domingo, agosto 24, 2014

BORGES, LEMINSKI,JARRE, JEANNE MAZ, DONIZETE GALVÃO, FABIO WEINTRAUB & REGIANE LITZKOW.


 Imagem: arte da médica, escritora e artista plástica pernambucana radicada em Brasília, Jeanne Maz.

 

Ouvindo Oxygene, do compositor francês Jean-Michel Jarre.

 

 

JORGE LUIS BORGES – Entre as tantas leituras feitas do escritor, tradutor, crítico literário e ensaísta argentino Jorge Luis Borges (1899-1966), destacamos a leitura do seu Elogio das sombras (poemas)/Perfis (um ensaio autobiográfico), tradução dos poemas por Carlos Nejar e Alfredo Jacques, e o ensaio por Maria da Gloria Bordini. É nesse livro que encontramos o extraordinário poema João, I, 14: “Não será menos um enigma esta folha / que as de meus livros sagrados / nem aquelas outras que repetem / as bocas ignorantes, / crendo-as de um homem, não espelhos / obscuros do Espírito. / Eu que sou o É, o Foi e o Será, / torno a condescender à linguagem, / que é tempo sucessivo e emblema. / Quem brinca com um menino brinca com algo / próximo e misterioso; / eu quis brincar com meus filhos. / Estive entre eles com espanto e ternura. / Por obra de magia / nasci curiosamente de um ventre. / Vivi enfeitiçado, encarcerado num corpo / e na humildade de uma alma. / Conheci a memória, / essa moeda que não é nunca a mesma. / Conheci a esperança e o temor, / esses dois rostos do futuro incerto. / Conheci a vigília, o sono, os sonhos, / a ignorância, a carne, / os torpes labirintos da razão, / a amizade dos homens, / a misteriosa devoção dos cães. / Fui amado, compreendido, louvado e pendi de uma cruz. / Bebi o cálice até as fezes. / Vi por meus olhos o que nunca havia visto: / a noite e suas estrelas. / Conheci o polido, o arenoso, o desparelho, o áspero, / o sabor do mel e da maçã, / a água na garganta da sede, / o peso de um metal na palma, / a voz humana, o rumor de uns passos sobre a erva, / o olor da chuva na Galileia, / o alto grito dos pássaros. / Encomendei a um homem qualquer esta escritura; / nunca será o que desejo dizer, / não deixará de ser seu reflexo. / Da minha eternidade estes signos caem. / Que outro, não o que é agora seu amanuense, escreva o poema. / Amanhã serei um tigre entre os tigres / e predicarei minha lei a sua selva, / ou uma grande árvore na Ásia. / Às vezes penso com nostalgia / o olor dessa carpintaria”. 

 

 

PAULO LEMINSKI – Outras tantas leituras feitas na obra do escritor, crítico literário, tradutor e professor Paulo Leminski (1944-1989), levaram para o seu livro de contos Gozo Fabuloso. Destacamos do volume O segundo futuro, Amon/Aton, Já era uma vez, Bauhaus Dazibaos Kierkegaard Kindergarten (Bauhaus Dazibaos), principalmente A zona venenosa: “[...] todos nós somos fantasmas de um mundo que já acabou e passamos, fantasmas, uns por dentro dos outros, colisão de imagens hologramáticas, eventos estúpidos a trezentos mil quilômetros por segundo, fundação de universos instantâneos” e Transperto: “[...] o destino, esse sinônimo de alguma coisa e coisa alguma [...]. Veja mais aqui

 

 

DONIZETE GALVÃO – O premiado poeta e jornalista mineiro Donizete Galvão é autor de obras como Azul navalha (1988), As faces do rio (1991), Do silêncio da pedra (1996), A carne e o tempo (1997), Ruminações (2000), Pelo corpo (2002), Mundo mudo (2003), O sapo apaixonado (2007), Mania de bicho (2010) e O homem inacabado (2010). Dele destacamos Ex-Voto: “mercê de um celerado que consigo se desavinha e no meio do caminho / de sua vida achou-se em beco desprovido de fé e o corpo afligido por / dores padecendo de conturbação dos miolos pensar desembestado / visões de dilaceramento euforias desconformes desacorçôo venetas / arrepio de frio aguadilha na boca e estômago embrulhado e procurando / o não sabe o que veio dar em paragens del Rei e aqui se apegou no intento / embora baldado de que seu coração encontre a pacificação”. 

 

 

FABIO WEINTRAUB - O premiado poeta, psicólogo, editor e crítico Fabio Weintraub é autor de Toda nudez será conquistada (1992), Sistema de erros (1994), Novo endereço (2003) e Baque (2006) e desenvolve trabalhos na Ática, Nankin Editorial e nas revistas Cult e Rodapé. Dele destacamos Fotografia: “De cócoras / como quem ora / ou pragueja / sob a marquise / a mulher / Oculta pelos caixões / embriagada / entre sobras de repolho / Pela calçada em declive / cachorros lambem o chorume / Penso na foto / franzindo a testa / solidário  / imprestável”.

 

 

REGIANE LITZKOW – A jovem escritora e blogueira capixaba Regiane Litzkow é editora do blog Além das Palavras. Dos seus escritores destacamos Elas por ela: “Os olhos que abrigam incertezas / Doces segredos da alma feminina / Utilizam-se de infindáveis sutilezas / Diante do que o mundo determina / Suaves mãos que bordam proezas / E as que a bolsa giram na esquina / Têm donas de incontáveis belezas / Moça, senhora, mulher ou menina / Seu seio aconchegante; um vulcão / Acolhe os guerreiros na madrugada / Razão de tanto suspiro pela avenida / Alimenta a criança recém chegada / Guarda aquilo que dá sentido à vida / Sua fábrica de sonhos; seu coração”.

 
 

Veja mais sobre:
Proezas do Bitiroaldo aqui, aqui, aqui e aqui.

E mais:
Psicologia Social & Educação, Pablo Neruda, Amedeo Modigliani, Yasushi Akutagawa, Regina Espósito & Jú Mota aqui.
Paul Ricoeur, Li Tai Po, Millôr Fernandes, Carlos Saura, Mônica Salmaso, Aída Gomez Ralph Gibson & Ronaldo Urgel Nogueira aqui.
Tolinho & Bestinha: quando Bestinha se vê enrolado num namorico de virar idílio estopolongado aqui.
Arthur Rimbaud, Anti-Édipo de Deleuze & Guattari, Infância & Literatura & Balanço da Copa aqui.
Descartes, Gustav Klimt, Ingmar Bergman, Denise Stoklos, João Bosco, Danny Calixto, Bernadethe Ribeiro & Sandra Regina Alves Moura aqui.
Apollinaire, Rembrandt, Walter Benjamim, Paulo Moura, Efigência Coutinho & Programa Tataritaritatá aqui.
Jacques Lacan, Alexander Luria, Elizeth Cardoso, Aníbal Bragança & Clevane Lopes aqui.
Paul Verlaine, Denise Levertov, Delaroche, Wojcieck Kilar, Lourdes Limeira & Marcoliva aqui.
Yevgeny Yevtushenko, Leila Assumpção, Segueira Costa, Sigmund Freud, Hyacinthe Rigaud & Ailson Campos aqui.
A nuvem de calças de Vladimir Mayakovsky aqui.
Cultura afrodescendente, carnaval & Célia Labanca aqui.
Oração da cabra preta & Turismo religioso aqui.
Biritoaldo: a vingança no formigueiro aqui.
Cidinha Madeiro aqui.
A troça do Fabo aqui.
Folia Tataritaritatá & o Recife do Galo da Madrugada aqui.
Caboclinhos aqui.
O Frevo aqui.
Auto Maracatu aqui.
Baile de Carnaval aqui.
Bacalhau do Batata aqui.
Os assassinos do Frevo aqui.
A folia do prazer na ginofagia aqui.
Padre Bidião, o retiro & o séquito das vestais aqui.
Aijuna, o mural dos desejos florescidos aqui.
Todo dia é dia da mulher aqui.
A croniqueta de antemão aqui.
Fecamepa aqui e aqui.
Palestras: Psicologia, Direito & Educação aqui.
Livros Infantis do Nitolino aqui.
&
Agenda de Eventos aqui.

CRÔNICA DE AMOR POR ELA
Art by Ísis Nefelibata
Veja Fanpage aqui & mais aqui e aqui.

CANTARAU: VAMOS APRUMAR A CONVERSA
Recital Musical Tataritaritatá - Fanpage.
Veja os vídeos aqui & mais aqui e aqui.

  


ERNESTO SÁBATO, EDWIGES DE SÁ PEREIRA, MARIA FIRMINA DOS REIS, ADMAURO, LUCIAH, FENELON & PNTANDO NA PRAÇA

PINTANDO NA PRAÇA - Manhã ensolarada de sábado, nuvens em trânsito e chuva passageira para amainar o calor, olhares dispersos, muita conve...