sábado, janeiro 10, 2009

OS CLECS DE ENO TEODORO WANKE



O sol nasce para todos. Mas a maioria prefere dormir um pouco mais.

Deus põe inimigos em nosso caminho para quebrar sua monotonia. Que chatura seria a vida sem eles!

O amor não se divide nem se diminui. O amor verdadeiro só se soma e se multiplica.

A sabedoria da água! Quando a água nasce em qualquer parte do continente, ela imediatamente se dirige para o mar, onde quer que o mar esteja.

À medida que envelhecemos, nossa vida vai enchendo mais de fantasmas – nossos companheiros tombados no caminho.

Mulher bonita tem obrigação de ser como rosa de roseira: jovem, bela e perfumada.

Todos têm direitos e deveres iguais perante a lei. Mas ser chato não é direito nem dever. É só chatice.

Os amigos são, às vezes, mais detestados que os inimigos.

Empinar papagaios é mandar mensagens coloridas para o céu azul.

Arte é privilégio de menino arteiro.


O que vale nesta vida não é o que sonhamos, o que desejamos ou o que planejamos. O que vale é o que fazemos.

Por que as coisas sadias têm que ser sempre tão insossas?

Durante a segunda guerra mundial, os americanos descobriram o átomo. E para quê? Só para explodi-lo em cima dos laboriosos japoneses.

E o fim da picada – fica longe?

As areias de Ipanema são apropriadas para colher as bundinhas de suas garotas.

Ficou tão morto de medo que, dali a sete dias, foi rezada a sua missa de sétimo dia.

Há um dia em que a lagarta se cansa e decide sair fantasiada de borboleta.

Claro que Papai Noel existe! Quem pode duvidar disso? – Admirava-se o filho do meu amigo Noel.

Horóscopo: os de Leão gostam de atividades furtivas. Mas devem se abster de obedecer seus impulsos de ler à noite com todas as luzes da casa apagadas.

O tempo inexorável vai nos maquiando pela vida afora, aos poucos, mas inexoravelmente. Quando nos damos conta, nosso rosto, tão jovem e puro, virou esse abominável Retrato de Dorian Gray.

Durante o sono, as coisas perdem-se de si mesmas.

Durante a tempestade, o sol fica sem ter o que fazer e vai tirar um ronco por trás das nuvens. É o chamado ronco dos trovões.

O Dom Quixote é a bíblia dos quixotescos.

A moça pintou-se. O auto-retrato não ficou devendo nada ao original.

Aquele comandante tinha o ronco tão pesado que, quando ele dormia, o navio economizava apito.

O único defeito das mulheres realmente bonitas é sabermos da existência dos seus esqueletos por dentro daquilo tudo.

Noé deveria ser o patrono dos ecologistas. Foi o primeiro a se preocupar com a preservação da fauna do seu tempo ante o perigo de uma inundação exterminadora.

Há livros cuja leitura parece a leitura de um jornal. Não deixam marcas e no dia seguinte estão esquecidos.

Poetas são uns caras de cabelos compridos, sempre irresponsáveis, boêmios e bêbados. Quando vão fazer versos, botam um ramo de louro na cabeça e começam a tanger uma lira daquelas antigonas.

As estrelas cadentes não caem de dia porque desejam ser vistas.

Vagabundo é um que estica tanto os fins-de-semana que eles acabam emendando.

Alguns casamentos por aí nem parecem ter sido a vitória de um grande amor, mas sim a vitória de uma grande vingança.

A televisão enobrece o lixo eletrônico que mostra. Daí porque está na sala em lugar de honra.

Quanto melhor o humorista, mais mal-assombrado, pois mais espírito possui.

Era um inventor regular. Inventou, por exemplo, o dedal para o dedão do pé. Faltou-lhe, no entanto, inspiração para inventar o que fazer com o dedão do pé do dedal posto.

Se assovio fosse alfinete, o traseiro daquela moça estaria todo furadinho.

Quiprocó conjugal se dava porque a mulher do Xá da Pérsia não gostava de chá da Pérsia.

O reumatismo das aranhas é oito vezes mais dolorido.

Era uma vez um rapaz que se transformou numa barata. Mas não teve a sorte do rapaz de Kafka (que durou um livro inteir0< pois tinha um pai exímio. E o pai, sem reconhecer, naquela barata de antenas apavoradas, sem saber para onde fugir, o seu próprio filho, sangue do seu sangue, carne de sua carne, acabou-lhe com a carreira de barata através de uma eximia chinelada.

Um cheque sem fundos é uma triste criatura, pois tem sua vida normal de cheque interrompida no momento em que alguém verifica sua condição marginal de sem fundos. Aí, passa a ser execrado, humilhado, carimbado, marginalizado, a vergonha dos cheques com os quais havia travado amizade nas gavetas dos bancários.

O círculo é um ponto com mania de grandeza.

ENO TEODORO WANKE – O poeta, engenheiro civil, tradutor, antologista, pesquisador, historiador e polemista paranaense, Eno Teodoro Wanke (1929-2001), é autor de inúmeros livros, quase 800 deles publicados, entre eles “A gaia essência”, de 1986, e “O que Nário não disse”, de 1997. Editou por vários anos o zine impresso KÇYW! – Um boletim pessoal, onde publicava seus haicais, palíndromos, trovas, entre outras dicas e intercâmbios que mantinha com o Brasil inteiro e com o exterior. Sobre ele escreveu Filemon F. Martins: quem foi Eno Teodoro Wanke?

FONTE:
WANKE, Eno Teodoro. A gaia essência. Rio de Janeiro: Folha Carioca, 1986.
______. O que Nário não disse. Rio de Janeiro: Plaquette, 1997.



Veja mais sobre:
Salgadinho: de riacho pra esgoto, Boaventura de Sousa Santos, Imre Kertész, Friedrich Schiller, Millôr Fernandes, Ennio Morricone, Gustav Machatý, Emílio Fiaschi, Joseph Mallord William Turner & Hedy Lamarr aqui.

E mais:
A musica de Monique Kessous aqui.
Dicionário Tataritaritatá aqui.
Cidadania e dignidade humana aqui.
Literatura de Cordel: O cavalo que defecava dinheiro, de Leandro Gomes de Barros aqui.
Direitos adquiridos aqui.
A arte de Tatiana Cobbett aqui.
Tortura, penas cruéis e penas previstas na Constituição Federal de 1988 aqui.
Literatura de Cordel: Emissários do inferno na terra da promissão, de Gonçalo Ferreira da Silva aqui.
Palestras: Psicologia, Direito & Educação aqui.

CRÔNICA DE AMOR POR ELA
 Veja aqui e aqui.

CANTARAU: VAMOS APRUMAR A CONVERSA
Paz na Terra: 
 Recital Musical Tataritaritatá - Fanpage.
Veja  aqui e aqui.
 

PAULO FREIRE, LEWIS CARROLL, COOMBS, SILVIO ROMERO, BRECHERET, GUIOMAR NOVAES, SEBASTIÃO TAPAJÓS, FÁBIO DE CARVALHO, ARANTES GOMES DO NASCIMENTO & EDUCAÇÃO

CRIATIVIDADE & INOVAÇÃO NA PRÁTICA EDUCATIVA – Imagem: Luta dos índios Kalapalo (1951), do escultor Victor Brecheret (1894-1955) - A...