segunda-feira, novembro 19, 2012

APRONTAÇÕES DELA NO ÁPICE DO AMOR

 APRONTAÇÕES DELA NO ÁPICE DO AMOR - Toda sexta-feira, meio dia em ponto, ela vem com assombro pro meu bem-me-quer. E me faz de chofer toda gostosinha tirando a calcinha pra me provocar. E: - qualé, que é que há? -, grita intrigada com manha cismada, querendo aprontar. Eu fico de cá, só no encalço, apertando seu laço, seu sal se pisando. Continua bancando maior enredeira, toda presepeira no flerte enrolado. Jeito caçoado se achega mansinha, fingindo que é minha e que também não. Eu que sou enrolão sei desse expediente, de fingir que se sente e que sente demais. Deu passo pra trás, se faz desleixada com a cheba minada, apertando entre as pernas. É trapaça eterna que faz toda pilha, ela emborca a vasilha toda mandona. E com cara pidona, prometo a munheca e o ferro na boneca no maior caqueado. Chamo no cabo, arreia a catimba, chupa minha bimba na maior diversão. Que degustação! E não tem apelo, eu seguro os cabelos e tome pencó. Bateu no gogó, ela me devorando toda se babando, esborra o chamegado. Aprumo ajeitado, ela quer que eu suste, eu boto sem cuspe até o talo. Engole o gargalo e mais se atrepa, em mim se estrepa e voa aprumado. E com avoado vem toda esbelta feito asa delta cavalgar de montão. Me faz corrimão, sua mala e bocado, mastro desfraldado, consolo e redenção. Me faz seu pirão, o seu de-comer, a razão de viver e doce predileto. Juro que eu não presto, sou profanação, seu bicho de estimação, sua terrina e rito de passagem. Sou sua pilhagem, sua refeição, sua extrema-unção, seu viveiro, seu claustro. Sou seu repasto, medonha agonia, até a luz do dia me fez coroado. Sou deus destronado, sua gota e quebranto, sou até o seu santo caído e safado. Sou enfim seu reinado, espinho na roseira, alma maloqueira que lhe faz só mulher. E nesse trupé, ela goza devassa, em estado de graça e seja o que Deus quiser. © Luiz Alberto Machado. Veja mais aqui.


DIA INTERNACIONAL DO HOMEM – No Dia Internacional do Homem o melhor de tudo é saber que todo dia é dia da mulher. Veja mais no Crônica de amor por ela.


 
Veja mais sobre:
Crônica de amor por ela aqui.
Ginofagia aqui, aqui e aqui

E mais:
O presente na festa do amor aqui.
Primeiro encontro, a entrega quente no frio da noite aqui.
Primeiro encontro: o vôo da língua no universo do gozo aqui.
Ao redor da pira onde queima o amor aqui.
Por você aqui.
Moto perpétuo aqui.
O uivo da loba aqui.
Ária da danação aqui.
Possessão Insana aqui.
Vade-mécum – enquirídio: um preâmbulo para o amor aqui.
Eu & ela no Jeju Loveland aqui.
O flagelo: Na volta do disse-me-disse, cada um que proteja seus guardados aqui.
Big Shit Bôbras aqui.
A chupóloga papa-jerimum aqui.
Educação Ambiental aqui.
Aprender a aprender aqui.
Crença: pelo direito de viver e deixar viver aqui.
É pra ela: todo dia é dia da mulher aqui.
A professora, Henrik Ibsen, Lenine, Marvin Minsky, Columbina, Jean-Jacques Beineix, Valentina Sauca, Carlos Leão, A sociedade da Mente & A lenda do mel aqui.
Educação no Brasil & Ensino Fundamental aqui.
Bolero, John Updike, Nelson Rodrigues, Trio Images, Frederico Barbosa, Roberto Calasso, Irma Álvarez, Norman Engel & Aecio Kauffmann aqui.
Todo dia é dia da mulher aqui.
Fecamepa aqui e aqui.
Palestras: Psicologia, Direito & Educação aqui.
Livros Infantis do Nitolino aqui.
&
Agenda de Eventos aqui.

CRÔNICA DE AMOR POR ELA
Veja aqui e aqui.

CANTARAU: VAMOS APRUMAR A CONVERSA
Paz na Terra: 
Recital Musical Tataritaritatá - Fanpage.
Veja  aqui e aqui.
 



ARIANO, LYA LUFT, WALLON, AS VEIAS DE GALEANO, FECAMEPA, JOÃO DE CASTRO, RIVAIL, POLÍTICAS EM DEBATE & MANOCA LEÃO

A VIDA NA JANELA – Imagem: conversando com alunos do Ginásio Municipal dos Palmares - Ainda ontem flores reluziam no jardim ornando muros...