terça-feira, outubro 09, 2018

QUINTANA, TRACY CHAPMAN, VANESSA LAMOUNIER & BORA OCUPAR


QUE COISA! - Imagem: art by Vanessa Lamounier - Não era março como antes, era outubro tão nefasto quanto sombrio pela ameaça de andar para trás. Cinquenta anos se passaram e quase ninguém lembra mais da dor de mortos parentes ou não, e dos torturados sobreviventes vitimados por sequelas discriminatórias. O alerta vem de tempos dos continentes frios do Norte, onde tudo está fora da ordem humana, apenas sob o jugo do capital desumano. Muitos se deixaram levar pelas duas caras do duplipensar com seus dúbios discursos e ambíguas ações, dos que dizem que fazem e nunca farão pelos outros nem por todos, só para si e os seus: interesses escusos da arrogância e violência. O que julgava metade da rachadura, agora é muito mais entre os que dormem sua infeliz noite para negar o dia, enquanto vigilantes insones acendem luzes que muitos negam a ver, prevendo o embate do ódio pronto para ceifar o amor na primeira esquina. É a lei do desamor na festa de Fabos com o anúncio de uma nova treva trazida pela mortandade e privação da liberdade: a entrega escrava dos piores tempos. O que é lamentável é que, apesar de tudo que já foi dito e feito, não se aprendeu a lição, não se ousaria a pena de morte, o preconceito, o armamento e o umbigocentrista fundamentalismo, se não se quisesse desconhecer propositalmente, ou se olvidasse a vida que passa a não valer nada, em nome de impostura furiosa como pretexto para o engano. Ocorre que muitos foram encantados pelo grotesco discurso da sereia, enterrando com suas pisadas e urros as canções da esperança de que podemos fazer deste um mundo melhor. Infelizmente parece que não: o que foi construído às duras penas para avançar na evolução humana, quase completamente desfeita por golpes e pronto para ser definitivamente sacrificado em nome dos donos da razão. Confesso que choro pelos que choram e pros que não sabem pra onde vão levados pelos que riem cinicamente da desgraça alheia. Só me resta resistir como aquele que não foge à luta e com o orgulho de ser nordestino, para não sucumbir às sereias intolerantes e empunhando a bandeira das mãos dadas solidárias no percurso evolutivo da vida. Venha, dê-me a sua mão e vamos juntos e sempre. © Luiz Alberto Machado. Direitos reservados. Veja mais aqui.

DITOS & DESDITOS:
Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano
Vive uma louca chamada Esperança
E ela pensa que quando todas as sirenas
Todas as buzinas
Todos os reco-recos tocarem
Atira-se
E
— ó delicioso voo!
Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada,
Outra vez criança…
E em torno dela indagará o povo:
— Como é teu nome, meninazinha de olhos verdes?
E ela lhes dirá
(É preciso dizer-lhes tudo de novo!)
Ela lhes dirá bem devagarinho, para que não esqueçam:
— O meu nome é ES-PE-RAN-ÇA
Esperança, poema extraído do livro Nova Antologia Poética (Globo, 1998), do poeta, tradutor e jornalista Mário Quintana (1906-1994). Veja mais aqui.

A ARTE DE VANESSA LAMOUNIER
A arte da artista Vanessa Lamounier

AGENDA
Bora ocupar, documentário que será lançado dia 05/11, 14:30hs, no auditório do Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA), da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE        ) & muito mais na Agenda aqui.
&
Embalo da vida, Gabriela Mistral, Mark Twain, Ismael Nery, Dōgen Zenji, Jean-François Mattei, Benjamim Mangabeira, Luiz Viola, Djavan, Bidú Sayão, Daniela Spielmann & Zé Ripe aqui.

RÁDIO TATARITARITATÁ:
Hoje curta na Rádio Tataritaritatá a música da cantora e compositora estadunidense Tracy Chapman: Live Concert Paris, Live Concert Oakland Coliseum Arena, Greatest Hits & Show Live & muito mais nos mais de 2 milhões & 700 mil acessos ao blog & nos 35 Anos de Arte Cidadã. Para conferir é só ligar o som e curtir. Veja mais aqui.
 

ADA LIMÓN, MÓNICA BUSTOS, LETÍCIA CESARINO, ANUNA DE WEVER & O RECIFE DE CESAR LEAL

    Imagem: Acervo ArtLAM . Ao som dos álbuns Olho D'água (1979), Revivência (1983), Rio Acima (1986), Ihu - Todos Os Sons (1996),...