quarta-feira, junho 28, 2017

ERCÍLIA NUA DE PIRANDELLO, DINHEIRO DE AXEL CAPRILES, YUJA WANG & ANDREA MEDJESI-JONES

DA SEMENTE AO FRUTO, A VIDA - Imagem: Chapter 55, da artista britânica Andrea Medjesi-Jones - O grão e o reino encantado de todas as coisas: do centro o começo do círculo, e gira e roda e vira virou, e virá como chegam espirais de eternas ondas por zis sequências, frequências, medidas. Tudo vibra sem saber os lados da esfera e uma mão salta a buscar o que puder encontrar, solta na imensidão. Uma perna se sobressai e o dentro pra fora, os efeitos e outra mão pro alcançável de Plutão, outra perna pro infinito que se manifesta na finitude. Tudo emana de dentro pra fora e vice-versa, latente, até que uma saliência, o pescoço pra cabeça e a consciência de que tudo gira e roda e vira virou, e virá e verá o universo pulsando solto por todas as vibrações que se parecem exógenas e impalpáveis à primeira impressão, e pra alcançá-las, não se sabe como, capta o que pega sem nem saber, e o que transborda vem da brisa refratária de alhures a escorrer pelos sentidos, correntes que brotam flores endógenas nas acontecências que se vão pros confins, quando a semente cresce e implode compleições disformes quase indistinguíveis pela polimorfa forma de se estirar com seus flancos abertos, ao comprimento adelgaçado que avoluma o recheio, músculos, carne, órgãos, essência, pro que de cima seja embaixo e tudo possa ascender na festa do Sol por fases, etapas: criança que brinca com perguntas sem fim, e adolesce com os impactos do que foi pro que será, e adultiza exorcizando convicções diante das dúvidas reais, e envelhece no prazer da maravilha de ter vivido, e o que viverá depois do crepúsculo quando a noite se fizer dia e será sempre vida na dança de hoje que se fez ontem renascida amanhã sempre nova na eterna ressurreição. © Luiz Alberto Machado. Direitos reservados. Veja mais aqui.

DINHEIRO: SANIDADE OU LOUCURA?
[...] Diferentemente das sociedades onde o ascetismo mundano da ética protestante acrescentou um conteúdo espiritual ao dinheiro, legalizando o impulso possessivo e aquisitivo sob a filosofia aceita da cobiça, nos latino-americanos o conflito ainda permanece ativo [...] O papel que a sexualidade desempenhou para a psicologia de Freud foi trocado pelo complexo do dinheiro. Há muito mais loucuras e doenças associadas ao dinheiro do que ao sexo. [...].
Trechos da obra Dinheiro - Sanidade ou Loucura? (Axis Mundi, 2005), do economista e psicanalista venezuelano Axel Capriles, reunindo dez artigos que contam a história do dinheiro, suas representações e seu impacto na vida humana da atualidade, tratando sobre o domínio do mercado financeiro, a sujeição do homem ao mercado, o capital especulativo, os desequilíbrios psicológicos como depressão, ansiedade, rancor, medo, disputas familiares, entre outros que são causados pela relação com o dinheiro. Trazendo relevantes reflexões, a obra aborda de forma interdisciplinar sobre a volatilidade do dinheiro no mundo atual e a atribuição que lhe é dada na esfera econômica e nas relações sociais, tornando-se o tema central da existência humana, determinando comportamentos e envolvendo desde o psiquismo individual até o substrato dos povos contemporâneos, sobretudo o latino-americano.

Veja mais sobre:
Educação, professor-aluno, gestão escolar & neuroeducação, Livro dos sonhos de Jorge Luis Borges, a música de Ayako Yonetani, Ciência Psicológica, a fotografia de Anton Giulio Bragaglia, a pintura de Jean Metzinger & Anthony Gadd aqui.

E mais:
Paixão Legendária & Santanna O Cantador, As ciências & as artes de Jean-Jacques Rousseau, A patente de Luigi Pirandello, A história do mundo de Mel Brooks, a pintura de Maria Luisa Persson, Brincarte do Nitolino, a literatura de Aldemar Paiva, a antologia poética de Marly de Oliveira, a xilogravura de Nena Borges, a música de Guilhermina Suggia & Felipe Radicetti aqui.
O falecido Mattia Pascal de Luigi Pirandello, O contrato social de Jean-Jacques Rousseau, a música de Pat Metheny, a pintura de Peter Paul Rubens & o cinema de Mel Brooks aqui.
A hipermodenidade de Gilles Lipovetsky & a trajetória Tataritaritatá aqui.
Bom dia, Velho Chico, Sonetos de , Cláudio Manuel da Costa, Lampião & Isabel Lustosa, Música & saúde de Even Ruud & a música de Turíbio Santos, a pintura de Natalia Goncharova, a arte de Ítala Nandi & Paulette Goddard, o cinema de Hugo Carvana & Neila Tavares aqui.
Vamos aprumar a conversa: a questão ambiental, O retorno da deusa de Edward C. Whitmont, Baú de ossos de Pedro Nava, Poema Infinito de Federico García Lorca, a música de Kenny G & Martha Argerich., a pintura de Tereza Costa Rego & Zuzu Angel aqui.
Poucas palavras & uma dor, A dominação masculina de Pierre Bourdieu, Tônio Krogger de Thomas Mann, Le Cid de Pierre Corneille, a música de Eugénia Melo e Castro & Maysa, a pintura de Diego Velázquez, Sagarana de Paulo Tiago & Ítala Nandi aqui.
Papo de Fabos, O castelo de Franz Kafka, a literatura de Machado de Assis, Escarafunchando de Friederich Perls, a música do Discantus, a pintura de Renato Guttuso & Luba Lukova, a arte de Carmela Gross & Paulo Ito aqui.
Barulho da miséria, Significação & verdade de Peter Strawson, Frankestein de Mary Shelley, A liberdade de Baronne de Staal, a escultura de Ben Weily, a música de Shania Twain, a arte de Anna Miarczynska & Fabio de Brito, o grafite de Magrão Bz, & a poesia de Lívia De La Rosa aqui.
Repente qualquer jeito para ver como é que fica, A tecnologia na arte de Edmond Couchot, A vida antes do homem de Margaret Atwood, A servidão humana de Baruch de Espinoza, a música de Jackson do Pandeiro, a escultura de Antonio Corradini, a fotografia de Nikolai Endegor, a arte de Victoria Selbach & Leonel Mattos aqui.
Livros Infantis do Nitolino aqui.
&
Agenda de Eventos aqui.

VESTIR OS NUS DE PIRANDELLO
A peça teatral Vestir os nus (Record, 2007), do dramaturgo, poeta, romancista siciliano e Prêmio Nobel de Literatura de 1934, Luigi Pirandello (1867 – 1936), conta a história de um escritor que recolhe em sua casa uma jovem infeliz, Ercília, que é vítima de um drama pessoal, por ter sido despedida pela morte acidental de uma criança mantida aos seus cuidados e que tenta suicidar-se após ser abandonada pelo noivo. Após salva desses acontecimentos, ela concede uma entrevista, mentindo sobre os motivos, o que leva outras pessoas a procurá-la para se retratar e corrigir erros do passado. Tendo se vestido de muitas maneiras adequadas, nenhum figurino lhe caiu bem, até que ela se despede da vida nua, dizendo ser a morta que não conseguiu se vestir. A obra traz um olhar premonitório sobre os processos de vitimização da sociedade do espetáculo da atualidade. Destaque para atuação da premiada atriz Janine Corrêa, na montagem da peça feita pela Companhia Atelier de Manufatura Suspeita, com direção de Mauricio Paroni de Castro. Veja mais aqui, aqui, aqui e aqui.

RÁDIO TATARITARITATÁ: YUJA WANG
A belíssima pianista chinesa Yuja Wang interpretando obras de George Gershwin, Ravel, Tchaikovsky, Rachmaninoff, Chopin, Scriabin, Mozart & Prokofiev. Para curtir é só ligar o som.

A ARTE DE ANDREA MEDJESI-JONES
A arte da artista britânica Andrea Medjesi-Jones

VINICIUS, MIGUEL ASTURIAS, ORTEGA Y GASSET, CAMILLE CLAUDEL & RICHARD MARTIN

IARA, IARAVI – Um dia Fiietó se apaixonou. E ele com a sua força e firmeza no braço, altivez de porte e agudez de vista, dominava a matari...