sábado, dezembro 10, 2016

DEPOIS DA FARRA A CORDA SÓ ARREBENTA PRA PRECIPÍCIO DOS QUE ESTÃO DE FORA!


A CORRUPÇÃO COME NO CENTRO E A GENTE É QUEM PAGA O PATO SEMPRE! - Cada dia fico mais bestificado com as coisas do meu Brasilzão véio, arrevirado e de porteira escancarada. Agora, muito pior que sempre: golpeado de pernas pro ar e com a cabeça pra baixo de tão desgovernado, aos tropicões escorregando no maior meladeiro e com a besta solta pregando das suas. Bem, se vai desenfreado descendo a ladeira, isso a gente já sabe. Mas não dá pra ver o circo pegando fogo e a gente no meio do fogueteiro tendo que pagar ingresso. Aí, não dá. Querem que a gente pague três, quatro, cinco vezes? Isso a gente já faz. Assim, também, é demais. A corrupção come solta, a sonegação no ajeitado embaixo dos panos, a inadimplência com a previdência social, com os impostos todos, a falcatrua no maior trupé, a dívida dos graudões e um tanto de enrolada nas esferas governamentais que, cobrar que é bom mesmo, não pode, foram eles que bancaram as campanhas, estão acordados! Aí como o compadrio manda no conluio dos três poderes, sobra mesmo pra quem pagar a conta? Quem? Pra mim, pra você e todo povo besta do Brasil. Pra mim não é nenhuma novidade isso, desde que me entendo por gente que sei que lei de mesmo só serve rigorosamente pra lascar a gente; a favor, nunca! Basta ter convívio com a prepotência do Judiciário, sempre negociando a sentença na ordem da escolha pelo menor prejuízo – o requerente pode perder, o requerido nunca, em nome da proporcionalidade e da razoabilidade. E se é pra gente cobrar do serviço público, o Executivo saca logo a cláusula do possível: não tem dinheiro! Só pra propaganda, pros banquetes, pra comprar os opositores e tudo que seja em detrimento do princípio da supremacia do interesse público. E se a gente resolver chamar na grande o Legislativo, vão cuspir que compraram os mandatos e estão a serviço apenas de quem bancou a campanha deles. O que sobra pra gente? Ué, pagar a conta, ora. Merda feita, bosta fedida. E o rolo pra lá de grosso sai de Brasília empurrando na nossa goela adentro, quando não rasgando o procto de cada um de nós sem um pingo sequer de vaselina. Eita! Assim, tá brabo! Vinte anos de fungado da lasqueira no cangote sem a gente poder fazer nada, é muito tempo! Tá doido, ta?!? Isso não! E já que foderam com a Previdência Social com todo tipo de tramóia, aposentadoria que é bom, já era! Nem sei por que cargas d’água ainda pago a meleca do INSS – só pra eles se arrumarem na má gestão de sempre! Gente, isso não é brincadeira, estão abusando da nossa santa paciência! Tá que tem gente que está mais que desatenta, outros que sequer sabem o que está acontecendo, afora outros tantos que nem sabe pronde vão de tão Maria-vai-com-as-outras. É sério! O desmantelo não é do outro lado do mundo não, gente, está bem juntinho da gente e vai mexer com a vida de cada um de nós! Prest’enção! Pra festa deles, a gente que está ferrado. Vamos aprumar de vez essa conversa & tataritaritatá! Senão nossos filhos, netos e bisnetos, no futuro nos chamarem de covardes? Já pensou? © Luiz Alberto Machado. Veja mais aqui.

Veja mais sobre:
A concorrência da palhaçada, Clarice Lispector, Emily Dickinson, Elisabeth Schwarzkopf, Lucrécio, Laila Marrakchi, Peter Fendi, Paul Paede & a comédia latina aqui.

E mais:
Molhadice do desejo na prévia do prazer aqui.
Abuso sexual aqui.
Traquinagens amantes & Cantarau de amor por ela aqui.
Sombras de Goya & os poderosos de hoje aqui.
A educação no Brasil aqui.
Karen Horney, Françoise Dolto, Mário Sérgio Cortela, Sexualidade & Ditado Chinês aqui.
A Administração Pública aqui.
As Fases Educacionais, Palavra Mínima & Fátima Maia aqui.
Gestão Pública aqui.
Três poemas à flor da pele & Sopa de Letrinhas do Caiubi aqui.
Hedonismo, Tavito & a festa do Sopa de Letrinhas do Caiubi aqui.
Todo dia é dia da mulher aqui.
Fecamepa aqui e aqui.
Palestras: Psicologia, Direito & Educação aqui.
Livros Infantis do Nitolino aqui.
&
Agenda de Eventos aqui.

DESTAQUE: O POVO BRASILEIRO
O documentário O povo brasileiro (TV Cultura/GNT/Fundar, 2000), dirigido por Isa Grinspum Ferraz, da obra homônima do antropólogo Darcy Ribeiro (1913-1997), que trata das matrizes culturais e dos mecanismos de formação étnica cultural do povo brasileiro. Veja mais aqui, aqui, aqui e aqui.

CRÔNICA DE AMOR POR ELA
Indios Zo’é, 2009 - In Genesis (Taschen, 2013), do fotógrafo Sebastião Salgado
Veja aqui e aqui.

CANTARAU: VAMOS APRUMAR A CONVERSA
Paz na Terra:
Recital Musical Tataritaritatá - Fanpage.
Veja  aqui e aqui.


JULIO VERNE, JOÃO GONÇALVES, EDUCAÇÃO INCLUSIVA & ACESSIBILIDADE NA BIBLIOTECA FENELON!

O ESPADACHIM DO CANAVIAL – Imagem do artista plástico João Gonçalves - O que Zedonho tinha de ocrídio, tinha de trabalhador. Pense num su...