domingo, setembro 25, 2011

GORE VIDAL, FEYERABEND, MAUPASSANT, JORGE FRANCO, MALIKA FAVRE & LITERÓTICA

 
Art by Malika Favre



PAROXISMO DO DESEJO - Imagem: Arte by Ísis Nefelibata - Nada melhor que a sua chegada no mormaço da tarde: carne fresca e trêmula de Luisa Micheletti suspirando desejo dentro do vestido. E eu enamorado pelo decote valho nada mais que menos de R$ 1,99 porque viro a sua criptonita e babo canibal pronto pro repasto delicioso que palpita e seduz entre as suas coxas no saiote que me fazem Goya no seu olhar Natalie Portman quando sou mais que Lobão na cobiça do seu remexido sensual de Vanessa da Mata. É aí que ela se rende, vendida, inheta de manha e cheia de munganga como quem desfila em trajes mínimos pela praia do Janga a me chamar de banguelo na rua, na chuva, na fazenda, ah! Cobiçada prenda que faz ao vivo o que sabe e eu a ela, dois bicudos, dou meu recado e topa tudo autografando a foto e eu D2 carburando na sua fogueira, pronto para incendiar o mundo e o universo. É aí que vou Gustave Courbet enquanto ela Catherine Deneuve nua Séverine no devaneio do meu coração Luis Buñuel me provocando pra que eu seja o motorboy mandando ver na lambreta, levando na maior toda a máquina indomável que nua, linda, implacável vai se insinuando e vou pastorando com jeito e jinga até não resistir sem qualquer empecilho. É quando ela mexe os cílios, desenfreada, finda emo com toda aura domada pela minha certeira ferveção que espragata os tomates, descasca banana, chupa laranja - minha língua vira solo de guitarra Kisser Sepultura reverberando nas entranhas como o meu mergulho na Ponta Verde do seu corpo. Ela ronrona, resmunga, fala feito hap e eu repente como o sol na pele lavando a alma e a jega na sua graça e sanha, porque sou vilão sem papas na língua nem escrúpulo nem nada, sou Nelinho mandando o canudo nela goleira vazada com prazer bola na caçapa, gol, sou goleada, sou passe certo na jogada, ela de voleio e eu gozando na jangada com minha tocha viva e ela sádica porque sou campeão e ganho a taça e o premio Nobel, porque tudo se arregaça, tudo é ignóbil e tudo me dá e tudo dou pra ela, sem piedade nem noção, porque tudo finda dela nua e dada numa gravura tatuada no meu coração. Veja mais  aquiaqui.


DITOS & DESDITOSQuando a noite ficou escura, bem escura, deixei meu abrigo e comeceu a caminhar de mansinho, com passos lentos e surdos, por essa terra repleta de mortos. Pensamento do escritor francês Guy de Maupassant (1950-1893). Veja mais aqui.

DIÁLOGOS DO CONHECIMENTO - [...] as ideias, como as borboletas, não subsistem e basta; desenvolvem-se, entram em relações com outras ideias e produzem seus efeitos. [...]. Os historiadores modernos (da ciência e de outras matérias) encontraram defeitos suplementares. A orde3m da descrição num artigo cientifico tem pouco a ver com a ordem descoberta, e alguns dos elementos signularem revelam ser quimeras. Isso não significa que os escritores sejam mentirosos. Sendo forçados por um modelo especial, sua memória muda e fornece as informações necessárias (porém fictícias) [...]. De fato, repetindo-me, a “filosofia” entendida como âmbito de atividade bem determinado e homogêneo existe tão pouco quanto a “ciência”. Há as palavras, há também os conceitos, mas a existência humana não revela traço das fronteiras implícitas nos conceitos. Trechos extraídos da obra Diálogos sobre o conhecimento (Perspectiva, 2008), do filósofo e físico austríaco, Paul Feyerabend (1924-1994). Veja mais aqui, aqui e aqui.

SEXO É POLÍTICA“Mas o senhor não pode ser favorável à publicação de pornografia!” [...] estava na televisão, sendo entrevistado por dois homens – ou pessoas, como se diz hoje em dia. Um deles era um conservador, representando a opinião decente de metade do país. O outro era um reacionário, representando a opinião decente de metade do país. “Claro, sou a favor de que se publique...” [...] Nervosamente, tocou a testa com os dedos e continuou – “da América queriam liberdade de palavra apenas para... ahn.... a política”. “Mas sexo é política”, comecei... e terminei. Fuialvo de dois olhares vazios de expressão. Seria a mesma coisa se eu tivesse dito que a heresia palagiana nunca criará raízes na parte sul do território Amish. Nemo conservador nem o reacionário jamais tinhamouvido dizer uma coisa daquelas antes, e eu sabia que nunc seria capa de explicar-me em profundidade nos sete minutos que restavam de termpo no ar. [...] Era só dissimulação: meu herói secreto é o falecido rei Herodes. Sexo é política. [...] fui lembrado do fato de que não só sexo é política como – direta e indiretamente – o sexofoi um tema de importância báisca nas eleições deste ano. [...] As atitudes sexuais de qualquer sociedade são resultado de decisões políticas. [...] Embora as noções que temos sobre o que constitui um comportamento sexual correto apóiem-se geralmente em textos religiosos, esses textos são invariavelmente interpretados pelos governantes com o objetivo de manter os governados sob controle. Qualquer atividade sexual, intelectual, recreativa ou política que possa diminuiir a quantidade de carvão extraído de uma mina, o número de pirâmides construídas, a quantidade de leis que, por sua vez, apóiam-0se em revelações divinas passadas aos homens por qualquer deus ou deuses eventualmente em moda no momento. As religiões são manipuladas para servir àqueles que governam, a sociedade, e não o oposto. [...] Por sorte, nada que é humano é constante. [...] Uma mulher capaz de sustentar0se e de sustentar seu filho é uma ameaça ao casamento, e o casamento é a instituição central através da qual os proproetários do mundo controlam as pessoas que realizam o trabalho. O homossexualismo também representa uma ameaça a seu antigo domínio, porque homens que não têm mulher nemfilhos comos quais se preocupar não são facilmente domináveis quanto os que têm. [...] Muitos cristão e alguns judeus não gostam muito de gente branca pobre, partindo do velho princípio puritano de que se que você é bom, Deus irá enriquecê-lo. [...]. Agora sabemos por que os ricos estão sempre conosco. Deus gosta deles. [...] Em desespero de causa, os proprietários da naçaão agora voltaram a apelar para os testados e comprovoados botões quentes: salvem do inimigo sem Deus nossas crianças, nossos fetos, nossos banheiros femininos. Como de hábito, os botões do sexo mostraram-se satisfatoriamente quentes. [...] achavam que “não deveria haver leis, nem federais nem estaduais, regulamentando a prática sexual. Ou bem se interpreta isso como umanotável demonstração de viva e deixe viver (atitude que a atual Suprema Corte sabidamente não compartilha) ou isso possivelmente não passa da sabedoria cínica de nosso povo, que sabe, por experiência, que qualquer área em que o governo meta a mão ficará irremediavelmente bagunçada. [...]. Oficialmente, nossas atitudes em relação a sexo têm origem no Antigo e no Novo Testamentos. Mesmo hoje em dia os fundamentalistas cristãos gostam de dizer que como cada uma das palavras do livro bom é absolutamente verdadeira, cada uma das injunções divinas deve ser absolutamente obedecida se não quisermos que as imensas planícies da nação fiquem juncadas de colunas de sal – ou pior. [...] À mulher ordenou-se que servisse e obedecesse ao marido tão completamente quanto ele, por sua vez, servia e obedecia seu mestre temporal, citador da Bíblia. [...] Agora, qual é, afinal, o objetivo de tanto disparate? Por que condenar os desejos sexuais naturais em nome da religião? [...] As relações homossexuais entre heróis eram frequentemente celebradas na antiguidade. O mais antigo rexto religioso fala do amor entre dois homens, Gilgamesh e Enkidu. Quando Enkidu morreu, Gulgamesh desafiou a própria morte para trazer seu amante de volta à vida. [...]. Na realidade, não existe isso que se chamaria uma pessoa homossexual, assim como não existe isso que se chamaria uma pessoa heterossexual. As palavras são adjetivos que descrevem atos sexuais, não pessoas. Esses atos sexuais são perfeitamente naturais; se não fossem, ninguém os executaria. [...] Trecho de Sexo é política, extraído da obra De fato e de ficção: ensaios contra a corrente (Companhia das Letras, 1987), do romancista, dramaturgo, ensaísta, roteirista e ativista político estadunidense Gore Vidal (1925-2012).

ROSÁRIO TIJERAS – [...] Rosário é dessas mulheres que são veneno e antídoto ao mesmo tempo. Quem quer se curar ela cura, quem quer se matar ela mata. [...] O que aconteceu foi meu mais belo e doloroso segredo, e agora que está morta, continuará sendo para sempre mais secreto e ainda mais saudoso e doloro. Vou escrevê-lo num diário para que sempre volte novo, como se estivesse acabado de acontecer, por isso gostaria de baijá-la agora, para lembrar outra vez de sua boca, aprovetando que seus beijos sempre tinham o mesmo gosto. Beijá-la agora com a certeza de que não descontará em mim o peso de suas culpas. [...] Tenho de deixá-la, olhá-la pela ultima vez e deixá-la, a ultima vez que estou com ela, a última vez que pego sua mão, a última, isso é que me dói. Não queria ir sem beijá-la pela última vez, o último beijo do último da fila. Já não dá mais, como sempre, é tarde, levam-na de seu último mundo, rolando sobre a maca, tão linda ainda, “isso é tudo, Rosário Tijeras”. Trechos do romance Rosario Tijeras (Objetiva, 2007) do escritor colombiano Jorge Franco.


Art by Malika Favre
  



Veja mais sobre:
O presente na festa do amor aqui.

E mais:
Primeiro encontro, a entrega quente no frio da noite aqui.
Primeiro encontro: o vôo da língua no universo do gozo aqui.
Ao redor da pira onde queima o amor aqui.
Por você aqui.
Moto perpétuo aqui.
O uivo da loba aqui.
Ária da danação aqui.
Possessão Insana aqui.
Vade-mécum – enquirídio: um preâmbulo para o amor aqui.
Eu & ela no Jeju Loveland aqui.
Todo dia é dia da mulher aqui.
O flagelo: Na volta do disse-me-disse, cada um que proteja seus guardados aqui.
Big Shit Bôbras aqui.
A chupóloga papa-jerimum aqui.
Educação Ambiental aqui.
Aprender a aprender aqui.
Crença: pelo direito de viver e deixar viver aqui.
É pra ela: todo dia é dia da mulher aqui.
A professora, Henrik Ibsen, Lenine, Marvin Minsky, Columbina, Jean-Jacques Beineix, Valentina Sauca, Carlos Leão, A sociedade da Mente & A lenda do mel aqui.
Educação no Brasil & Ensino Fundamental aqui.
Bolero, John Updike, Nelson Rodrigues, Trio Images, Frederico Barbosa, Roberto Calasso, Irma Álvarez, Norman Engel & Aecio Kauffmann aqui.
Por você aqui.
Eros & Erotismo, Johnny Alf, Mário Souto Maior & o Dicionário da Cachaça, Ricardo Ramos, Max Frisch, Marcelo Piñeyro, Letícia Bretice, Frank Frazetta, Ricardo Paula, Pero Vaz Caminha, Gilmar Leite & Literatura Erótica aqui.
Todo dia é dia da mulher aqui.
Fecamepa aqui e aqui.
Palestras: Psicologia, Direito & Educação aqui.
Livros Infantis do Nitolino aqui.
&
Agenda de Eventos aqui.

CRÔNICA DE AMOR POR ELA
Imagem: Art by Ísis Nefelibata.
Veja aqui e aqui.

CANTARAU: VAMOS APRUMAR A CONVERSA
Paz na Terra: 
 Recital Musical Tataritaritatá - Fanpage.
Veja  aqui e aqui.




ANNE-MARIE DE BACKER, EUGENIO MONTEJO, JASON STANLEY & ROALD DAHL

    TRÍPTICO DQP: A certidão da sobrevivência... Ao som do concerto Delicate Sound of Thunder - Live in New York (1988), da banda britâni...