segunda-feira, setembro 16, 2013

CARMEN BERENGUER, ANNE HÉBERT, PRVOSLAV VUJCIC, ODETS, HUMOR DO DORO & LITERÓTICA


IRMÃO NÃO QUE VOCÊ NÃO É EVANGÉLICO - Doro, como sempre, zanzava às chineladas enchendo a rua de pernas.

Era que ele procurava por instituição pública para resolver-lhe pendências. Coisas do Brasil.

Depois de muitas idas e vindas desacertando paradeiro da tal repartição, ele achou por bem de inquirir ao primeiro transeunte que passasse.

Eis que vinha um casacudo, paletó bufento, gravata encardida, calça com cinturão bucho acima e ele.

- Irmão, por um acauso sabe adonde qui fica essa ripartição?

- Você é evangélico?

- Claro que não, mas perguntei premero.

- Então não me chame de irmão. Sou o pastor Creonte Berg Vingren e irmãos só os evangélicos.

- É? Humpf.... eita, irmão!

- Não me chame de irmão que eu não gosto não, isso é um vitupério! Sou um enviado de deus e não posso me misturar com essa mundiça.

Bradou e zarpou. Doro, então, cuspiu desdém:

- Ige! Rimou e desrimou. E quem quer ser uma droga dessa? Acho que pisei mermo foi num rasto de corno!

Iiiiihhhhhhh!!!!

Veja mais Doro aquiaqui & aqui

 


DITOS & DESDITOS - Garoto, acorde! Seja alguma coisa! Faça da sua vida algo bom. Pelo amor de um velho que vê na sua juventude a sua nova vida, por tal amor tome o mundo nas suas duas mãos e faça-o como novo. Saia e lute para que a vida não seja impressa em notas de dólar. Qualquer idiota pode enfrentar uma crise – é a vida cotidiana que desgasta você. Se lhe disserem que ela morreu por causa de pílulas para dormir, você deve saber que ela morreu de uma dor devastadora, de um sangramento lento na alma. Pensamento do escritor, dramaturgo e roteirista estadunidense Clifford Odets (1906-1963).

 

ALGUÉM FALOU - A maioria das pessoas cansadas e enrugadas (nas máquinas de lavar roupa e de dinheiro), não têm força e energia suficientes para separar o pensamento do pó ou o trabalho do fato. Depois de experimentar tudo o que a cultura material oferece, você perceberá o quão vazia ela é sem significado espiritual em sua vida. Quem acredita em milagres, cria milagres... Pensamento doescritor sérvio Prvoslav Vujcic.

 

KAMOURASKA - [...] Isso é o que significa estar fora de si. Deixar-se levar por um sonho. Para lhe dar espaço, deixe-o crescer selvagem e espesso, até que tome conta de você. [...] Eu bato palmas. (Onde consigo a força, a explosão de energia?) Para afugentar os fantasmas. Dissipe meus medos. Organize o sonho. Mantenha uma espécie de equilíbrio [...] Meu amor, estou aqui. Esperarei a vida inteira até que você termine, lá na enseada de Kamouraska. Até você lavar suas mãos encharcadas de sangue e voltar para mim [...] Meu Deus, será que nada dentro de nós é lavado? Continuamos vivendo como se nada tivesse acontecido e, de repente, o veneno que está no fundo de nossos corações vem à tona. [...] Nós dois, juntos no mesmo delírio, nos unimos para a mesma tarefa. Arrastando as águas, juntos. Nossas enormes redes vasculhando o fundo do oceano em busca de seus escassos tesouros. Infalível, a memória de um louco arrasta detalhes como cascas de mexilhões. [...]. Trechos extraídos da obra Kamouraska (House of Anansi, 2002), da escritora canadense Anne Hébert (1916-2000). Veja mais aqui e aqui.

  

DOIS POEMAS – LOBA: de onde é essa careta essa boca esse rosto \ Esta máscara este casaco \ De onde vem essa loucura? \ Para te acompanhar à noite \ Com esse preto e esse vermelho \ Esse lenço que é uma palhaçada \ E essa vitrine que devolve essa pirueta \ Esta cerveja artesanal feita sob encomenda \ E a língua desse lobo sem noção isso te lambe. REDOBRANDO O RITMO DO QUE EU DISSE: Digamos que sou uma Rotunda amarga! \ como cicuta \ Para persuadir a alma \ Neste momento! Ninguém me alcança. \ Deixando de lado certa dureza como um lesa morto está embrulhado nele. \ Oh! Se ele redobrasse como se estivesse falando. \ A avó fala de um velho papagaio, tum tum responde a neta. \ É assim que as tias falam com as sobrinhas, \ quando a língua fixa sua muda. \ E o jargão é vivo, leve, muito furtivo, vai e vem o que não diz. \ Pausa, aí, oh! Poemas da escritora e artista visual chilena Carmen Berenguer.

 


TRÊS POEMAS & RELATOS DEVASSOS DE AMORDELIRANTE ENTREGA: Nesse momento, recordações, \ O quarto convidativo e silencioso,\ A cama larga a nos esperar,\ Nossos corações acelerados em uníssono,\ O desejo irrefreável e intenso,\ E o impulso imediato, ardoroso.\ A porta que se abre em frenesi\ Nosso abraço fascinante e enlouquecido,\ Os olhares a se cruzarem absorventes,\ Tantos pensamentos alucinantes,\ A química inflamável e inquietante,\ E a paixão a pedir o beijo insaciável.\ Nossas línguas se cruzando deliciosas,\ Numa procura febril e enlouquecida,\ A sensação dos lábios a se colarem,\ O paraíso lentamente aparecendo,\ Nossos corpos unidos e trêmulos,\ Finalmente a entrega delirante. I - Levantando a saia e muito sorridente porque espero você para eu me entregar completamente, expondo a calcinha para que você veja e deseje ardentemente a sua fonte úmida, como eu desejo seu pênis - “o que é meu”, só meu. E possa senti-lo muito dentro de mim, explorando os mais recônditos segredos de paixão. Desejo desesperadamente recitar meus versos e delinear closes que vão lhe seduzir até o mais profundo de seu corpo e alma. Rendida eu já estou, quero sentir sua sanha priápica até perder completamente a lucidez enquanto você degusta cada pontinho do meu corpo que é seu, somente seu. E quando me sentir desnudada, explorada, fodida, sempre vou querer mais a qualquer hora do dia, da noite ou da madrugada, o dia inteiro e todo dia e você estará dentro de mim convulsivamente arrebatado de prazer e terá essa certidão em carne viva. E nossos gozos se sucedendo em uma apoteose máxima de entrega um no outro e sempre. Só e para sempre sua. Todinha sua. Eu quero você além de todos os limites imaginados. Eu quero você demais... BEIJAR TEUS PÉS - Quero beijar teus pés,\ O desejo tomando conta de mim,\ A cobiça pelo teu corpo me desesperando,\ Subindo pelas tuas pernas em beijos ardentes,\ Alcançando meu tesouro, ah como eu quero,\ Que minhas carícias te façam gritar enlouquecido...\ Ambiciono beijar teus lábios,\ Minha língua sentindo o sabor enclausurado,\ Há tanto tempo e tão intensamente,\ Descendo pelo céu da tua boca ,\ Sentindo tua saliva tão deliciosamente\ E se entrelaçando em sua língua docemente\ Desejo beijar teu corpo todinho,\ Usufruindo o sabor dos frutos do éden,\ Aspirando o odor inebriante e prosseguindo,\ E conseguindo aportar no Nirvana,\ Sem ao menos sentir os minutos que passam.\ Em sensações jamais experimentadas.\ Ah como espero teu corpo quente a me cobrir,\ Em louca escalada de prazer a nos consumir,\ Na cavalgada por caminhos onipotentes,\ Satisfazendo teu corpo sedento em tua fonte,\ E nos afogando em desejos e sensações,\ Meu tesouro, tua fonte unida, exauridos de prazer... II - Isso mesmo, meu amor. Só sua. Maravilhoso. Eu quero fazer a festa do seu pênis. O que é meu é só dele, que fica todo inchado e cheio de tesão. É isso mesmo que eu quero. Afogar seu sexo nos meus “olhos de mar “para realmente ser só e todo meu. E não insinuo só. E quero mesmo e demais submeter o seu sexo à sanha de minha boca e poder lambê-lo, afagá-lo e beijá-lo apetitosamente e tê-lo em minha língua que vai enchê-lo de carícias e clarear totalmente a sua vida como se o sol estivesse iluminando o nosso amor. Sim, meu amor, vamos descontar o tempo pedido e quero fazê-lo muito feliz. Só sua, meu querido amor, na festa maravilhosa, completamente desnudos um no outro, entregues á nossa paixão mútua, intensa, fascinante e sempre juntos. Amo você demais! Sempre, apaixonadamente sua. A CAMISOLA - A camisolinha negra e transparente,\ Muita curta a mostrarem minhas coxas,\ A calcinha mínima retirada ás pressas,\ E meu corpo quente e enlouquecido.\ Somente para ti\ Meu peito saliente sob a lingerie macia,\ Os mamilos em riste a pedirem tuas carícias,\ E a calcinha jogada, a fonte úmida,\ Nádegas em lenta e sensual coreografia.\ ansiando por ti\ Exuberante, as alcinhas se desprendem,\ E o corpo voluptuoso te oferece.\ No exercício da soberba paixão,\ O furor ensandecido e insaciável do prazer\ Sempre para ti\ Ah, meu corpo cheio de desejo,\ Numa aflição atordoadora e persistente,\ Sinto teu tesouro penetrando-me\ Minhas longas pernas dando passagem a ti,\ Tuas mãos em volta dos meus glúteos \ E tu o cavaleiro a suavemente cavalgar,\ Nossas pernas trançadas em lascivo apogeu,\ Eu inclinada docemente a te oferecer,\ A outra fonte mágica que tua Glande irá explorar,\ E o líquido fluido e viscoso a jorrar o teu prazer.\ A essência a fazer-me sentir odor mágico,\ Que leva em seu aroma a atração.\ Eu ali nua, bela encantadora e impudica,\ A te levar a paraísos escondidos,\ Enlouquecendo-te em fascinante luxúria\ Tu, meu sedutor, estranha magia,\ Meu homem feitiço tentador e eterno\ Teu pênis intumescido a me levar ao éden,\ Tua alma a me transmitir paixão e loucura. III – E você me desnudando e explorando cada espaço de tudo que é seu, somente e unicamente seu. Sinto seus toques mágicos, seu olhar devassador, nossos beijos e a ânsia com que eu espero “o que é meu” penetrando meu sexo. Ah e você me tem mesmo nua com seu pênis entre minhas coxas e se apodera de tudo, como o único dono, senhor e meu rei que possui todos os poderes mágicos, estupendos e capaz de me tornar rainha, dama ou putinha. E para tê-lo em meus braços serei tudo que você quiser e determinar. Sinto você se apoderando de meu corpo, que já é seu como é seu o meu coração e a minha alma. Quero desesperadamente sentir suas mãos a me acariciarem, beijando os lábios de minha vagina assim como quero acariciar seu pênis colocando-o dentro de minha boca onde encontrará minha língua a se contorcer no “que é meu” e somente meu, indo até o céu de minha boca. Quero sentir o gosto delicioso de seu sêmen e lamberei e chuparei com meus lábios desejando sentir o maná do céu e possuir tudo que é seu. Quero cheirar você suado e ofegante e sentir entre orgasmos e gozos tudo que lhe pertencer e tomarmo-nos um só ligados pela paixão indomável. Quero ficar toda lambuzada e nossos corpos grudando de paixão. Fico transida de tanta sensualidade a imaginar tudo que quero nessa vida e nós dois juntos, um com o outro, olhos nos olhos, sexo no sexo e para sempre juntos como se fôssemos um só. E sou só sua, todinha sua e só para você. Você excitado com “o que é meu’ se avolumando no seu ventre e os meu dedos acariciantes a lhe tocar deixando-o mais priápico, com tesão intenso a querer meu corpo e eu ainda recitando versos do nosso amor. É assim que quero me penetrando loucamente, descobrindo todos os segredos e se apossando deles sempre para você e só para você. Minha boca entreaberta e alisando seu sexo, já alucinada e de desejo enlouquecida para que me tome em seus braços e me beije, desnudando-me para vivermos nossa paixão desvairada. Como é bom estar em seus braços e poder sentir explorá-lo também todinho, sentindo seu corpo quente e suado e podendo me entregar a ele completamente. Ah como eu quero você e como senti saudades, desejando-o a cada minuto desses dias e sonhando com você em carne viva. Poemas e textos da escritora Vânia Moreira Diniz. Veja mais aqui.

 

ATO ADMINISTRATIVO VICIADO – Para desenvolver um trabalho acadêmico sobre esta temática, faz-se necessário tratar acerca dos institutos de preservação do ato administrativo viciado, convalidação e estabilização, quando visam promover a celeridade administrativa bem como garantir a segurança jurídica, tratando-se, portanto, da existência e formação do ato administrativo, surgimento de um vício, às possibilidades de preservação do vício, o cabimento da convalidação ou da estabilização, às restrições quanto sua aplicação, efetuando uma abordagem acerca do instituto da convalidação e da estabilização dos efeitos do ato administrativo viciado como meios de preservação do ato administrativo, eftuando revisão da literatura sobre o conceito e princípios da administração pública, bem como do ato administrativo, seus elementos, requisitos, competência, objeto, forma, motivo, finalidade, atributos, presunção de legitimidade, auto-executoriedade, formação e efeitos, exequibilidade e classificação, para, finalmente, tratar sobre a convalidação e estabilização como formas de preservação do ato administrativo viciado. Veja mais aqui.

DIREITO DE ARREPENDIMENTO – Para desenvolver trabalho acadêmico sobre este tema, conveniente efetuar uma revisão da literatura a partir da abordagem histórica das relações de consumo e o Código de Defesa do Consumidor (CDC), os direitos do consumidor, os princípios básicos, o direito de arrependimento e sua previsão legal, o posicionamento doutrinário e jurisprudência, a manifestação em relação ao Código Civil e as discussões provocadas pelo Projeto Lei 182/2012. Veja mais aqui.

DIVULGAÇÃO DE IMAGENS E INVASÃO DE PRIVACIDADE – Para desenvolver um trabalho acadêmico a respeito desta temática, convém abordar inicialmente a fundamentação teórica acerca da responsabilidade, a responsabilidade objetiva e subjetiva e a responsabilidade civil. Em seguida tratar por meio de uma abordagem histórica e conceitual acerca da imprensa, seu papel e a responsabilidade com as características, danos causados pela divulgação de imagens e invasão de privacidade, tratando da reparação do dano, previsão doutrinária e jurisprudencial. Veja mais aqui.


Veja mais sobre:
Cheiro da felicidade & Segunda feira do Trâmite da Solidão aqui.

E mais:
Caboclinhos aqui.
O frevo aqui.
Martin Buber, Julio Verne, Rick Wakeman, Pier Paolo Pasolini, Abelardo & Heloisa, Vangelis, Gustave Courbert & Arriete Vilela aqui.
Empreendedorismo & o empreendedor aqui.
A fotografia de Sebastião Salgado aquiaqui.
Uma cachaçada e uma casa no meio da rua aqui.
O trânsito e a fubica do Doro aqui.
A varanda na noite do amor aqui.
A obra de Pedro Abelardo, Projeto Carmin & Cruor Arte Contemporânea aqui.
Recontando Caetano Veloso & Podres Poderes aqui.
Recitando Castro Alves & O Navio Negreiro aqui.
Poetas do Brasil aqui, aqui e aqui.
Todo dia é dia da mulher aqui.
A croniqueta de antemão aqui.
Fecamepa aqui e aqui.
Palestras: Psicologia, Direito & Educação aqui.
Livros Infantis do Nitolino aqui.
&
Agenda de Eventos aqui.

CRÔNICA DE AMOR POR ELA;
Leitora Tataritaritatá!!!
Veja mais aquiaqui e aqui.

CANTARAU: VAMOS APRUMAR A CONVERSA
Paz na Terra:
Recital Musical Tataritaritatá - Fanpage.
Veja os vídeos aqui& maisaqui e aqui.




NATALIE GOLDBERG, ANA MARÍA RODAS, HELEIETH SAFFIOTI, HOMENS & CARANGUEJOS

    Imagem: Acervo ArtLAM. Ao som da Fantasia Sul América para violino solo (2022), do compositor Cláudio Santoro; do Canto dos Aroe (20...