quinta-feira, junho 30, 2011

FANNY KEMBLE, STANISŁAW WYSPIAŃSKI, JILL TARTER, KATY JURADO & LITERÓTICA

 


A arte da atriz mexicana Katy Jurado – pseudônimo de María Cristina Estela Marcela Jurado (1924-2002), que atuou em filmes como o drama O bruto (1953), de Luis Buñuel, o drama Seduction (1981), de Arturo Ripstein; o drama Nosotros los Pobres (1948), e o drama Un secreto de Esperanza (2002), de Leopoldo Laborde, entre muitos outros. Veja mais abaixo.

 

DITOS & DESDITOSA existência de vida fora da Terra é uma preocupação humana ancestral. Com o passar dos anos, entretanto, as tentativas de compreender o lugar da humanidade no cosmos por meio da ciência muitas vezes foram sequestradas por ilusões ou contos inventados. Não sabemos como identificar inteligência em distâncias interestelares, então o que fazemos é usar a tecnologia como proxy. Pensamento da astronoma e bióloga estadunidense, Jill Tarter.

 

ALGUÉM FALOU: A palavra foi dada ao homem para explicar os seus pensamentos, e assim como os pensamentos são os retratos das coisas, da mesma forma as nossas palavras são retratos dos nossos pensamentos. A escola da experiência é a mais educativa. Pensamento do dramaturgo, ator e encenador francês Molière (Jean-Baptiste Poquelin – 1622-1673). Veja mais aqui e aqui.

 

DA VIDA & DE SI - Eu quero fazer tudo no mundo que pode ser feito. Muitas causas tendem a tornar bons senhores e amantes tão raros quanto bons servos. As grandes e rápidas fortunas pelas quais pessoas vulgares e ignorantes se tornam possuidoras de casas esplêndidas, esplendidamente mobiliadas, não lhes dá, é claro, os sentimentos e maneiras de gente gentil, ou de qualquer forma realmente os eleva acima dos criados que empregam, que estão bem cientes desse fato, e que a posse de riqueza é literalmente a única superioridade que seus empregadores têm sobre eles. Expressão da escritora e atriz britânica Fanny Kemble (1809-1893).

 

POEMA - Que ninguém chore sobre meu túmulo / exceto minha esposa. / Suas lágrimas obstinadas / eu facilmente desisto e sua dor fingida. / Que nenhum sino soe sobre minha mortalha / nem alguém canta com um grito; / mas a chuva pode chorar no meu funeral e o vento range. / Quem quiser pode jogar punhados de terra / até eu ser sufocado pelo monte. / O sol brilhará em seu belo novo nascimento / e queime minha ferida. / E então, talvez, mais uma vez, talvez, entediado de ficar deitado, / Vou quebrar aquela casa me envolvendo e corra para o sol. / E quando você me ver no meu vôo / uma figura brilhante lá em cima, / me ligue de volta se você gosta da minha luz / na língua que eu conhecia aqui. / Talvez eu ouça lá acima, / passando pela sobrancelha de uma estrela; / e talvez eu aceite de novo, por amor, / esta tarefa que está me matando agora. Poema do poeta, pintor e dramaturgo polonês Stanisław Wyspiański (1869-1907).

 


A arte da atriz mexicana Katy Jurado – pseudônimo de María Cristina Estela Marcela Jurado (1924-2002).

 

GILBELA, É NELA QUE A BELEZA SE REVELA. - É ela a bela que no céu de flanela é cobiça pra mim. E no mar do sem fim, ela me espera pro meu naufrágio. Ágil é ela em me provocar, a se desnudar sem mais pudor. E aberta em flor, deusa cunhã, espera de manhã na beira do mar. Ela é de arrasar e vou de esperneio, exploro seus seios, o maior maná. É mais que pomar, é panacéia, ninho de colméia para me melar. E abarcá-la com jeito e com devoção, cerceá-la bem-feito, os seus peitos, a paixão. Ela é um avião, que seu pouso eu exploro. No jardim do seu colo quero me fartar. Colher seus semeios e toda profusão. Vou recolher nos seus seios sabores de montão. Pro meu condão, ela ajeita a calcinha, com toda gracinha pro meu refrão. Vou pra ação e ela menina desata seus laços, eu faço e refaço pra sua vagina ser o meu regaço. E passo adiante, galante é seu cóccix, meu alvo seu pódice que me faz um gigante. É estonteante, ela me dá toda nua, pra que eu a possua, conquistador. E com todo fervor, não deixo que ela espere, vou fera mais célere me apossar do que é dela. É pra ela, meu presente em sufrágio e seu apanágio eu faço de meu. É seu aniversário, a festa é pra ela, minha paixão vira ágio, é festa que faço nela. E depois de farto, em deságio, ela tem meu sufrágio e nela em adágio tudo eu dou de fato de meu para ela. © Luiz Alberto Machado. Direitos reservados. Veja mais aqui, aqui e  aqui



















GILMARA JUNG - A modelo gaúcha Gilmara Jung é acadêmica de direito e já foi fotografada para as revistas Playboy e Sexy, entre outras revistas, sites e portais. Ela reúne seu trabalho no seu site e blog, e também no MySpace. Confira tudo isso e mais um poema pro aniversário dela no Crônica de amor por ela.  Confira mais Musa Tataritaritatá.


Veja mais sobre:
O presente na festa do amor aqui.

E mais:
Primeiro encontro, a entrega quente no frio da noite aqui.
Primeiro encontro: o vôo da língua no universo do gozo aqui.
Ao redor da pira onde queima o amor aqui.
Por você aqui.
Moto perpétuo aqui.
O uivo da loba aqui.
Ária da danação aqui.
Possessão Insana aqui.
Vade-mécum – enquirídio: um preâmbulo para o amor aqui.
Eu & ela no Jeju Loveland aqui.
Todo dia é dia da mulher aqui.
O flagelo: Na volta do disse-me-disse, cada um que proteja seus guardados aqui.
Big Shit Bôbras aqui.
A chupóloga papa-jerimum aqui.
Educação Ambiental aqui.
Aprender a aprender aqui.
Crença: pelo direito de viver e deixar viver aqui.
É pra ela: todo dia é dia da mulher aqui.
A professora, Henrik Ibsen, Lenine, Marvin Minsky, Columbina, Jean-Jacques Beineix, Valentina Sauca, Carlos Leão, A sociedade da Mente & A lenda do mel aqui.
Educação no Brasil & Ensino Fundamental aqui.
Bolero, John Updike, Nelson Rodrigues, Trio Images, Frederico Barbosa, Roberto Calasso, Irma Álvarez, Norman Engel & Aecio Kauffmann aqui.
Por você aqui.
Eros & Erotismo, Johnny Alf, Mário Souto Maior & o Dicionário da Cachaça, Ricardo Ramos, Max Frisch, Marcelo Piñeyro, Letícia Bretice, Frank Frazetta, Ricardo Paula, Pero Vaz Caminha, Gilmar Leite & Literatura Erótica aqui.
Todo dia é dia da mulher aqui.
Fecamepa aqui e aqui.
Palestras: Psicologia, Direito & Educação aqui.
Livros Infantis do Nitolino aqui.
&
Agenda de Eventos aqui.

CRÔNICA DE AMOR POR ELA
 Leitoras comemorando a festa Tataritaritatá!
Arte by Ísis Nefelibata
Veja aquiaqui e aqui.

CANTARAU: VAMOS APRUMAR A CONVERSA
Paz na Terra: 
 Recital Musical Tataritaritatá - Fanpage.
Veja  aqui e aqui.





ANNE-MARIE DE BACKER, EUGENIO MONTEJO, JASON STANLEY & ROALD DAHL

    TRÍPTICO DQP: A certidão da sobrevivência... Ao som do concerto Delicate Sound of Thunder - Live in New York (1988), da banda britâni...