dia é dia da mulher aqui.
A professora, Henrik Ibsen, Lenine, Marvin Minsky, Columbina, Jean-Jacques Beineix, Valentina Sauca, Carlos Leão, A sociedade da Mente & A lenda do mel aqui.
Educação no Brasil & Ensino Fundamental aqui.
Bolero, John Updike, Nelson Rodrigues, Trio Images, Frederico Barbosa, Roberto Calasso, Irma Álvarez, Norman Engel & Aecio Kauffmann aqui.
Todo dia é dia da mulher aqui.
Fecamepa aqui e aqui.
Palestras: Psicologia, Direito & Educação aqui.
Livros Infantis do Nitolino aqui.
&
Agenda de Eventos aqui.

CRÔNICA DE AMOR POR ELA
Veja mais aqui, aqui e aqui.

CANTARAU: VAMOS APRUMAR A CONVERSA
Paz na Terra: 
Recital Musical Tataritaritatá - Fanpage.
Veja aqui aqui e aqui.



EMMA LAZARUS, NADINE GORDIMER, LAGERLÖF, YOURCENAR & JOAN RODRIGUEZ

    Ao som de Pavane por une infante défunte (1899), de Maurice Ravel , com a Orchestre National de France, sob a regência da maestrina fin...