terça-feira, março 25, 2008

FECAMEPA


Imagem: arte de Derinha Rocha.


QUANDO O FURACÃO DÁ NO SUSPIRO DO BANDIDO, DE UMA COISA FIQUE CERTA: A GENTE NÃO VALE NADA!!!




Gente, eu vi! Que anguzada carocenta é essa, hem? Parece mais um festival de furacões, tornados, ciclones e tufões na maior tormenta de tsunami, com desalinhamento de todos os planetas para embananar mais nossa mais ocrídia compreensão e deixar a gente com o queixo caído por cima da proeminência sebácea de nossa índole letárgica a perguntar atarantado: e foi, foi? Foi mesmo? Danou-se!
Apois, tá! Na terra do mensalão, dos sanguessugas, dos gabirus, anacondas, chacais, taturanas, diluvistas e afins dos 5 deitados, 1 em pé e 4 rodando, uma coisa dessa era só o que faltava para arrebentar de vez a nossa descrença nos homens públicos do Brasil.
É nessa hora que o Doro mais ancho de razão, ainda arremeda:
- Se apertá mai um tiquim, ôxe, a coisa fica muito mai coisada! Maió afolosamento. É só inventá de levá a coisenta na vera mermo, encarcando no furico do negóço, que a bomba istóra e é munto mai maió de grande! Instou cansado di dizê: isso num é um país, é pandorenta iscuiambação! Tome fé!
Até o eremita sorumbático padre Bidião saiu de seu enclausuramento por causa das escrituras do seu santificado evangelho e arrematou:
- Se arrochar mais um tantinho de nada, uma volta de cabelinho-de-sapo de nada na chave-de-fenda do toitiço da macacada, caem os poderes, o Estado e toda a parafernália da mentira democrata! Este é o sinal. Está chegando a hora da Povocracia, a genuína anarquia ideal! Quem viver, verá.
E recolheu-se às suas elucubrações místicas e aos afazeres do seu evangelho próprio.
Foi mal!
Só me lembro do santo bode Frederico antes de ser abatido a bala, balindo babujado o Hino Nacional: Bé, bé, bébé, bebé, bebé, bebé, bebé!
Realmente, queimou o filme. Na fita, a gente só vê que isso ou é um pega-pra-capar fuderoso ou desfile de achacadores do panteão nacional, hem? Nossa!
O fogaréu virou incêndio no meio dum cataclismo sem precedentes na república tupiniquim. E no meio do samba apocalíptico todo, somente uma ala expressiva com 25 investigados apanhados em flagrante delito, entre eles graudões desembargadores, procuradores, juízes, delegados, advogados, bicheiros, bingueiros e sei lá que mais, tudo envolvido na exploração de jogos ilegais, corrupção de agentes públicos, tráfico de influência, receptação e um tanto de impropérios de indignação no meio para salgar mais um pouquinho o salseiro todo. Tudo recolhido na “enxovia” suntuosa da PF em Brasília.
Será a boba torreiro? Valha-me minha santa niilista do rebuceteio ineivado!
Tem mais! No meio do rolo espetacular, ainda tem coisas que ampliam mais a hecatombe do vitupério: 51 possantes luxentos, bufunfa grossa entocada em paredes falsas, ralo, fundos e outras maracutaias. Com um detalhe: isso com a Polícia Federal em greve por melhores condições e salários. Imagine, se tivesse na medida, hem?
Uma coisa fica de certa lição: quando o furacão acerto no olho do suspiro do bandido, a gente fica com a sensação de que não valemos pirocas nenhuma! E vamos aprumar a conversa & tataritaritatá!

© Luiz Alberto Machado. Direitos reservados. Veja mais aqui.  



Veja mais sobre
Manchetes do dia de sempre, Elsworth F. Baker, Guilherme de Almeida, Wesley Ruggles, Peter Fendi, Romero Britto, Mácleim, Samara Felippo & Carole Lombard aqui.

E mais:
A Primavera de Ginsberg, Libelo & Anátema aqui.
Big Shit Bôbras: liderança, a segunda emboança aqui.
Teibei, a batida aqui.
Big Shit Bôbras: carnaval, a terceira emboança aqui.
História do cinema aqui.

CRÔNICA DE AMOR POR ELA
Leitora parabenizando o Tataritaritatá.
Veja aqui e aqui.

CANTARAU: VAMOS APRUMAR A CONVERSA
Paz na Terra
Recital Musical Tataritaritatá - Fanpage.
Veja  aqui e aqui.