segunda-feira, janeiro 22, 2018

RILKE, MARGARET LOCK, STRAVINSKY, HÉLIO PELLEGRINO, MARIA JOÃO PIRES, ANTÔNIO MARIA, LÉLIA FROTA, GODARD, ELENA ESINA & JAMES DRINKWATER

UM ESPIRRO, UMA CAGADA - Imagem: Long day in Gigaro Beach, do pintor e escultor inglês James Drinkwater. - Quem não conhece Zé Espirro? Esse não é seu nome de batismo nem de registro civil, passou a ser depois do primeiro atchim encarreado. Além de ser uma figurinha carimbada e popular que nem bolacha, ele é bem servido de nariz: lembra bem um bico de tucano. Tanto que também o chamam de Pinóquio: mente que o cu apita. Quando quer se esconder de cobrador ou desafeto, todo mundo sabe o seu paradeiro só pela esternutação. E por onde passa deixa rastros, outro incomodo: além da zoada com borrifo pra tudo quanto é lado, a golfada fede e como fede, meu. A inhaca é uma mistura de coisa choca com mundiça azeda, já viu, né? Por causa disso, diz ele, tudo dá errado na vida: pensa às avessas, de cabeça pra baixo. Como? Todo atrapalhado. Sai pra comprar pão, aí dá o repuxo, ao invés do que tinha por fazer, finda vendendo a casa do vizinho. E pode? Quando sai de casa pro trabalho, em vez de tirar o carro da garagem e dirigir até a repartição, solta o espirrado de vê-lo, lá vai, a nado, correnteza afora. Está vendo só? Tudo culpa dessa desgraçada de moléstia espirratória que eu tenho. Vou todo certinho e basta um fungado na venta, quando dou fé, estou ao contrário. Já virei pelo avesso não sei quantas vezes, dá um trabalho da porra pra desvirar. Basta uma coceirinha de nada nos fiapos do buraco do nariz, lá vem o desmantelo. Quantas e muitas vezes deixou uma potoca de catarro na sopa do delegado, no seio robusto da mulher do juiz, nas coxas de minissaia da filha do coronel, até na goela do padre – essa foi demas: o padre na maior empolgação no púlpito e um perfume forte duma distinta do lado deu-lhe uma coceira nas narinas, aí já viu, o esguicho entrou pela boca adentro de engasgar o pároco no meio da missa. Haja inconveniente. Desgraça de vida essa minha, já ando comendo todo tipo de pólvora de bomba pra ver se dou fim nisso ou me lasco de uma vez. Piorou. Já levei tanto furo de injeção nas veias e na bunda, de não se ter onde mais furar. Já disse: acerte os ovos que estoura tudo pra ver se resolve. É humilhação demais. Preso muitas vezes, não tem mais como se virar em dinheiro para pagar a fiança. E sai reclamando: faço o espetáculo e ainda tenho que pagar o couvert. Pode um negócio desse? Ainda ontem mesmo ele passou por mim na maior das carreiras. Pronde vai, meu? Soltei um que caguei-me todinho, porra! Ave! Vai findar feito a Tocha Humana, tá sabendo? © Luiz Alberto Machado. Direitos reservados. Veja mais aqui.

RÁDIO TATARITARITATÁ:
Hoje na Rádio Tataritaritatá é dia de especial com o compositor, pianista e maestro russo Igor Stravinsky (1882-1971): Rite orf Spring & Symphonis of Winds; da pianista portuguesa naturalizada brasileira, Maria João Pires: Concerto para piano nº 17 de Mozart & Sonata nº 32, op. 111, de Beethoven; & muito mais nos mais de 2 milhões de acessos ao blog & nos 35 Anos de Arte Cidadã. Para conferir é só ligar o som e curtir.

PENSAMENTO DO DIAFiz algo contra o medo. Fiquei sentado e escrevi. Extraído da obra Os cadernos de Malte Laurinds Brigge (L&PM, 2009), do escritor alemão Rainer Maria Rilke (1875-1926). Veja mais aqui e aqui.

HOLÍSTICA MÉDICA – [...] significa considerar todos os aspectos do organimos humano como interligados e interdependentes. Num sentido mais amplo, significa reconhecer ainda que o organismo está em constante interação com seu ambiente natural e social. [...] O valor do conhecimento subjetivo é certamente algo que poderíamos aprender com o Oriente. Nós nos tornamos tão obcecados pelo conhecimento racional, a objetividade e a quantificação que sentimos extrema insegurança com a experiência e os valores humanos. [...]. No nível da assistência primária à saúde, isti é, no dos cuidados do dia-a-dia, os próprios pacientes, seus familiares e o governo deveriam assumir quase totalmente a responsabilidade pela saúde e pela cura. No nível secundário, isto é, no da assistência hospitalar, e dos casos de emergência, a maior parte da responsabilidade caberia ao médico – mas até mesmo aqui ele respeitaria a capacidade do próprio corpo para curar-se e não tentaria dominar o processo de cura. [...] O movimento holístico na saúde com certeza caminha nessa direção. Entretanto, uma medicina verdadeiramente holística exigirá mudanças bastante fundamentais em nossas atitudes, em nossas práticas de socialização, em nossa educação e em nossos valores básicos. Isso só acontecerá muito gradualmente - talvez nunca. [...]. Pensamento da médica antropóloga canadense, Margaret Lock, que tem desenvolvido estudos e trabalhos nas áreas de antropologia do corpo, epistemologia comparativa do conhecimento e prática médica, bem como o impacto global das tecnologias biomédicas emergentes. Extraído da obra Sabedoria incomum: conversa com pessoas notáveis (Cultrix, 1995) de Fritjof Capra. Veja mais aqui.

O HUMANO & O ANIMAL - [...] Acontece que nós, humanos, somos fratura, ruptura, salto qualitativo da natureza para a cultura. Somos exilados de nossa condição biológica e da Lei Cósmica que a preside. Perdemos os instintos, no bom e honrado sentido animal da palavra. Somos, sim, animais, mas animais políticos – zoon politikon -, tendo que criar as leis da polis por termos rompido – e este é o pecado original! – com a Lei que rege o sol, as estrelas, as plantas e os bichos. O animal, através do instinto, obedece integralmente à relojoaria cósmica. Ele não se extravia, não erra, não tem errância. O animal traz consigo, pronto, o mapa da mina. Sua certeza vem avalizada por milhões e milhões de anos. O instinto é memória imemorial, resposta eficaz, esplendor da espécie, indene à dúvida. Nós, humanos, nascemos prematurados, desequipados, sem fortes instintos que nos costurem ao mundo, fazendo dele, desde o começo, a nossa casa. Somos ruptura com a ordem cósmica e, por isto mesmo, criadores de civilização. Somos, em nossa origem, desgarramento, derrelição, extravio, liberdade. Somos, em nosso centro ontológico, falta, fenda, spaltung. [...]. Trecho de Instituição, linguagem, liberdade, extraído do livro A burrice do demônio (Rocco, 1989), do psicanalista e escritor Hélio Pellegrino (1924-1988). Veja mais aqui e aqui.

LOUVAÇÃO A OUTUBRO – [...] Enfim, Outubro, você chegou e de felizes se chamem todos os seus dias. Esta primeira meia hora – e que Deus a espiche – está excelente. Continue assim. Faça-me esquecer as agruras de agosto e setembro, essa duplinha ruim, que tanto judiou de nós. Não queremos nada, além de água na torneira, luz na lâmpada, cabelo na cabeça, dinheiro no bolso, comida na boca (qualquer outro, em vez de comida, escreveria beijo), beleza aos olhos e amor no coração. Extraído de Pernoite: crônicas (Martins Fontes/Funarte, 1989), do poeta, radialista e compositor pernambucano Antônio Maria (1921-1964). Veja mais aqui.

AQUERÔNTICOÉ de noite que os mortos voltam / em sua barca de papel / a roçar a porta do sono / em que inermes escurecemos / mais um dia – pulmão de chama / contraindo a luz da manhã! / É de noite pela amurada / que vêm se debruçar conosco / e indulgem – apenas sorriem / sem qualquer resguardo, sem ênfase - / em ir e vir, em ter partido. / Impressões de viagem? Alheias / como a do perfil de um dracma. / Remiram-nos maliciosos / pensos de ternura se quedam / em sua fosca primavera, / atrás de embaciados acenos, / pacientes, à nossa espera. Extraído do livro Poesia Reunida (1956-2006 / Bem-te-vi, 2012), da premiada escritora, antropóloga e crítica de arte Lélia Coelho Frota (1938-2010). Veja mais aqui.

FILM SOCIALISME
O Film socialisme (2010), do cineasta franco-suiço Jean-Luc Godard, feito em três movimentos que contam os dilemas da modernidade: o primeiro, Des choses comme ça (Tais coisas) é definido em um cruzeiro, com conversas multilíngues entre uma coleção heterogênea de passageiros, envolvendo personagens como um criminoso de guerra envelhecido, um ex-funcionário da ONU e um detetive russo, contando com a participação da cantora e poeta estadunidense Patti Smith; o segundo Notre Europe (Nossa Europa), está situado em um posto de gasolina e envolve um par de filhos, uma menina e seu irmão mais novo, convocando seus pais para comparecer perante o "tribunal da infância", exigindo respostas sérias sobre os temas de liberdade, igualdade e fraternidade; o terceiro, Nos humanités (Our humanities), visita seis locais lendários: Egito, Palestina, Odessa, Grécia, Nápoles e Barcelona. Veja mais aqui, aqui, aqui, aqui, aqui & aqui.

Veja mais:
Apesar de tudo que já foi feito, somos todos mínimos, a literatura de Aníbal Machado, a fotografia de Ryan McGinley, a música de Loalwa Braz & a arte de Gustavo Rosa aqui.
Poemas & canções da Crônica de amor por ela aqui.
Sulina, a opulência da beldade, Graciliano Ramos, A cultura midiática de Douglas Kellner, Horácio, a pintura de André Derain, a música de Ronaldo Bastos, A poesia de Wanda Cristina da Cunha, A promiscuidade de Pedro Vicente & Lavinia Pannunzio, Gattaca de Andrew Niccol & Uma Thurman, Cindy Sherman & Thaís Motta aqui.
Iangaí, ó linda, Olinda, Fecamepa & os primórdios da corrupção no Brasil, Ari Barroso & Plácido Domingo, G. Graça Campos & a Esteatopigia aqui.
Francis Bacon, Antonio Gramsci, August Strindberg, a pintura de Lidia Wylangowska, a música de Luciana Mello, Marília Pêra & o grafite Vagner Santana aqui.
Um troço bulindo no quengo com a poesia de Abel Fraga & Fernando Fiorese & o desenho de Fabiano Peixoto aqui.
A Gestalt-terapia de Fritz Perls aqui.
Educação Ambiental aqui.
Probidade administrativa aqui.
Big Shit Bôbras: a chegada e os participantes aqui.
A trupe do Fecamepa aqui.
Doutor Zé Gulu: de heróis, mitos & o escambau aqui.
Doutor Zé Gulu: sujeito, indivíduo, quem aqui.
Poetas do Brasil: Afonso Paulo Lins, Carmen Silvia Presotto, Adriano Nunes, Eliane Auer & Natanael Lima Júnior aqui.
A arte do guerreiro no planejamento e atendimento, Pedagogia do Sucesso, A educação e a crise do capitalismo, Formação do pesquisador em educação, Educação a Distância, Cultura & Sociedade aqui.
Norbert Elias & Princípios fundamentais de filosofia aqui.
Pierre Bourdieu, Psicologia Escolar, Direito & Internet aqui.
Livros Infantis do Nitolino aqui.
Faça seu TCC sem Traumas: livro, curso & consultas aqui.
&
Agenda de Eventos 35 anos de arte cidadã aqui.

ARTE DE ELENA ESINA
A arte da pintora russa Elena Esina.
 

PAUL & NUSCH ÉLUARD, TEILHARD DE CHARDIN, HERTA MÜLLER, RUBEM ALVES, JOÃO DONATO, ANA MENDIETA & SINCORÁ

OS MORTOS DE SINCORÁ - Imagem: da série Alma Silueta en Fuego (Silueta de Cenizas), da pintora, escultora, performer e vídeo artista cuba...