quarta-feira, abril 30, 2008

MIQUEL MARTÍ I POL, CAGLIOSTRO, MEL BROOKS, MARQUES REBELO, MÁRCYA HARCO & SOLIDÃO




A arte de Marcya Harco. Veja mais abaixo.

SOLIDÃO - Se um dia eu tivesse a canção, uma apenas seria o bastante. E se a tanto chegasse à paixão pelos alto-falantes, há tempos que eu não sei. Ah, há o hesitante teibei, eu sei por que não ganhei tudo que a vida me deu, nem perdi nem me iludo, só aconteceu. É tudo muito medonho, até quando o sonho se foi e valeu por todas as vozes que são minhas e guardo sozinho às braçadas, das guerras perdidas, felicidade roubada, e eu nada mais sei, mais nada. E calado, todas as vozes sou eu gritando xexéu na barra do dia, todos os risos são meus na alegria, todas as dores são minhas quando vivo à tardinha aos escombros, todas as sombras do que vivi, nem me assombro. Sobrevivi e meu canto é a minha carne em postas e dissolvida em gemidos, em versos decomposta, trapos reduzidos, o sabor na resposta da iguaria que sou eu, que é a minha poesia que acendeu, pronta para ser servida na mesa posta, despida, exposta, aniquilada, e só sou eu e o amor, nada mais que sobrou, nada mais, só sou eu e mais nada. © Luiz Alberto Machado. Direitos reservados. Veja mais aqui & aqui.


DITOS & DESDITOSTodas as religiões são iguais e a intolerância religiosa é desprezível. O poder só deve ser usado para o bem do mundo e não para a gratificação da curiosidade ociosa. Não posso falar positivamente com relação ao lugar onde nasci nem dos pais de quem nasci. Aquele que tem conhecimento sobre a morte conhece a arte de dominá-la. Pensamento do ocultista, alquimista, místico e maçon italiano Alessando, Conde Cagliostro (1743-1795). Veja mais aqui e aqui.

ALGUÉM FALOU: Toda pessoa famosa é meio decepcionante na vida real, porque ninguém consegue ser a essência editada de si mesmo. Pensamento docineasta e ator estadunidense Mel Brooks. Veja mais aqui e aqui.

LAPA – [...] Não para que volte a ser a Lapa, simplesmente para que não desapareça de todo sob a picareta da urbanização. [...] E sejam suficientemente poderosos, para impedir a larga avenida projetada e que já sacrificou tantas ruas, becos e vielas desrespeite a pedra e a dignidade da Lapa, onde o Rio de Janeiro cresceu e viveu tão intensamente. [...]. Trechos extraídos de conto das Melhores crônicas de Marques Rebelo (Global, 2009), do escritor e jornalista brasileiro Marques Rebelo (1907-1973). Veja mais aqui e aqui.

POEMA - Não peço grande coisa: / poder falar sem disfarçar a voz,/ caminhar sem muletas, / fazer amor sem ter de pedir licença, / escrever num papel sem pautas. / Ou então, se parecer demais: / escrever sem ter de disfarçar a voz, / caminhar sem pautas, / falar sem ter de pedir licença, / fazer amor sem muletas. / Ou então, se parecer demais: / fazer amor sem ter de disfarçar a voz, / escrever sem muletas, caminhar sem ter de pedir licença, / poder falar sem pautas. / Ou então, se parecer demais… Poema do poeta espanhol Miquel Martí i Pol (1929-2003).


MUSA DA SEMANA: MARCYA HARCO

UM POEMA


Amar-se
e ia arco onde o ar nos olhos são luas, sóis e laços
dos palhaços que amo em você
a ver no poema que clamo e é feito em ser
o seu jeito lindo de luz a valer de si
e seduz o amor e só
e tudo que há de bom e do melhor.

Amar-se ar como a pele do amor
o calor do granito no forno onde o grito é brasa que morno
queimando já somos o que for em flor no rito do amor.

Ah, mar
se ar como eu venero e padeço e faço quarteto de lá em Cy
se havia amar era florar no ermo sem fim
como até viver a sonhar de mim para ser
só para você e amar,
amar você.

© Luiz Alberto Machado. Direitos reservados. In: Primeira Reunião. Recife: Bagaço, 1992.




Marcya Harco é italiana da Sardenha e brasileira de São Paulo. Ou como ela mesmo diz: “Sou uma e sou tantas”. É atriz, mímica e locutora. Também ministra cursos e workshops de mímica e teatro. Estudou teatro com Berta Zemel e Wolney de Assis (Teatro-Escola Procênio), Gabriel Vilela, Maria Helena Lopes, Bete Lopes, Paulo Yutaka, Walderez de Barros, entre outros. Direção teatral com José Renato e Clóvis Garcia. Mímica e clown com Zambo Chacon, Laurent Decol, Denise Namura, Bete Dorgan, Gabriel Guimard e Mariano Pattin. Estudou dança com Jane Blauth, Dagmar Dornelles, Mariana Muniz, Renata Melo, Denilton Gomes, Sankai Juku, Tica Lemos, entre outros. História da arte com o prof. Gilson Pedro (Scriptorium de Arte). Realizou cursos de preparação vocal com Glorinha Beuttenmuller, Eudóxia Acuña e Theophil Mayer. Curso de locução para tv pelo Senac- SP. Além disso, ela realizou em 2002 um show solo de mímica no “Garoto Xuxu” no programa “Disney Cruj” do SBT e participou como artriz em Ô, Coitado, seriado de TV-SBT, além de filmes, como o longa O Candidato de Ricardo Pinto e Silva, fotos publicitárias como modelo para os fotógrafos Sergio Duarte, Fernando Durão, Lucien Clergue, Kazuô, Luís Crispino, Vitor Amatti, Gui Paganini, Rui Mendes, J. R. Duran, Trípoli, Cláudio Puglieshi, Gui Weber, Mauri Granado, Gisela Callas, Miguel Costa Jr., Moura, Marcio Scavone, Marcos Magaldi, Silvana Tinelli, Fabio Cabral, Roberto Cecato, Mikas, Álvaro Élkis, Sergio Mós, Hélio di Thadeu, Ricardo Zweker, entre outros.




Marcya Harco é fundadora da Cia. Lúdica, uma companhia teatral fundada em São Paulo há 13 anos e com um trabalho que mescla elementos de diversas linguagens, estilos e gêneros teatrais na elaboração de suas montagens. Absurdo, épico, popular, teatro de rua, teatro físico, circo, palhaço, mímica, pantomima, desenho animado, cinema mudo são algumas das fontes da Lúdica usando a diversidade. A companhia conta com espetáculos, entre outros, no repertório:


Em Busca da Boneca Azul – peça teatral de de Paulo Drumond e Marcya Harco.


A Poesia Secreta de Andréia (de Paulo Drumond). Foto de Fabio Medeiros.


Os Sons Devem Ser Agarrados no Vôo pelas Asas!.




Ela é uma mulher que gosta de mímica, teatro, ficção científica, ufologia, animais e comida Vegan. Ela treina Box, bike e alongamento. E está engajada na luta contra a crueldade com os animais.


Marcya Harco é Véia Líria.


Marcya Harco é Tulipa.

Esta a nossa homenagem a esta linda mulher e atriz: Marcya Harco.


VEJA MAIS:
MUSA DA SEMANA




Veja mais sobre:
A vida de cada um de nós, Italo Calvino, William Blake, Gilberto Mendes, Gil Vicente, Peter Greenaway,Francesco Hayez, Lambert Sigisbert Adam, O terapeuta & o Shaman aqui.

E mais:
Platão, Toninho Horta, Albert Sánchez Piñol, Amos Gitai, Helena Yaralov, Paul Helleu, Ricardo Cabus, Aracaju, Biritoaldo, Fronteiras, Cidadania & Direitos Políticos aqui.
As trelas do Doro: no fuzuê da munheca aqui.
Aprumando a conversa, Poetas dos Palmares, Fecamepa, Vapapu & Big Shit Bôbras aqui.
Proezas do Biritoaldo: Quando o urubu tá numa de caipora, não há pau que escore: o de debaixo caga no de cima aqui.
Segura a onda, Fecamepa, Acharam a Vapapu & piadas despropositais aqui.

CRÔNICA DE AMOR POR ELA
Leitora Tataritaritatá!
Veja aqui e aqui.

CANTARAU: VAMOS APRUMAR A CONVERSA

Paz na Terra
Recital Musical Tataritaritatá - Fanpage.
Veja  aqui e aqui.



MARTIN AMIS, PHYLLIS A. WHITNEY, ROSANA PALAZYAN & PAULA BERINSON

    Ao som dos álbuns Violão Popular Brasileiro Contemporâneo (1985), Camerístico (2007), Original (2002) e Dois Destinos (2016), do vio...