terça-feira, junho 21, 2016

O DIA AMANHECE E É MARAVILHOSO VIVER

O DIA AMANHECE E É MARAVILHOSO VIVER (Imagem: acervo LAM) - Ainda ontem não sabia o que pensar, fazer o que não fiz, dizer o que não disse. Coisas e lembranças, aventuras e destroços, festas e escombros, radiações e monturos, o flagra e divagar. O que era guerra fria hoje é iminente. Anteontem a quimera do futuro, hoje horagá. A vida passa depressa, eu vou devagar. Havia tanta incerteza, farsas, ratatá. Aqui há muito mais além de possibilidades, consequências, o que é que há? Houve um tempo em que tudo era factível, infância, adolescência, ah, não mais, só o impossível se revelar, desvelar, abrir o breu e tudo raiar. Afinal, o que já foi saiu da moldura, desbotou, quase sumiu e não cabe mais nem sequer cogitar, ou o que vai, o que terá de ser, será. O que se sabe é quase nada, fiapinho dagora, cabelinho de sapo, o triz, já fora de moda, o perene descartável. Vale ainda o aperto de mão, o abraço amigo, o eflúvio das rosas, a luz, o luar. Melhor a surpresa e tudo passar ou desandar, correr ou parecer que para tudo e tudo não para, deslizes, acomodações. Melhor é saber que nasce o dia e que é lindo o amanhecer, como é maravilhoso viver e viver e viver. Vamos adiante pro imprevisível e tataritaritatá! © Luiz Alberto Machado. Direitos reservados. Veja mais aqui.

 Imagem: The Beautiful Girl, fotomontagem da artista visual alemã Hannah Höch (1889-1978), representante do movimento dadaísta e precursora da fotomontagem, refletiu no seu trabalho as representações culturais, dos papéis de gênero na sociedade e da sexualidade das mulheres, abordando os medos, possibilidades e novas esperanças.


Curtindo o álbum Bach: Goldberg Variations/Keyboard Works -Italian Concerto / Partita nº 1/Chromatic Fantasia – (Veritas/Virgin Records, 1999), da pianista estadunidense Maggie Cole.

PESQUISA
Introdução à literatura no Brasil (Civilização Brasileira, 1978), do professor, critico literário e ensaísta Afrânio Coutinho (1911-2000), tratando sobre as amplas perspectivas para o estudo em profundidade das letras nacionais, expondo de forma clara os fundamentos metodológicos e observações críticas, originais e inteligentes acerca da Literatura no Brasil. Veja mais aqui.

LEITURA 
La Chamade (1965), romance da dramaturga e romancista francesa Françoise Sagan (1935-2004), adaptado para o cinema pelo diretor Alain Chevalier e estrelado pela sempre musa e atriz Catherine Deneuve, contando a história de uma bela mulher que é a paixão de maduro empresário, porém ela se apaixona por um jovem de quem tem um filho, desaparecendo a paixão repentina para reencontrar seu antigo enamorado.

PENSAMENTO DO DIA:
Uma andorinha não faz verão, nem o faz um dia só. [...] Pelo que é de todos ninguém se interessa. Toda a gente inclina-se a fugir a uma obrigação quando espera que outrem a desempenhe [...] e a tarefa principal do legislador consiste em criar em todos os homens disposição cooperativa. Cabe inteiramente ao legislador a obrigação de prover ao interesse público por meio de altruística reciprocidade dos interesses privados dos cidadãos. Para esse fim não deve haver uma distinção rígida entre as classes, particularmente entre as classes dos dirigentes e a classe dos dirigidos. Na verdade, todos os cidadãos deveriam, igualmente, a seu turno, governar e ser governados, com a cláusula geral de que os velhos são os mais indicados para governar, e os jovens para obedecer [...].
Trecho do pensamento extraído das obras do filósofo grego Aristóteles (384 a.C. - 322 a.C.). Veja mais aqui, aqui e aqui.

IMAGEM DO DIA
Arte Yoga – Dia Mundial do Yoga

Veja mais sobre Brincarte do Nitolino & Psicologia Infantil, Jean-Paul Sartre, Machado de Assis, Adélia Prado, William Shakespeare, Dante Alighieri, Eumir Deodato, Jean-Luc Godard, Carlos Scliar, Sarah Adler, Nade Dieu & Ballet Stagium aqui.

CRÔNICA DE AMOR POR ELA
Imagens do álbum La symphonie pornographique (Robert Records, 2015), do músico Charles Baptiste.
Veja aqui e aqui.

CANTARAU: VAMOS APRUMAR A CONVERSA
Imagem: Projeto Gaia - Bodypainting in Peru, do artista visual Orly Faya.
Recital Musical Tataritaritatá.
Veja aqui.

JAMES JOYCE, DELEUZE, JOAQUIM CARDOZO, AGAMBEN, RODOLFO AMOEDO, ARRIGO BARNABÉ & VÂNIA BASTOS, LUCIAH LOPEZ, NA ERA DO RADIO & BEZERROS

COMEÇAR, RECOMEÇAR & DOIS MILHÕES DE BEIJABRAÇÕES - Imagem: foto de Alexandre Buisse – A vida pra ser vivida é feita de ação, movimen...