sexta-feira, dezembro 09, 2016

O AMOR PREMIA O FINAL DE SEMANA!!!!


O FULGOR DO AMOR - Imagem: Trapiche na Praia de Brasília – Ilha do Mel – Paranaguá (PR), foto da poeta, artista visual e blogueira Luciah Lopez. - Tudo começa com um beijo e eu mais que premiado nos cálidos lábios dela, provo do bom e do melhor de tudo que os ventos levam e trazem na brisa dos dias que se vão pelas noites no que a existência possa proporcionar a quem só soube os destrambelhos da trajetória. Sou conquistador vitorioso nessa gloriosa festa e vencido com o prazer de súdito da grandiosa realeza dela. Não há nada maior que a sensação de recolher na sua boca toda luz da alma comungada, mão na mão, pele, afagos, atrações. Tudo é tão perto como se a distância do longe fosse do abissal à flor d’água para o mergulho das profundidades mais guardadas no fundo do mar que sou eu perdido na sua sedução. É o desvelamento dos mistérios iniciáticos da entrega na sua plena completude e sou inteiro a compartilhar da inteireza de suas expressões, concavidades, convexidades, entre as quais sou feliz em me perder e me achar quando de nada espero além de viver. E o prêmio reluz magistral quando o riso dela é a minha vida grata por ser de seu o que é meu e dela sou mais do que a mim mesmo na sua mais que verdadeira emanação. Sou-lhe mais que grato e sempre na sua carne as minhas pegadas nas travessias refratárias do que sou de mim pra ela e dela pra mim nos moldes exatos dos encaixes que nos faz unos e inteiros no fulgor do amor. © Luiz Alberto Machado. Veja mais aqui

 Curtindo os álbuns Eco (Dro Atlantic, 2004 – Warner, 2005), do cantor e compositor uruguaio Jorge Drexler.

Veja mais sobre:
Alô, alô Recife, tô chegando, Aníbal Machado, Chico Buarque, Pedra de Roseta, Otto Maria Carpeaux, António Pedro, Maura de Senna Pereira, Teatro Grego, Todd Solondz, Selma Blair, Viva a diferença & o Brasil contra a corrupção aqui.

E mais:
Formação docente na Educação Especial, Literatura de Cordel & Bienal do Livro de Alagoas aqui.
O professor & a Inclusão, Pedro Onofre, Simone Moura Mendes, Sandra Magalhães Salgado, Justiça à Poesia & Bienal do Livro de Alagoas aqui.
Educação & Cidadania, Cidinha Madeiro, Mácleim, Íbys Maceioh, Carlito Lima, Naldinho Freire, Lucciana Fonseca, Fagner Dubrown, Aline Romariz & o Portal do Poeta Brasileiro, Teco Seade, Demis Santana, Rogério Dias & Bienal do Livro de Alagoas aqui.
Educação Especial & Inclusão, Ronaldo Freire & Bienal do Livro de Alagoas aqui.
Inclusão Escolar, Arriete Vilela, Demis Santana, Jorge Calheiros, Ricardo Cabús, Geraldo Câmara, Maria Luísa Russo, Chico de Assis & Bienal do Livro de Alagoas aqui.
Leitura, Aprendizagem & Prática Pedagógica, Maria Teresa Pereira & Proler, Queridina & Macambira, Carolina Leopardi, Isvânia Marques, Jorge Calheiros & Bienal do Livro de Alagoas aqui.
Leitura, Celso Sisto, Aline Romariz & Portal do Poeta Brasileiro, Simone Cavalcante, Ricardo Cabús & Instituto Lumieiro, Gal Monteiro, Fátima Maia, Rogerio Dias, Cida Lima & Bienal do Livro de Alagoas aqui.
Lêdo Ivo, Brincar & Aprender, Cidadania & Direitos Políticos, Aline Romariz, Simone Moura Mendes & Bienal do Livro de Alagoas aqui.
Educação, Interdisciplinaridade & Transversalidade, Orientação Sexual, Turma da Carochinha & Bienal do Livro de Alagoas aqui.
Educação & Temas Transversais, Maria Luísa Russo, Marcia Sarmento & Turma da Carochinha, Bienal do Livro de Alagoas aqui.
Falando de Sexo, Simone de Beauvoir, Eduardo Galeano, Erik Erikson, Wilhelm Reich, Rudolf Peyer, Ana Maria Fonseca Zampieri, Jurema Furlani, & Zine Tataritaritaritatá aqui.
Habermas, República & Civilização Brasileira, Inclusão & Doro aqui.
Cento e oitenta e sete horas de amor aqui.
Princípio da Afetividade, Palavra Mínima & Fátima Maia aqui.
Michael Moore & Capitalism, a love story aqui.
Doro Presidente aqui.
Todo dia é dia da mulher aqui.
Fecamepa aqui e aqui.
Palestras: Psicologia, Direito & Educação aqui.
Livros Infantis do Nitolino aqui.
&
Agenda de Eventos aqui.

DESTAQUE: ÉRICO VERÍSSIMO
[...] Neste dia gris de duas dimensões, nem os livros têm sentido. [...] Parece que tudo se imobiliza num silêncio polar. Procurou um romance tropical. Encontrou nele um sol de gelo, uma vegetação de cinza e criaturas que diziam palavras brancas de sentido. Abriu cinco livros para fechá-los logo em seguida. [...] Por fim ficou sentado, de olhos fechados, caçando recordações. [...]
Trechos extraídos da obra Caminhos cruzados (Globo, 1978), do escritor Érico Veríssimo (1905-1975). Veja mais aqui e aqui.

CRÔNICA DE AMOR POR ELA
Depois da meia noite de que me vale o sono, se você não vem? Asgaard é logo ali, num canto do quintal onde a lua faz carícias na copa do arvoredo desenhanho crivos pelo chão. O meu corpo está deserto e as feras do meu medo, rondam pela sombra, soltando rugidos e lambendo os meus pés desnudos. As feras de mim mesma! O que é a noite sem os teus beijos acendedores que são, das minhas estrelas?! O que posso desejar da noite, se não, a concha da tua mão onde repousar meu seio?! De que me vale a noite, se eu sou escuridão sem a tua luz?
Reflexão – poemas & imagens da poeta, artista visual e blogueira Luciah Lopez.
Veja aqui e aqui.

CANTARAU: VAMOS APRUMAR A CONVERSA
Paz na Terra:
Recital Musical Tataritaritatá - Fanpage.
Veja  aqui e aqui.


ASCENSO, PAULO FREIRE, REICH, ELIÉZER MIKOSZ, ZWEIG, DIONE BARRETO, EDUCAÇÃO & GINÁSIO MUNICIPAL

O QUE É DE ARTE E CULTURA QUE EU NÃO SEI – Josedácio cometia uns versos brejeiros, coisas de seu; como não tinha escola, era só tirocínio,...