sábado, novembro 12, 2016

A DESGRAÇA DE UM É A RISADA DE OUTRO!


A DESGRAÇA DE UM É A RISADA DE OUTRO – Imagem: Democrat, do artista & grafiteiro estadunidense Jean-Michel Basquiat (1960-1988) - Nossa! A humanidade descambou na maior piração! Com certeza, não vai dar outra: está em petição de auto-enlouquecimento. Sei que o mundo gira normalmente, porém, com o que vem acontecendo, tudo pisando em falso no maio tremelique escatológico. É que a coisa entre os viventes vai de mal a pior – pudera, depois que se deu acento pros Mrs. TrumpshitTemershitTerrorSíriaBulgressonáriosetc&tal -, o mundo virou um meladeiro com tudo sucumbindo atolado na meleca. Gente, que coisa! É a maior farra de urubu na carniça! Haja golpe baixo, dissimulação, bico na canela, lapadas certeiras nos colhões uuuuhhhh oh nãããããããooooo! Vôte! Vai findar meio mundo de gente rancolho, servindo omelete pra todo lado! Onde tudo isso vai parar, não sei, ninguém sabe. Só sei que a coisa está azeda pra careta braba com o empiorado diuturno! Ô lasqueira! Parece mais que a vida está cada vez mais se estreitando prum mata-burro labiríntico. Êpa! O negócio está sério! Até pra mim que já fui trocentas vezes esquartejado e um tanto de vezes apunhalado de não saber mesmo como é que ainda respiro, afora as topadas e muito me fizeram andar só pra ver minha cara na parede como quem perdeu a viagem, quase escorregando na mendicância e cantando Eu nem ligo do Gonzaguinha, até eu com esse currículo todo de mazelas estou deveras assustado. Quem não está? Ah, só está nem aí quem só vive com o umbigo no front – olha o passarinho pro self - e devorando o tempo com as guloseimas das futilidades: tô nem aí. E haja consumo pras satisfações grotescas e extravagantes. Gente! O negócio é sério mesmo! E se de repente a Terra desse um freio de arrumação ou o Sol se arretasse e não tivesse amanhã, hem? Pra quem vai na corda bamba a queda pro abismo é mesmo que festa: maior espalhafato na plateia! Como o riso de um é a desgraça de outro, na vera, tomara que a gente aprenda logo a lição! Ou a gente vai pro era uma vez. © Luiz Alberto Machado. Veja mais aqui.


Eu nem ligo
Nem esquento a cabeça
Vou com força nas coisas
Que eu quero e devo fazer
Eles querem que eu
Me aborreça, estremeça
E me prenda nas cercas
Do seu circo mortal
Eu prossigo
E não perco a cabeça
Vou traçando as palavras
Como eu quero e devo traçar
Eles querem que eu
Me afobe e confunda
Mas eu ponho nas sombras
Do seu circo mortal
Tem que ser da largura do arame
O elemento é preciso
Estrutura é vital
Eu sou da largura do arame
O elemento é preciso
Estrutura é vital
Eu nem ligo, do álbum Começaria tudo outra vez (EMI-Odeon, 1976), de Luiz Gonzaga Júnior – o eterno Gonzaguinha. Veja mais aqui, aqui e aqui.

Veja mais sobre:
A manhã de Madalena na Manguaba, Jorge de Lima, Nando Cordel, Em busca de vida, Psicologia & Contação de histórias aqui.

E mais:
Violência contra crianças e adolescentes, Ralf Waldo Emerson, Antônio Carlos Secchin, Rodolfo Mederos, Izaías Almada, Andrew Niccol, Orlando Teruz, Rita Levi-Montalcini & Madame Bovary aqui.
ENEM & Os segundos de sabedoria aqui.
Literatura de Cordel: A mulher de antigamente e a mulher de hoje em dia, de Manoel Monteiro aqui.
O Direito como sistema autopoiético aqui.
A Terra, Saint-Martin, Salvador Espriu, Ettore Scola, Lidia Bazarian, Antonio Bivar,Xue Yanqun, Teles Júnior, Adriana Russo, Direitos fundamentais & garantias constitucionais aqui.
Big Shit Bôbras, Indignação, Calígula, Ísis Nefelibata & Tabela de Graduação do Machochô aqui.
Cooperativismo e reforma agrária aqui.
Big Shit Bôbras, Provébio Chinês, Liderança essencial, A qualidade na escola, Johann Nepomuk Geiger & a  Oração das mulheres resolvidas aqui.
As musas Tataritaritatá aqui.
Educação sexual & Gravidez na adolescência aqui.
Direito à Saúde aqui.
Palestras: Psicologia, Direito & Educação aqui.

DESTAQUE: OS LIVROS INFANTÍS DO NITOLINO
 Publiquei ao todo oito livros infantis, duas antologias e um ainda inédito (uns, pra falar a verdade). Desde o primeiro, O reino encantado de todas as coisas (Bagaço, 1992) até o Nitolino no reino encantado de todas as coisas (Nascente, 2010), pude realizar uma série de recreações, palestras, contação de história, esquetes e peças teatrais nos palcos, galpões, salas e auditórios de escolas, faculdades e instituições em geral, tudo levando a minha Literatura, Teatro & Música pra garotada ou pros profissionais que trabalham na Educação Infantil & 1º ciclo do Ensino Fundamental. Para conferir em detalhes clique aqui, aqui, aqui, aqui, aqui e aqui.

CRÔNICA DE AMOR POR ELA
Imagens: a arte da pintora Rosie Scribblah
Veja aqui e aqui.

CANTARAU: VAMOS APRUMAR A CONVERSA
Paz na Terra: arte da série Vênus & Pássaros, do pintor, desenhista, gravador e ilustrador Milton Dacosta (1915-1988).
Recital Musical Tataritaritatá - Fanpage.
Veja  aqui e aqui.


JULIO VERNE, JOÃO GONÇALVES, EDUCAÇÃO INCLUSIVA & ACESSIBILIDADE NA BIBLIOTECA FENELON!

O ESPADACHIM DO CANAVIAL – Imagem do artista plástico João Gonçalves - O que Zedonho tinha de ocrídio, tinha de trabalhador. Pense num su...