sábado, junho 22, 2013

SOLEIDA RÍOS, STRATHERN, CHURCHLAND, HERRIGEL, FRANCIS STEVENS & LITERÓTICA

TRÊS POEMETOS DE AMOR PRA ELA – I – ABRAÇADOS - Foi preciso que eu acordasse atônito naquela manhã escura com um poema em riste e a voz aos prantos a derramar meus versos devassos loucos aos montes sobre a sua carne nua de amor imenso. Foi preciso que eu entoasse a minha canção aos lamentos de veias, nervos, sentimentos, emoção na goela das tripas coração pela boca nas mãos e lhe doasse toda ternura desnudada nos seus seios de maio. Foi preciso que eu me danasse todo mundo afora vida adentro a cometer os versos inspirados na paixão medonha que me faz cativo do seu jeito amante de ser. Foi preciso que eu me visse em você para sermos um no abraço inteiro de mãos e braços beijo no mormaço da alma corpo e sexo feito a vida que eu semeio e cultivo e meneio e vivo no seu coração azul. IIPRESENTE - O seu amor, ela me dá. Nuínha em flor? Mas, tá! E toda mandona, de tudo pidona porque tudo dá. O seu sorriso, ela me dá. Ô coisa linda da gente endoidar. É maior que a vitória que se possa ganhar. Maior que bolada que se quer premiar. Destá.O seu carinho, ela me dá. E faz burburinho preu não me aquietar. Ô bicha danada, arteira, que diz que não presto pra nada, que sou porqueira e em mim faz sua pirãozada, faz a sua feira. Isso porque ela é dona e quer sempre mais. E me quer na sua cona todo cheio de gás. Depois vira a Madona toda brincalhona de frente pra trás. O seu beijo, ela me dá. Quando vai lá e me traz a luz do dia. Faz que vai lá no cais e minha vida arrudia só pra fazer diferente no meio da noite quente quando a gente se arrepia. É quando sou seu quibebe, ela minha abóbora. Atrepada ou de cócoras, ela mata minha sede e a gente se irradia. É muito demais, coisa de arrasar. Tudo ela me dá. aniversario sempre porque todo dia ela me de dá tudo dela de presente. III DELA – Como sempre ela me ganha! Numa façanha de paixão tamanha. Só porque ela me faz a maior manha e me alisa entre as mãos. E me escraviza em sua prisão: sua tesão gulosa, dela ficar cor de rosa de tanta possessão. Maior sedução. E mais fricção quando fecha os olhos, é quando eu me molho e ela me beija, lambe e boceja toda alagada. E de uma só talagada, ela me engole e me agita e me bole quando tudo palpita porque mais se ajeita, mais ela se enfeita com o meu suor. Eu fico zoró e ela, com teimosia, me dá toda regalia de ser todo seu sem dó. © Luiz Alberto Machado. Direitos reservados. Veja mais abaixo e mais aquiaqui.

 


DITOS & DESDITOS - De tempos em tempos, é necessário rejuvenescer e regenerar as coisas, conferir um novo senso de realidade àquilo que fazemos. E acho que as várias escolas sobre as quais tenho conhecimento – mencionei a antropologia feminista e a antropologia marxista; houve a antropologia simbólica, o interpretativismo, e assim por diante. E então houve a grande virada pós-moderna… O que isso produz… as pessoas dizem que são modismos, que são modas passageiras. É claro que se pode estar na moda com elas, e também é possível ser chique com elas, mas acho que há uma enorme importância no sentido de regalvanizar a todos. Apresenta-se uma perspectiva um pouco diferente e as pessoas passam a olhar para as coisas de forma renovada. E a ontologia certamente tem essa função. Este é um argumento muito funcionalista. Em parte – e é esse seu truque – porque ela propõe redescrever o mundo real. É este seu principal truque. E ele é astuto. Mas eu de fato penso, falando de forma mais séria, que a ontologia capturou um pouco da reserva das pessoas em relação à representação. Lembrem-se – é claro que vocês não se lembram – que durante anos e anos foi a representação, esse tipo de coisa, que esteve em questão. Pensamento da antropóloga e acadêmica britânica Marilyn Strathern.

 

ALGUÉM FALOU: Se você desistir porque você anuncia que o fenômeno não pode ser explicado, você está perdendo. Embora muitos filósofos costumavam descartar a relevância da neurociência alegando que o que importava era “o software, não o hardware”, cada vez mais os filósofos passaram a reconhecer que entender como o cérebro funciona é essencial para entender a mente. Se eu quiser saber como aprendemos e lembramos e representamos o mundo, vou para a psicologia e a neurociência. Se eu quiser saber onde os valores vêm, vou para a biologia evolucionária e a neurociência e a psicologia, assim como Aristóteles e Hume teriam, elas estavam vivas. Pensamento da professora, neurocientista e filósofa analítica canadense Patricia Churchland, conhecida por suas contribuições à neurofilosofia e à filosofia da mente. Veja mais aqui, aqui, aqui e aqui.

 

A ARTE CAVALHEIRESCA DO ARQUEIRO ZEN - [...] O que está no seu caminho é que você tem uma vontade obstinada demais. Você pensa que o que você mesmo não faz não acontece. [...] Quanto mais a pessoa se concentra na respiração, mais os estímulos externos desaparecem em segundo plano... No devido tempo, a pessoa até se torna imune a estímulos maiores e, ao mesmo tempo, o desapego deles se torna mais fácil e rápido. Deve-se cuidar apenas para que o corpo esteja relaxado, seja em pé, sentado ou deitado, e se a pessoa se concentrar na respiração, logo se sentirá fechado por camadas impermeáveis de silêncio. Só se sabe e se sente que se respira. E, para se separar desse sentimento e conhecimento, nenhuma nova decisão é necessária, pois a respiração desacelera por conta própria, torna-se cada vez mais econômica no uso da respiração e, finalmente, deslizando gradualmente para um tom monótono e impreciso, escapa. a atenção de alguém completamente [...] Você se preocupa desnecessariamente. Tire da cabeça a ideia de bater! [...] O homem, a arte, o trabalho - tudo é um. [...] Você deve aprender a esperar corretamente... Deixando-se ir, deixando-se e tudo o que é seu para trás de forma tão decidida que nada mais resta de você a não ser uma tensão sem propósito [...]. Trechos extraídos da obra Zen in the Art of Archery (Vintage, 1999) do filósofo alemão Eugen Herrigel (1884-1955). Veja mais aqui e aqui.

 

AS CABEÇAS DE CÉRBERO – [...] Eles reduziram a educação do povo como desnecessária e muito cara. Quando o povo reclamou, eles o aplacaram abolindo todas as séries acima do primário e transformando as escolas em salões de dança e cinemas gratuitos. [...]. Trecho extraído da obra The Heads of Cerberus (Dover, 2013), da escritora estadunidense Francis Stevens (Gertrude Barrows Bennet – 1884-1946).

 

ARCANO - Abandono. \ prender prisão. \ Suspensão. \ O resistente é a árvore \ (guasima, freixo, bétula) \ os galhos que sustentam a corda \ amarrada ao pé \ os galhos verdes.\ Parece que este morto, afastado, \ não se sustenta numa estratégia \ (olhar e olhar, ver, vislumbrar o quê? \ Caído de cima e, no entanto, acima \ das linhas de congestionamento). \ Atenção soberana. Queime \ o que tiver que queimar. \ Ele queima e se apaga. \ Aquele que é enforcado \ não pode calcular \ os pólos de frieza \ ou o sopro do vento. \ Resiste, porque sua forma de hibernar \ lhe dá visão. \ Veja os carros alegóricos puídos \ dos vencedores passarem. Veja a cadeia de mortos-vivos sem fim \ passar em direção aos cemitérios brancos. \ Aquele que está pendurado \ olhando para a frente, outro \ inverterá os símbolos: \ água: artificial, ausência de peso: perfeito. \ Mas o que é o quê\ de cima e caído \ e ainda acima \ das linhas de congestionamento? \ Queime o que tiver que queimar. \ Ele queima e se apaga. \ E ao longe, convergindo \ na detenção do \ desejo de morte \ mais, para nunca reduzir. \Aquele que está pendurado, mãos e pés cruzados, \ se acordar, pode beber de si mesmo, \ pode desdobrar sua permanência de si mesmo. \ Mas a resistente seria a árvore: \ guásima, freixo, bétula. Poema da escritora cubana Soleida Ríos.

 

LITERÓTICA: UM POEMERÓTICO & DEPOIMENTO NO CIO

 

MEU MOMENTO COM VOCÊ: Eu te amo tanto, tanto... \ Quero um dia viver em teus braços, \ beijar-te os lábios que me fascinam, \ Jamais sair do meu ninho de amor. \ e juntos caminharmos para sempre. \ Desejo beijar-te todinho em efusão. \ contemplar teu olhar que me fascina, \ ouvir-te em transe e apaixonada \ e sentir teus braços a me apertarem. \ Quero você priático e fascinado. \ sussurrando em meu ouvido, frases \ que me levarão ao pleno orgasmo, \ e eu te entregando febril a tua fonte. \ Quero poder acariciar o meu tesouro, \ levar-te à loucura com um simples toque, \ oferecer-te toda a chama do que sinto \ e com meu fascínio te levar ao paraíso. \ Como desejo teus beijos apaixonados, \ tuas mãos envolvendo minhas pernas, \ o incêndio de minha paixão te abrasando \ e nós dois para sempre amando em uníssono. DEPOIMENTO NO CIO - Saudades de você, de abraçá-lo, de sentir o seu pênis “que é meu”, de ver e senti-lo entre minhas mãos, poder lambê-lo, me sentir molhada por ele sentir agora na minha vagina que chama por você, em mim, em todas as sinuosidades, de vê-lo agora de madrugada senti-lo entrando e saindo em mim. Vontade de senti-lo no rego de minha ”bundinha”, sinto-me até arrepiada só de pensar. Tantas fantasias maravilhosas tenho tido com você, meu amor. Meu corpo inteiro no seu, nós dois nus deitados na cama e freneticamente envolvidos com nossos sexos colados. Muita saudade de você e de tudo que é seu. Nossos gozos em uníssono e ver você nu e agarrado a mim, Saudade demais! Visualizo isso tudo em pensamento e fico até febril de desejo. Amo sentir meu tesouro ereto e louco a me penetrar e tua fonte gotejante, tensa a te pedir sempre mais, em cada músculo latejante a chamar para o prazer que se realiza transtornando nossos corpos em gozos... Desejando acariciar seu pênis e estar ali a beijá-lo, louca para senti-lo e enfiá-lo todo em minha boca, sentir o gosto delicioso antegozo como se estivesse chupando sorvete de morango que adoro e já fiz até um poema sobre isso. E estar ali como se não quisesse nunca mais me afastar, apaixonadamente satisfazendo minha ânsia de tê-lo cada vez mais e mais insaciavelmente. Você não imagina como sinto falta de tê-lo assim indo e voltando, sentindo-o tanto em orgasmos que incendeiam meu corpo e passando a língua nele todo e no “reguinho da Glande”. Ah como desejo tudo isso e como minhas fantasias atingem o alto grau de tesão para senti-lo delirar de prazer, ser dominado pelos meus carinhos e por tudo que tenho vontade de lhe proporcionar e sentir-me enlouquecida, a querer sempre mais e mais e não querendo parar nunca mais. Poema e texto da escritora Vânia Moreira Diniz. Veja mais aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui e aqui.

 


PROGRAMA DOMINGO ROMÂNTICO – O programa Domingo Romântico que vai ao ar todos os domingos, a partir das 10hs (horário de Brasilia), é comandado pela poeta e radialista Meimei Corrêa na Rádio Cidade, em Minas Gerais. Confira a programação deste domingo aqui. A edição deste domingo 23/06, traz como destaque dois blocos especiais: um para o aniversariante da semana, Chico Buarque, e o outro, Viva São João, um bloco inteirinho com o forró nordestino. Além disso, as atrações são Almir Sater & Renato Teixeira, Gonzaguinha, Ivan Lins, Beth Carvalho, Skank & Nando Reis, Tania Alves, Nara Leão, Toquinho, Yes, Paul McCartney, Claudio Nucci & Zé Renato, Djavan, Oswaldo Montenegro, Vander Lee, Ana Carolina, Jota Quest, SuperTramp, Gilberto Gil, Terry Winter, Roberto Carlos, Capital Inicial, Maryah Carew, Leona Lewis, Sonekka (Osmar Lazzarini), Mazinho (Jucimar Siqueira), Santana O Cantador, Wilson Monteiro, Félix Porfírio, Ruy de Assis, Lelo Praxedes, Dery Nascimento & Efrank & Orkestra Invísivel, Efigênia Coutinho, João Albrecht, Adryanna BB, Katya Chamma, Marianna Leporace & muito mais. Tudo isso no programa Domingo Romântico deste 23 de junho, na programação da Cidade FM 87,9. apresentado pela radialista e poeta Meimei Correa e produzido por Luiz Alberto Machado, a partir das 10hs todos os domingo, a ser curtido pela net. Veja mais aqui.


SERVIÇO:
O que? Programa Domingo Romântico.
Quando? Neste domingo, 23/06, a partir das 10hs.
Onde? Cidade FM 
Apresentação Meimei Corrêa.

Veja outras edições do Domingo Romântico.


Veja mais sobre:
Cecília Meireles, Gregório de Matos Guerra, Camargo Guarnieri, Heitor Shalia, Albert Marquet, Violência Doméstica, Argemiro Corrêa, Sarah Siddons, Guta Stresser, Graciela Rodrigues, Priscila Almeida & Folia Caeté aqui.

E mais:
Esclarmonde de Foix & Todo dia é dia da mulher aqui.
Denise Levertov, Johan Huizinga, Philippe Ariés, Camargo Guarnieri, Lauri Blank, Emil Nolde, Kim Thomson & o umbigo no cultuo da avareza aqui.
A pegação buliçosa do prazer aqui.
Direitos humanos aqui.
História do cinema aqui.
Os assassinos do frevo aqui.
Minha alma tupi-guarani, minha sina caeté aqui.
Folia Caeté, Ascenso Ferreira, Baco, Chiquinha Gonzaga, O Frevo & José Ramos Tinhorão, Nelson Ferreira, As Puaras, Dias de Momo, Adolphe William Bouguereau, Teatro & Carnaval, Circo & Peró Andrade aqui.
Alvoradinha, o curumim caeté, Manuel Bandeira, Fernando Botero, Qorpo Santo, Lygia Fagundes Teles, Psicologia Social, Jayne Mansfield, Marilyn Monroe & Roberto Carlos aqui.
Fecamepa: os caetés, Sardinha & a cana aqui.
Os aborígenes: das sociedades primitivas de Pindorama aos caetés, Monserrat Figueiras, Plauto, Miklos Mihalovits, Acmeísmo, Jennifer Lopez, Débora Novaes de Castro, Paulo & Virgínia aqui.
Poetas do Brasil aqui, aqui e aqui.
Todo dia é dia da mulher aqui.
A croniqueta de antemão aqui.
Fecamepa aqui e aqui.
Palestras: Psicologia, Direito & Educação aqui.
Livros Infantis do Nitolino aqui.
&
Agenda de Eventos aqui.

CRÔNICA DE AMOR POR ELA;
Leitora Tataritaritatá!!!
Veja mais aquiaqui e aqui.

CANTARAU: VAMOS APRUMAR A CONVERSA
Paz na Terra:
Recital Musical Tataritaritatá - Fanpage.
Veja os vídeos aqui & mais aqui e aqui.



NATALIE GOLDBERG, ANA MARÍA RODAS, HELEIETH SAFFIOTI, HOMENS & CARANGUEJOS

    Imagem: Acervo ArtLAM. Ao som da Fantasia Sul América para violino solo (2022), do compositor Cláudio Santoro; do Canto dos Aroe (20...