segunda-feira, novembro 17, 2008

MIKE DAVIS, BJÖRK, GLAUBER ROCHA, AGLAJA VETERANYI, ANNA SEWELL, ELLA FITZGERALD, LITERÓTICA & HUMOR

 
Não existe nenhum mapa para o comportamento humano. Se alguma vez você se aproximar de um humano - e do comportamento humano - esteja pronto para se confundir.
A arte da cantora, compositora, atriz e produtora islandesa Björk. Veja aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui e mais abaixo.

DITOS & DESDITOS - O teste de uma inteligência de primeira ordem é a capacidade de manter duas ideias opostas na mente ao mesmo tempo e ainda manter a capacidade de funcionar. Desculpe-me não tenho palavras. Talvez se eu cantar, você entenda. Pensamento da cantora e compositora estadunidense Ella Fitzgerald (1917-1996).

ALGUÉM FALOU: São as boas pessoas que fazem os bons lugares. Minha doutrina é esta: se nós vemos coisas erradas ou crueldades, as quais temos o poder de evitar e nada fazemos, nós somos coniventes. Pensamento da escritora britânica Anna Sewell (1820-1878). Veja mais aqui.

A EXPLOSÃO DAS FAVELAS - [...] Os urbanistas também especulam sobre os processos que interligam as cidades do Terceiro Mundo em redes, corredores e hierarquias novos e extraordinários. [...] Essa expansão urbana “perversa” contradisse os modelos econômicos ortodoxos, que previam que o feedback negativo da recessão urbana retardaria ou até reverteria a migração do campo. [...] A predominância espantosa das favelas é o principal tema do relatório histórico e sombrio publicado em outubro passado pelo Programa de Assentamentos Humanos das Nações Unidas (UN-Habitat) [...] Enquanto isso, o fornecimento da infra-estrutura de sobrevivência arrasta-se bem atrás do ritmo da urbanização, e, muitas vezes, as áreas de favela periurbanas não oferecem nenhum serviço público nem saneamento básico. Em geral, as áreas pobres das cidades latino-americanas têm melhor prestação de serviços básicos que as do sul da Ásia, que, por sua vez, costumam ter serviços urbanos mínimos, como fornecimento de água e eletricidade, que faltam a muitas favelas africanas. [...] Mas as favelas, apesar de mortais e inseguras, têm um futuro brilhante. Por um curto período o campo ainda conterá a maioria dos pobres do mundo, mas esse título de reputação duvidosa passará para as favelas urbanas por volta de 2035. Pelo menos metade da próxima explosão populacional urbana do Terceiro Mundo será creditada às comunidades informais. Dois bilhões de favelados em 2030 ou 2040 é uma possibilidade monstruosa, quase incompreensível, mas a pobreza humana por si só superpõe-se às favelas e excede-as. [...] A evolução da nova pobreza urbana foi um processo histórico não-linear. O acréscimo lento de cortiços e barracos ao invólucro da cidade é marcado por tempestades de pobreza e explosões de construção de favelas. [...] Trechos do artigo Planeta das favelas: A involução urbana e o proletariado informal, oriundo da obra Planeta favela (Boitempo, 2006), do escritor, historiador, urbanista e ativista político, Mike Davis. Na obra ele trata sobre o climatério urbano, a generalização das favelas, a traição do Estado, as ilusões da autoajuda, Haussmann nos trópicos, a ecologia de favela, “Desajustando” o Terceiro Mundo, a Humanidade excedente e um epílogo com o tema Descendo a rua Vietnã. Nessa publicação o autor apresenta uma gama de informações no que diz respeito à constituição das favelas, nos países da América Latina, na África, na Ásia e no Leste Europeu, sobretudo o Terceiro Mundo que com o surgimento da urbanização de suas cidades, acarretou também o surgimento das favelas, que começavam a se desenvolver nas periferias das metrópoles em ascensão à força do capital, registrando que muitas pessoas sem condições para a construção de moradias abrigaram-se nas periferias em condições extremas de habitação e de pobreza constituindo assentamentos informais. Ele alerta que um dos fatores que impulsionaram o crescimento das favelas nos países de Terceiro Mundo ao final do século XX, foram as políticas neoliberais definidas pelo FMI e o Banco Mundial, que impostas aos países em desenvolvimento, como os planos estruturais que implicaram no aumento da desigualdade social alavancando o surgimento de favelas. A obra também retrata e ataca as ações das ONGs, das quais muitas são financiadas por intuições privadas como o Banco Mundial e pouco intervém nas condições urbanas e de interesse social das populações constituintes das favelas, mantendo-se afastadas das lutas de classe, alienando os oprimidos moradores pobres, desviando-os da consciência de seus direitos. Enfim, expõe as diversas situações ao longo das últimas décadas que contribuíram para o aumento da pobreza e surgimento das favelas e comunidades pobres, uma vez que as políticas adotadas tanto pelo poder público como pelas grandes empresas, apenas criam abismos entre as classes, dificultando e até mesmo impossibilitando a erradicação da pobreza, que de acordo com dados estatísticos apenas aumenta ao longo dos anos.

A HISTÓRIA - A História é feita pelo povo e escrita pelo poder. Se você deseja poder tem que enfretar a luta. Continuo fechado com minhas posições de um cinema terceiro-mundista. Um cinema independente do ponto-de-vista econômico e artístico, que não deixe a criatividade estética desaparecer em nome de uma objetividade comercial e de um imediatismo político. Quando o intelectual dedica sua atividade para servir de mensageiro, defendendo as causas do Povo, a sua atividade cresce muito em importância; adquire um valor muito mais alto!... Pensamento do cineasta, ator e escritor Glauber Rocha (1939-1981). Veja mais aqui & aqui.

ROSMARIEMeu tio A Viagem tem uma mala cheia de vozes. E uma mulher e um cão. E o cão se chama Rosmarie. E a tia tem outro nome. E o tio se chama A Viagem, embora nunca tenha estado no exterior. Ele passa diariamente 8 horas em seu quarto; ninguém sabe o que ele faz lá dentro. Quando alguém lhe pergunta, ele diz: eu me imagino sentado no quarto. À noite, ele vai ao restaurante italiano da esquina e come lesmas com limão. Mas lesma nem é comida italiana, diz a sua mulher. E o tio diz: e daí? Após a grapa ele retorna e vê o dia na televisão. Depois anda pela casa e faz uma cara. Até hoje ninguém viu a mala cheia de vozes. E o tio conta cada vez uma história diferente: quando estou no quarto e me imagino sentado no quarto, tiro uma voz de dentro da mala e mando-a calar-se. As vozes na mala são como macacos, mal saem e já sobem pelas cortinas ou arrastam-se sob o tapete ou entram pelas pernas das minhas calças. Então a tia vai para a cozinha e bebe vinho branco. O copo metade vazio ela sempre recoloca no armário. Frequentemente retorna à cozinha, e todas as vezes ouve-se ela abrir e fechar a porta do armário. À noite, os seus olhos estão boiando em vinho branco. E enquanto o tio A Viagem escuta o silêncio da sua mala de vozes, escuta-se a tia soluçando no banheiro. No dia seguinte, o tio conta que, no sonho, ele morava em um refrigerador. E a tia diz nada em voz alta. E às vezes ela se enfia na cama em pleno dia. E o tio sai para a rua em plena noite. E a tia vai à igreja e acende uma vela. E o tio conta ao vizinho que tem negócios no exterior, que se tornou criador de minhocas. E a tia sorri. E o tio pendura uma tabuleta na porta: HOJE FECHADO E o pior desta história é que ninguém se importa com o cãozinho Rosmarie. Poema da escritora romena Aglaja Veteranyi (1962-2002). Veja mais aqui.


A arte da cantora, compositora, atriz e produtora islandesa Björk. Veja mais abaixo.


OLHA O PRESENTAÇO DE GREGO AÍ, GENTE! - Gentamiga, cadê a indignação? Vamos colocá-la em dia para adimplir com a cidadania? Vambora! Negócio é o seguinte: eu sempre soube que atirar com espoleta dos outros é bom demais! E quando se trata de verba pública, ôxe, ai é que os prestidigitadores do poder fazem festa, distribuem presentes, obram gracinhas filantrópicas, se arrumam, se ajeitam e se tornam verdadeiros reis da cocada preta com a zoada de girândulas queimando no centro. Panis et circenses. Assim, também, até eu sou o melhor, ora. Mas tenho vergonha na cara e leseira suficiente para tentar ganhar a vida numa labuta daquelas de suar o couro na lasqueira mesmo. Mas quem nunca viu um prefeito chegar pro mandato arrastando uma cachorrinha magra daquelas guenza vira-lata com a língua de fora e só pelanca, com uma mão na frente e outra atrás, sem ter nem onde cair morto? E quem também não viu esse mesmo sair com um montão de posses, caga-raio, barrunfeiro e dono duma riqueza nebulosa que todo mundo sabe como foi que ela foi conquistada, mas fica todo mundo – Tribunal de Contas, Receita Federal, LRF, pqp e povo em geral –, tudo calado com o rabinho entre as pernas, hem? É, o negócio só pipoca mesmo na maior fedentina quando um dos acoloiados se sente preterido. Aí bota a boca no trombone e o dedo na ferida. U-hu! Depois vem aquela corda-de-guaiamum arrastando toda mundiça pro opróbrio popular. O circo pega fogo mesmo! E como pega. Depois tudo é esquecido e vira lalari lari lará. Pois é, dá pra imaginar como é que funcionam todas as esferas dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário no Brasil. A gente já está careca de saber que nenhum deles resiste a uma fiscalizaçãozinha mixuruca que seja. Basta só uma ameaçazinha de nada que logo tudo treme frouxo. Vixe, é um deus-nos-acuda dos brabos, rebuliço de, no fim, a gente restar confundido sem saber o que é que foi, quem é quem ou no que deu. Acabei de crer no ditado: pimenta no procto do brasileiro é o manjar dos prazeres deles! Xô, pra lá, meu! Tô fora! Por isso que soletro língua solta, que ninguém está aí para quem pintou a zebra nem para o que está queimando e queimará no rabo da gente até depois de não sei quanto, coisa da braba mesmo. Ih, parece que vai ser um infeliz ano mesmo! Se liga aí! Vixe! E adianta chamar na grande? Vamos tentar. É muito desrespeito para se agüentar calado, né não? Os cara-de-pau do Congresso Nacional vão sempre levar nefastas propostas para serem votadas em dois turnos no plenário, já tendo comboio de lobby e tudo, o que comprova que a sede da mamação na cacunda da gente é maior do que se possa imaginar. Pode um negócio desses? Durmo não. Aí eu pergunto: cadê a indignação, gente? Vamos aprumar a conversa & tataritaritatá.


A arte da cantora, compositora, atriz e produtora islandesa Björk. Veja mais aqui e aqui.


LITERATURA ERÓTICA - BIBLIOTECA EROTOLÓGICA: NA IDADE MÉDIA –O Pao Pu-Zhi, do escritor e alquimista taoista Ge Hong (283-330), que viveu durante a dinastia Jin na China, é uma leitura essencial para uma compreensão da religião chinesa medieval e de sua sociedade. No universo hindu e em todo o Oriente, conforme visto, o amor e o sexo foram sempre motivo de alegria. Assim, escrito em 1171 d.C, o “Ananga Ranga”, do mestre religioso Kalyana Malla traz toda a problemática das relações sexuais num sentido de pura glorificação. Descreve as zonas erógenas tanto dos homens quanto das mulheres e traz uma compilação de posições sexuais, muitas das quais já ensinadas no Kama Sutra. A diferença é que o Ananga Ranga foi escrito especificamente para casais, visando evitar o "divórcio" do marido e da mulher. O Livro das Mil e Uma Noites, uma coleção de histórias e contos populares árabes compilados no século IX no Médio Oriente e no sul da Ásia, tendo várias origens que incluem o folclore indiano, árabe e persa, e contendo uma visão erótica nas narrativas. Também o Ratirahasya é um manual erótico indiano escrito no séc. XII por Kokkoka O Janavashya foi escrito no sec. XV por Kallarasa, baseado no Ratirahasya de Kokkoka. Os Carmina Burana reunem canções e sátiras em prosa que datam na sua maior parte do século XIII, compostas em latim e alemão médio, misturando temas sacros e profanos com pronunciado erotismo e que fazem parte do Codex Latinus Monacensis. A coleção foi descoberta por F. Cristoph Von Aretin, bibliotecário da Biblioteca Real de Munique. É neste período que se encontra “Decamerom”, de Giovanni Boccaccio, escrita em 1353, relatando sedução e luxuria praticadas por monges e monjas nos conventos. Foi uma obra proibida e perseguida por muitos séculos, inclusive no Reino Unido e nos Estados Unidos em pleno século XX. Durante a Idade Média predominou na canção popular o sentimento erótico, também presente entre os trovadores provençais. Entre as manifestações estavam as canções de amor e escárnio. As primeiras, foram cantigas que se originaram no sul da França, relacionada sempre aos casos amorosos. As segundas, voltadas para as criticas e a ironia se aproximavam das canções de maldizer. Tendo por base Carpeaux (1978), Spina (1056) e Barros (2007), alguns nomes se destacam como Bernart de Ventadom (1150-1180),7 autor dos versos dessa cantiga: “Excelente senhora, nada vos peço, mas que tão somente me tomeis como vassalo; e haverei de servir como (serviria) a um honrado suserano, por qualquer recompensa que fosse. Trazeis-me inteiramente sob vossas ordens, coração liberal e clemente, criatura graciosa e cortês; nem urso nem leão sois para matarme, se a vós me rendo”. No dizer de Barros (2007), neste período “(...) A mulher é plenamente idealizada, no corpo e no espírito, é a mais bela de todas as criaturas. O amor é intenso, mas inatingível, o ideal do poeta é morrer de amor, e dificilmente ele consegue concretizar, ao menos em tese, o amor carnal com sua amada. O amor cortês provençal tem, portanto, um componente de sublimação...”, a exemplo desses versos de Cercamon (1135-1147): “Gosto quando me enlouqueço e me faz abstrair e esperar em vão; gosto também de quando ela me escarnece ou engana, à minha frente ou pelas costas”. Também destacam-se Guilherme de Poitiers (1071-1127), Arnaut Daniel (1180-1210), Marcabru (1129-1150), Adam de La Halle (1237-1287), entre outros. Também merece destaque a obra “The Canterbury Tales” do escritor, filosofo e diplomata inglês Geoffrey Chaucer (1343-1400), bem como o livro “De amores”, de Andreas Capfillanus, e os poemas eróticos de Eustache Deschaws. Conforme Telles (2000), “Durante a Idade Média, a pornografia se expandiu muito, encontrando expressão especialmente em rimas e trocadilhos, piadas comuns e versos satíricos. Um tema principal da pornografia medieval era a libertinagem sexual dos monges e outros religiosos, acompanhada da grande hipocrisia com a qual tentavam encobri-la”. Veja mais aqui.

IMAGEM DO DIA
 
 Imagem: Calígula (cena do filme, selecionada por Ísis Nefelibata):

OS DESEJOS DE ÍSIS - Ela recitava seus poemas no meu pênis ereto como se fosse o microfone e a cada respiração, beijava-o, lambia, passava-o nas faces, no pescoço, entre os lábios, prendia-o entre o queixo e o ombro, afagava-o, acarinhava-o e logo retomava nova manhosa recitação, com um poema de amor e adoração ao meu membro, chupando-o a cada verso, engolindo-o, friccionando-o até que restasse o último verso do seu poema e a explosão do meu gozo para inundar-lhe a boca felatriz, lambuzar suas faces, esporrar-lhe toda. Veja mais aqui



Gentamiga, essa é boa!!! Recebido da amiga e professora Cêça Marques, é bom a macharia fazer uma avaliação e ver onde é que está na Tabela de graduação de machos:
1 - Esportes
a.. Futebol, automobilismo, esportes radicais > MACHO
b.. Tênis, boliche, lutas, voleibol > TENDÊNCIAS GAYS
c.. Aeróbica, spinning > GAY
d.. Patinação no Gelo, Ginástica Olímpica > BICHONA
e.. Os mesmos anteriores, usando short de lycra > LOUCA

2 - Comidas
a.. Capivara, javali, comida muito apimentada > CONAN
b.. Churrasco, Massas, Frituras > MACHO
c.. Peixe e salada > FRESCO
d.. Sanduíches integrais > GAY
e.. Aves acompanhadas de vegetais cozidos no vapor > BICHA ASSUMIDA

3 - Bebidas
a.. Cachaça, cerveja, whisky > MACHO
b.. Vinho, vodka > HOMEM
c.. Caipifruta > GAY
d.. Suco de frutas normais e licores doces > MUITO GAY
e.. Suco de açaí, carambola, cupuaçu, com adoçante > PERDIDAMENTE GAY

4 - Higiene
a.. Toma banho rápido, usa sabão em barra > LEGIONÁRIO
b.. Toma banho rápido, usa xampu e esquece das orelhas ou do pescoço > MACHO
c.. Toma banho sem pressa, curte a água e soca umazinha > HOMEM
d.. Demora mais de meia hora e usa sabonete líquido > TENDÊNCIAS GAYS SÉRIAS
e.. Toma banho com sais e espuma na banheira > VIADAÇO ASSUMIDO

5 - Cerveja
a.. Gelada e em grandes quantidades > MACHO
b.. Só cervejas extra, premium e importadas > HOMEM FINO DEMAIS
c.. Só uma às vezes para matar a sede > BICHICE SOB CONTROLE
d.. Com limão e guardanapo em volta do copo > BICHA
e.. Sem álcool > GAZELA SALTITANTE

6 - Presentes que gosta de ganhar
a.. Ferramentas > OGRO
b.. Garrafa de whisky > MACHO
c.. Eletrônicos, informática,roupas de homem > HOMEM MODERNO
d.. Flores> VIADO
e.. Velas aromáticas, perfumes,doces caramelados, bombons > DONZELA VIRGEM

7 - Cremes
a.. Só pasta de dentes > MACHO
b.. Protetor solar só na praia e piscina > HOMEM MODERNO
c.. Usa cremes no verão > BICHA FRESCA
d.. Usa cremes o ano todo > BICHONA TOTAL
e.. Não vive sem hidratante > FILA DE ESPERA DA OPERAÇÃO PRA TROCA DE SEXO

8 - Animais de estimação
a.. Animal de quê? > MACHO
b.. Tem um vira-lata que come restos da comida > HOMEM
C.. Tem cão de raça que vive dentro de casa e come ração especial > BICHA
c.. O cão de raça dorme na sua própria cama > BICHONA TOTAL
e.. Prefere gatos > TOTALMENTE PASSIVA

9 - Plantas
a.. Nem pra comer > TROGLODITA
b.. Come algumas de vez em quando > RAMBO
c.. Tem umas no quintal, nem são regadas > HOMEM
d.. Tem plantinhas na varanda do apartamento > VIADO
e.. Rega, poda e conversa com as flores do jardim > BICHONA PERDIDA

10 - Espelho
a.. Não usa > VIKING
b.. Usa para fazer barba > MACHO
c.. Admira sua pele e observa seus músculos > GAY
d.. Idem c, e ainda analisa a bunda > LOUCA
e.. Admira-se com diferentes camisas e penteados > TRAVECO

11 - Penteado
a.. Não se penteia > MACHO
b.. Só se penteia pra sair à noite > HOMEM
c.. Se penteia várias vezes ao dia > FRESCO
d.. Pinta o cabelo > BICHONA TOTAL
e.. Dá conselhos de penteados > BICHAÇA LOUCA

12 - Limpeza da casa
a.. Varre quando a sujeira estala na sola do pé > ANIMAL
b.. Varre quando o pó cobre o chão > MACHO
c.. Varre uma vez por semana > FRESCO
d.. Limpa com água, detergente e aromatizante > GAYZAÇO
e.. Usa espanador de pó e tem um avental > É A ESPOSA DO ESPANADOR

13 - Filmes
a.. Sexta-feira 13, A Hora do Pesadelo, Brinquedo Assassino, Laranja Mecânica, Pânico > MAD MAX
b.. Indiana Jones; filmes de Charles Bronson, Chuck Norris e Bruce Lee, > MACHO
c.. Os Trapalhões, Loucademia de Polícia, Um Tira da Pesada > FRESCO
d.. Forrest Gump, A Lagoa Azul; filmes de Richard Gere, Leonardo di Caprio e Julia Roberts > BICHONA
e.. Super Xuxa contra o Baixo-Astral, Eliana e o Segredo dos Golfinhos > GAZELAÇA



Veja mais sobre:
Jung & Holística, André Malraux, Leilah Assumpção, Haroldo Marinho Barbosa, Antonín Mánes, Coletivo Chama, Viúvas de marido vivo, Maria de Fátima Monteiro, Pedro Cabral Filho & Goretti Pompe aqui.

E mais:
Quintal dos milagres aqui e aqui.
Cordel Aos poetas clássicos, de Patativa do Assaré aqui.
A poesia de Clauky Boom aqui.
Moro num pais tropicaos, de Marcio Baraldi aqui.
Cordel Eu vi o brasí jogá, de Zé Brejêro aqui.
As olimpíadas do Fecamepa aqui.
A arte de Ana Luisa Kaminski aqui.

CRÔNICA DE AMOR POR ELA
Leitora parabenizando o Tataritaritatá!
Veja aqui e aqui.

CANTARAU: VAMOS APRUMAR A CONVERSA
Paz na Terra
 Recital Musical Tataritaritatá - Fanpage.
Veja  aqui e aqui.


ANNE-MARIE DE BACKER, EUGENIO MONTEJO, JASON STANLEY & ROALD DAHL

    TRÍPTICO DQP: A certidão da sobrevivência... Ao som do concerto Delicate Sound of Thunder - Live in New York (1988), da banda britâni...