sexta-feira, março 10, 2017

OS VERSOS, DANÇAS & CANTOS DO CACREQUIN

CRÔNICA DE AMOR POR ELA
Veja a Fanpage aqui, os vídeos aqui e os poemas & canções aqui.

OS SEUS VERSOS, DANÇAS & CANTOS DO CACREQUIN - Imagem: foto/arte da poeta, artista visual e blogueira Luciah Lopez. - Um belo dia ela, Iaravi do Dia, Freya da Noite, me contou do caiurucrê que vagava no mato e, aos encontrar um cacrequin, o atacou com um cacete e a vítima se transformara de um tamanduá-mirim em uma bela cunhã que se punha nua a bailar cantando e dançando os versos Emi no tin, vê ê ê ê, Andô chô caê boá, a há, há, há, emi no tin, ê ê ê ê, Emi no tin, vê ê ê ê doi cama vorô é que ahnan kanan bang goyogda emi no tin é que matin, é que matin. Ao término da dança e do canto, ela tornou à sua forma original e serviu de sacrifício para satisfação do seu algoz. No local do incidente nascera um pinheiro que até hoje a sua pujança reina em terra batida e limpa. Reina sozinho que em noites de lua cheia é cercado por varas com cabaças que saltitam de um para outro lado, emitindo sons em rumores harmoniosos como vozes que entoam uma música que nasceu de uma porunga seca com algumas sementes dentro, a mesma que o tamanduá cantou e dançou pro caiurucrê. E ela cantou e dançou recitando versos enquanto me trazia licores giofá, quiqui e giucupri para animar meu sangue pro amor. Ao ingerir os licores trazidos, ela ia ao lado e mexia em alguns instrumentos nativos que se encontravam repousando encostados na parede, testando o caquire, o coque, o maracá e o otorerê, até pegar do coque e tirar um mavioso silvo para mais encantar meu coração. Ao tocar tão eternecida melodia, eu via expressa a imagem do tamanduá abraçando o caiurucrê e ela me explicava a cena de que esse abraço é motivo de rejozijo porque prenuncia felicidade. Nada poderia ser melhor, os seus versos, cantos e danças mais me enfeitiçavam. Assim ela me ensinou a observar a Natureza que tudo ensina e que dela, em nós e ao nosso redor, estão os modelos e forças de tudo e todas as coisas. Eu aprendia da vida e ela, Freyaravi de sempre, beijou-me apaixonadamente para que eu visse a sua rosa magnífica e perfumada desabrochar pro meu prazer e para que eu me nvolvesse cada vez mais apaixonado aos encantos do seu amor. © Luiz Alberto Machado. Veja mais aqui.

Curtindo os álbuns Don't Want Money (1990) & I Just Want To Hold You(1990), da cantora, atriz, dançarina e cineasta estadunidense Jasmine Guy.

Veja mais sobre:
Fecamepa, Torquato Tasso, Georges Bataille, Ástor Piazzolla, Viviane Mosé, Bernardo Bertolucci & Dominique Sanda, Mary Louise Brooks & Wanda Gág aqui.

E mais:
Heleieth Saffioti: O poder do macho & gênero, patriarcado & violência, Ari Lins Pedrosa, Ana Paula Fumian, Frederico Spencer, Suzana Jardim & Marta Nascimento aqui.
História do Feminismo, Feminino/Masculino, Pluralidade da Família, Psicologia Escolar & Educacional aqui.
Jacques Lacan, A Família & Relacionamentos afetivos pós-modernos aqui.
A aprendizagem de Albert Bandura, Propriedade & Direito Autoral aqui.
Naná Vasconcelos & William Adolphe Bouguereau aqui.
A felicidade era dela & ela pegou e me deu aqui.
Apesar de tudo que já foi feito, somos todos mínimos aqui.
Para quem quer, basta ser aqui.
Palhássaro voo nos caminhudos de fogáguas & terrares aqui.
Mesmo apelando pra sorte, a gente se atrapalha com a obviedade aqui.
Das quedas, perdas & danos aqui.
Entrevista com a costureira Jaqueline, de Minas Gerais aqui.
Tomás de Aquino, Padre Bidião & Vera Indignada aqui.
História da mulher: da antiguidade ao século XXI aqui.
Palestras: Psicologia, Direito & Educação aqui.
A croniqueta de antemão aqui.
Fecamepa aqui e aqui.
Livros Infantis do Nitolino aqui.
&
Agenda de Eventos aqui.

A arte da pintora Renata Domagalska.

DESTAQUE: QUEM MATOU ELOÁ
O documentário Quem matou Eloá? (2015), da diretora Lívia Perez, é baseado na cobertura midiátia do sequestro transformado em reality-show, debatendo acerca do feminicídio, espetacularização, banalização e naturalização da violência de gênero. Traz à tona o caso da jovem Eloá, de 15 anos, em 2009, de repercussão nacional pelo envolvimento de repórteres e apresentadores de TV, por telefone, em razão do ex-namorado, inconformado com o fim do relacionamento, invadir o apartamento, tornando-a refém por cinco dias e assassinando-a com um tiro na cabeça e outro na virilha, por ocasião da invasão da polícia no recinto, após mais de dez horas de negociações. Veja mais aqui.

CRÔNICA DE AMOR POR ELA
Não vou falar de saudade, porque a saudade é sinônimo de distância e você não está longe de mim. Não! Você está em mim todos os dias, mas o corre-corre atarefado das horas não me permite 'senti-la' em todos os momentos. Felizmente temos na memória mecanismos que disparam as lembranças, como aconteceu nesta manhã enquanto eu ia para o trabalho. Hoje você faria 94 anos e certamente seria mais um aniversário feliz como tantos que comemoramos juntas. Confesso que foram poucos os que eu passei contigo, afinal eu já vivi mais tempo sem você aqui do que o tempo que passamos juntas, mas isso não impediu ou apagou as lembranças. Hoje eu consigo entender o seu amor e percebo claramente a grandeza do seu coração e a certeza de que vamos estar juntas novamente não me permite lembra-la com tristeza nem mesmo quando os pardais fazem revoada no céu violáceo de fim de tarde, ou quando sinto o vento trazer o cheiro da terra molhada pela chuva fria ou como hoje - um gramado coberto de flores de paineira. Por alguns momentos eu me senti 'em casa', na nossa casa e por alguns instantes eu tive novamente 5 anos e as flores caiam da grande paineira e enfeitava o nosso jardim. O tempo passou e eu já não sou mais criança mas ainda posso caminhar pelas lembranças e sentir a sua mão segurando a minha...
Mãe, texto e imagens da poeta, artista visual e blogueira Luciah Lopez.
Veja Fanpage aqui & mais aqui e aqui.

DEDICATÓRIA
A edição de hoje é dedicada à amiga Vera Lúcia Regina.

CANTARAU: VAMOS APRUMAR A CONVERSA
Paz na Terra:
Recital Musical Tataritaritatá - Fanpage.
Veja os vídeos aqui & mais aqui e aqui.
 

JAMES JOYCE, DELEUZE, JOAQUIM CARDOZO, AGAMBEN, RODOLFO AMOEDO, ARRIGO BARNABÉ & VÂNIA BASTOS, LUCIAH LOPEZ, NA ERA DO RADIO & BEZERROS

COMEÇAR, RECOMEÇAR & DOIS MILHÕES DE BEIJABRAÇÕES - Imagem: foto de Alexandre Buisse – A vida pra ser vivida é feita de ação, movimen...