domingo, dezembro 02, 2012

PHILIP LAMANTIA, LIN YUTANG, EMILY DAVISON, VEIKKO HUOVINEN, NIEVA, BONILLA, EOS & LITERÓTICA


QUANDO ELA FAZ O AMOR INESQUECÍVEL - Toda sexta-feira, meio-dia em ponto, ela chega do trampo toda avexadinha. Logo desalinha a me soltar corda na vontade que engorda com sua boca cangula. E me abocanha com gula, me agarra e me beija, começando a peleja no maior pega-pega. Ela esfola e se esfrega enquanto se despe. E eu com a peste a romper seus atalhos, me apegando ao seu talho, a maior sopa quente. Tudo bem rente na sua carne guisada pras minhas dentadas e pro meu repasto. Eu vou de arrasto arrancando a calcinha, o sutiã e a blusinha, tudo jogado. E começo o impado enchendo a pança com folia e festança de cabo a rabo. Não há menoscabo, inteira tigela. Ela que se escalpela aos grandes bocados. Eu viro ajegado quando o beijo debréia, eu pulo à boléia da sua caçarola. Ela cai de gabola e me faz seu cambão, acende a ignição a toda voltagem. Pego bigu na viagem e engato a primeira, ela enverga a traseira e me deixa tantã. E vou tal bambambam botando a segunda no rego corcunda do seu cardam. E arreia no divã toda fagueira, eu sacudo a terceira a lhe dar o que falta. E mais se engata, balança a rabeira e de forma matreira sacudo na quarta. Pra ela não basta, acelero pra quinta, ela quer mais a pinta e eu mais atolado. Bem mais que socado no seu labirinto, ela quer mais meu pinto, quer toda bilôla. Porque não é tola ela fica sapeca na minha munheca e o mundo pega fogo. Isso vai só no rodo da maior safadeza. E com toda esperteza atrepo o seu capô com cheirinho de fulô no fundo do prato. Como desiderato tomo a dianteira, ela vira farofeira, se lambuza demais. E não se satisfaz, de ré me atenta, quando se arrebenta, toda disminliguida. E como é sabida me dá seu roçado que ancho e tão pabo eu mato a pau. Já me faz seu mingau e seu acostamento, a reta é o firmamento, odisséia sem fim. Provo o seu bocadim pelo escape aprumando o tacape pelos catabis. Atravesso o menir quando ela odalisca se vira e se arrisca e chora na rampa. Eu atiro às pampas sem protocolo e a trago pro meu colo amolegando seu seios. Eu desço sem freio ladeira abaixo, seu chassi eu encaixo no maior xambrego. E nesse brinquedo está emboscada, até sentir a varada no bocal da quartinha. E mais quero mais minha e arregaço o tareco dentro do caneco aos golpes fustigantes. É mais minha amante, fêmea vezes mil, minha puta servil, linda meretriz. Não faz o que diz se entregando inteira, maior quenga rameira cheia dos ardis. E goza o que quis com a carinha mais lisa onde o olhar só reprisa a gente numa conchinha feliz. © Luiz Alberto Machado. Veja mais aqui, aquiaqui.

 


DITOS & DESDITOS - A paz da consciência é o maior de todos os dons. Uma pessoa com a consciência limpa não tem motivos para temer os espectros... Todos nós temos a ideia pervertida de que o cérebro humano é um órgão para pensar. Nada está mais longe da verdade. Pensamento do escritor chinês Lin Yutang (1895-1976).

 

ALGUÉM FALOU: Fiz isso deliberadamente, e com todas as minhas forças, porque senti que por nada além do sacrifício da vida humana a nação seria levada a perceber a horrível tortura que nossas mulheres enfrentam... Pensamento da ativista britânica Emily Davison (1872-1913), que foi militante do movimento pelo voto feminino britânico. Ela enfrentou ações violentas e num memorável protesto em nome dos direitos das mulheres, se jogou em frente ao cavalo do rei, sendo pisoteada e sofrendo lesões que ocasionaram a sua morte. Os fatos sugerem que ela não planejou sacrificar sua vida neste dia, pois sua bolsa continha uma passagem de trem de volta para aquele dia, bem como um convite para uma reunião sufragista naquela noite. As razões pelas quais ela decidiu andar na frente do cavalo do rei nunca serão realmente conhecidas. A reação à morte foi mista, uma vez que os jornais que relatavam o evento na época tendiam a se concentrar no bem-estar do cavalo do rei Anmer e do jóquei que estava no controle do cavalo. Alguns a chamavam de anarquista irresponsável, e outros diziam que sua morte não foi um ato de sacrifício, mas de suicídio. Para as sufragistas, no entanto – Emily foi reverenciada como uma mártir. Seu ato pode ser visto como alinhado com o lema sufragista de Emmeline Pankhurst “Ações, não palavras”, sugerindo que as ações falam mais alto que as palavras. O seu funeral foi o último grande evento público realizado pela WSPU. Ela foi interpretada pela atriz Natalie Press no filme As sufragistas (2015), retratando a luta das mulheres pelo direito ao voto em Londres. Veja mais aqui e aqui.

 

OUTRAS FALAS: Ao fazer as malas, é preciso ter espírito aberto a todas as surpresas, para não se cansar, para não ser caprichoso, para comer bem e beber melhor. Românticos são seres que morrem de desejos de viver. Eu não sou radical. Tenho nuances e nuances. Pensamento do dramaturgo e escritor espanhol Francisco Nieva (1924-2016). Veja mais aqui.

 

A INVEJAA inveja é um pecado detestável. Esse vício de meus inimigos pode ser o fator oculto por trás das poucas críticas negativas. Você sofre de uma das doenças mais normais da raça humana: a necessidade de se comunicar com seus semelhantes. Não tenho dias muito estereotipados ou rotineiros, para dizer o mínimo. Nem horários, nem disciplina diária, mas escrevo como posso. Mas o tempo é teimoso e passa e tudo volta... Quando ele acordou, o dinossauro ainda estava lá. Todos sabem, continuou ele, que se os cavalos fossem capazes de imaginar Deus, nós o imaginaríamos na forma de um cavaleiro. Quem quer ser escritor sentirá dentro de si a necessidade de se exprimir, de dizer o que sente ou pensa. Deve sentir que é uma vocação, que é uma vocação... Mas também tem outra coisa: não é só a vocação, a pessoa deve saber se tem talento, porque escrever é uma arte. A beleza da arte é o experimento, a aventura, a busca. Pensamento do escritor hondurenho Augusto Monterroso Bonilla (1921-2003)

 


EOS – Na mitologia grega Eos é a Aurora, deusa que personificava o amanhecer. Era filha de Hiperião e Teia, irmã da deusa Selene, a Lua, e de Hélio, o Sol. Normalmente citada como de longos cabelos louros e unhas tingidas de rosa com uma carruagem purpúrea puxada por dois cavalos alados, Lampo e Faetonte, com arreios multicolores. Ágil e graciosa, ela é munida de asas nos ombros e nos pés. Essa caracterização expressa seu carácter de jovem caprichosa e despreocupada, que vive amores intensos e efêmeros. Eos tem, como principal função, abrir as portas do céu para a carruagem de Hélio. Responsável também pelo brilho do Sol e das tonalidades do Céu, ela é a deusa que desperta as pessoas e criaturas dos mais profundos sonhos e derrama orvalho nas folhas. São numerosas as paixões de Eos, sendo a mais conhecida com Titono, irmão mais velho de Príamo. Ao apaixonar-se por ele, teve medo de o perder e o raptou até levá-lo para a Etiópia. A deusa amava-o tanto que pediu para que lhe concedessem a imortalidade, mas esqueceu-se da juventude eterna, e dessa forma o amado da deusa transformou-se num velho decrépito, sem nunca, no entanto, morrer. Eos decidiu, então pedir para que Zeus o transformasse numa cigarra. Céfalo, filho de Hermes e Herse, também foi vítima do amor implacável de Eos. Ele estava já casado com a princesa Prócris, terna e amorosa e sempre fiel a seu marido. Insaciável como sempre, Eos pouco se importa para o sofrimento de Prócris e rapta Céfalo enquanto caçava nas proximidades do monte Imeto. Mas apesar de todos os esforços da deusa, o jovem continuava apaixonado por sua esposa. Apesar de muitos esquemas ardilosos da deusa, o casal se reconcilia. Céfalo volta a caçar, mas sua esposa, com receio da deusa rival, o segue. Pensando se tratar de um animal, ele a mata e ao ver o que havia feito, se joga ao mar. Comovido, Zeus os transforma em estrelas. Uma das versões do mito de Ganímedes, conta que ele foi raptado e levado ao monte Olimpo, não por Zeus, mas pela deusa Eos, ao que parece essa era a versão original do mito de Ganímedes. As suas paixões atribuem-se ao fato de que teve amores com Ares, algo que deixou Afrodite muito enciumada, fazendo com que lançasse um feitiço sobre Eos, para que ela se apaixonasse apenas por homens mortais, e tivesse um desejo sexual insaciável. Veja mais aqui.

 

RAMSTER – [...] Não há lenha tão maravilhosa quanto a kelofonka avermelhada e fresca, com galhos alcatroados e sulcos resinosos. Acende como pólvora, queima com trovões, dá entusiasmo e queima mágoas. Tem um perfume encantador, uma brisa do mar sem costa de coníferas, saudações dos grandes pântanos e as taças de perigos. Honkatuli é como uma fumaça sacrificial de boas-vindas [...] Garrafas bonitas são estéticas. Garrafas redondas, triangulares, cônicas, garrafas quadradas. Eles elogiam a habilidade do soprador de vidro. E aquelas imagens artísticas em rótulos e palavras emocionantes em línguas estrangeiras! Ah, as noites de Veneza, as manhãs de Turim, os ventos de Pusta, as nuvens da Madeira! Oh, alegres destiladores da França, gotejadores e monges da Escócia, e abades em abóbadas empoeiradas! Oh, as negras trabalhadoras da Espanha batendo rolhas nas bocas das garrafas! Ah, mulatas simpáticas na fábrica de rum na hora do café da manhã! É assim que é! [...]. Trechos extraídos da obra Hamsterit (Hardcover, 1957), do escritor finlandês Veikko Huovinen (1927-2009), conhecido por seu realismo, pacifismo, a inteligência afiada e humor peculiar.

 

UM POEMA - Para ver esse mal de seu núcleo / Ele se gastou nas margens / Bordas de cristal umbra-ed e quebradas, / Fragmentando por negações medidas, / Aguardando a hora que a paciência cruzou: / O doador encapsulava todas as partes de gastos. / Ó Louco Amor onde não tem tempero / Você permanece, escavando trens de arte— / Desviando sem horizonte / sem profundidade / Leve / nesta voz - estes sons - / Um coração cujos lamentos você sonha / Na realidade nada a meio caminho / Para o seu sempre perigoso oblíquo e / Sempre / desapareceu / costa. Poema do escritor estadunidense Philip Lamantia (1927-2005).

 

PROGRAMA DOMINGO ROMÂNTICO – O programa Domingo Romântico que vai ao ar todos os domingos, a partir das 10hs (horário de Brasilia), é comandado pela poeta e radialista Meimei Corrêa na Rádio Cidade, em Minas Gerais. Confira a programação deste domingo aqui. Na edição deste 02/12 do programa Domingo Romântico, apresentação da radialista e poeta Meimei Correa e produção de Luiz Alberto Machado, conta na sua programação as atrações: Maria Callas, Fernando Pessoa, Hermeto Pascoal, Nino Rota, Oscar Wilde, Stéphane Grapelli, Yes, Lya Luft, Marquês de Sade, Elizabeth Barret Browning, Adriana Calcanhoto, Tetê Espíndola, Vanessa da Mata, Adoniran Barbosa, Luiz Melodia, Chico Buarque, Sérgio Mendes, Anita Malfati, Stephan Nercessian, Gorete Milagres, Frank Zappa, Milton Nascimento & Beto Guedes, Legião Urbana, Caetano & Gil, Beth Carvalho, Ney Matogrosso, Paulinho da Viola, Cartola, Antonio Abujamra, Anselmo Vasconcelos, João Bosco, Gonzaguinha, Kleiton & Kledir, Cazuza, Antonio Carlos & Jocafi, Nana Caymmi, Teixeirinha, Britney Spears, Alcione, Luciana Mello, Billy Paul & Ed Motta, Demis Roussos, Gustavo Borges, Vera Salbego, Vilma Piva, Marisa Serrano, Nico: Olho Dágua, Everaldo Borges, Zé Barros, Roupa Nova, tudo isso muito mais!! Veja mais aqui.


Para conferir é só clicar aqui e depois em Reproduzir Tudo. E confira mais outras edições do programa aqui.


Veja mais sobre:
Crônica de amor por ela aqui.
Ginofagia aqui, aqui e aqui

E mais:
O presente na festa do amor aqui.
Primeiro encontro, a entrega quente no frio da noite aqui.
Primeiro encontro: o vôo da língua no universo do gozo aqui.
Ao redor da pira onde queima o amor aqui.
Por você aqui.
Moto perpétuo aqui.
O uivo da loba aqui.
Ária da danação aqui.
Possessão Insana aqui.
Vade-mécum – enquirídio: um preâmbulo para o amor aqui.
Eu & ela no Jeju Loveland aqui.
O flagelo: Na volta do disse-me-disse, cada um que proteja seus guardados aqui.
Big Shit Bôbras aqui.
A chupóloga papa-jerimum aqui.
Educação Ambiental aqui.
Aprender a aprender aqui.
Crença: pelo direito de viver e deixar viver aqui.
É pra ela: todo dia é dia da mulher aqui.
A professora, Henrik Ibsen, Lenine, Marvin Minsky, Columbina, Jean-Jacques Beineix, Valentina Sauca, Carlos Leão, A sociedade da Mente & A lenda do mel aqui.
Educação no Brasil & Ensino Fundamental aqui.
Bolero, John Updike, Nelson Rodrigues, Trio Images, Frederico Barbosa, Roberto Calasso, Irma Álvarez, Norman Engel & Aecio Kauffmann aqui.
A croniqueta de antemão aqui.
Todo dia é dia da mulher aqui.
Fecamepa aqui e aqui.
Palestras: Psicologia, Direito & Educação aqui.
Livros Infantis do Nitolino aqui.
&
Agenda de Eventos aqui.

CRÔNICA DE AMOR POR ELA
Leitora Tataritaritatá!!!
Veja aqui. aqui e aqui.

CANTARAU: VAMOS APRUMAR A CONVERSA
Paz na Terra:
 
Recital Musical Tataritaritatá - Fanpage.
Veja  aqui e aqui.



MÓNICA OJEDA, BORA CHUNG, AZA NJERI & DÉBORA LAÍS FERRAZ

  Imagem: Acervo ArtLAM . Ao som dos concertos Nights from the Alhambra (2007), A Mediterranean Odyssey (2010), Troubadours On The Rhine...