sexta-feira, janeiro 27, 2017

É ELA A SOBERANIA DO MAR NA FOZ DO MEU RIO


É ELA A SOBERANIA DO MAR NA FOZ DO MEU RIO – Imagem: Ilha do Mel (PR), foto da poeta, artista visual e blogueira Luciah Lopez. - Mais de uma vez ela me beijou como quem salva vítima de perigo eminente e eu mais que gemente padecia de sua ausência. E muitas e tantas vezes com seus beijos Iaravi das Manhãs, Freya das Noitas, de mim os seus lábios Freyaravi se fez amante como torrentes gigantescas de suas águas oceânicas na barra dos meus prazeres pra sua arrebentação. E me fez pedras do Brejatuba para me golpear com seus lascivos arroubos de paixão desmedida, como se eu fosse o bravo e destro guerreiro Itacunhatã atiçado aos ventos dançantes da sua mercê Jurucê. E se acercou de mim com a sua língua impávida feito varrido sobre a minha pele de areia na praia dos seus deslizes, com todas as volúpias das tempestades pra me levar ao olho do seu furacão, como se eu fosse alteroso Ipê a me dourar as flores com suas luas e marés, baldeando tudo até desembocar precipitosa e escachoante vaga impetuosa e espumejante sobre a minha fortaleza com a graciosa chama do seus olhar hipnotizador, com a mansidão de jaguatirica a me fazer pedra e pedregulho, rocha e rochedo, vielas e valetas, barrancos e rieiras, montes e montanhas, serras e picos. E me fez mais que margens pros seus transbordantes de brejos e riachos, tornados lagoas que se fizeram rios de mim por todos os seus regos e regatos, estradas e caminhos. E me afagou com seu braço de mar nas juras de amor das agitações do oceano que se desmorona rugindo soberano aos abalos, como catadupa que jorra em fúria assombrosa contra os penhascos que sou ao seu ensurdecedor estrondo apavorante feito cascata imensa refulgente em íris multicores, esbarrando na minha carne brilhante pro seu reduto aos pulos de jaguamirim e a se mandar pelas águas de Guaratuba até toda sua dilatada região que sou eu em ebulição pelo vale do Ivaí, a foz do Pirapó, os campos de Jacarei, as correntes do Paranapanema, do Crumbataí, a serra dos Dourados, o Tibagi, o Piquiri, além das coisas que nascem e desaparecem com seus destinos. E ela inchando a desaguar sobre a minha dureza, a manhar com a voz de dúlcidos solfejos encantados de versos cantados aquietando os ventos e as feras, a me dar o que não tenho, corpalma lavada por seu sobejo que irradia a minha a bravura de vociferar nem que tenha de fazer parar o balanço das ondas, nem que tenha de arredar o mar desta terra, até o lado de lá onde nasce o horizonte e brilha a aurora pra ser feito por gente feliz e o bem maior da vida na mais venturosa união, ah como é bom o que ela faz no meu coração. © Luiz Alberto Machado. Veja mais aqui

 Curtindo os álbuns Lucidez (Sonarts, 2011) e Interior (Mills Records, 2011), da excelente cantora, atriz, jornalista e produtora Marianna Leporace.

Veja mais sobre:
As duas mortes de dona Zezé, Jacques-Antoine-Hyppolyte, Jane Birkin, Rafael Hidalgo de Caviedes, Frances McDormand, Frank Miller, Violência contra a mulher, Diva Cunha, Regina Souza Vieira & Deize Messias aqui.

E mais:
Friedrich Schelling, Dante Alighieri, Lewis Carroll, Djavan, Rosa Parks, Paula Rego, Fernando Fábio Fiorese Furtado, Carrie-Anne Moss & Jaorish Gomes Telles aqui.
A primeira dama do golpe da temerança, Macerla Tedeschi aqui, aqui e aqui.
A filosofia idealista de Benedetto Croce aqui.
O pensamento de Tales de Mileto aqui.
O Budismo aqui.
Vardhamana & o Jainismo aqui.
Beda & a psicologia de Geroge Kelly aqui.
O Narrador de Walter Benjamim aqui.
A violência do mundo & a psicologia de Gordon Allport aqui.
Lukács, Psicologia Social & Filosofia do Direito aqui.
A poética de Aristóteles aqui.
O erotismo de Georges Bataille aqui.
Raízes do Brasil de Sérgio Buarque de Holanda aqui.
Quadrinhos: a nona arte aqui.
A literatura de Gustave Flaubert aqui.
O Grande Circo Místico de Jorge de Lima aqui.
A poesia de João Cabral de Melo Neto aqui.
Poetas do Brasil aqui, aqui e aqui.
Todo dia é dia da mulher aqui.
A croniqueta de antemão aqui.
Fecamepa aqui e aqui.
Palestras: Psicologia, Direito & Educação aqui.
Livros Infantis do Nitolino aqui.
&
Agenda de Eventos aqui.

DESTAQUE: VIDAS PARTIDAS
O drama Vidas Partidas (2016), dirigido por Marcos Schectman, conta a história de um casal que se apaixona perdidamente, casam-se e tornam-se pais de duas filhas. Tudo vai bem até que ela avança em sua carreira de cientista brilhante e ele fica desempregado. Ela tenta com o ex-marido secretamente conseguir um novo emprego pra ele e consegue, porém ao igualar-se financeiramente a ela, surge nele uma agressividade até chegar à prática deprimente de violência doméstica. O destaque fica por conta da atriz Naura Schneider e da oportuna reflexão de vigência da Lei Maria da Penha. Veja mais aqui, aqui, aqui e aqui.

CRÔNICA DE AMOR POR ELA; 
_____leva-me em teus voos, homem-pássaro abençoa-me com o teu suor purifica-me com o sal da tua carne. Voa-me em teus gozos plena criatura sou, ao receber teu falo feito espada____separando-me de todo e qualquer medo renascendo em mim a fêmea-mulher tua. Homem-pássaro, eleva-me! Voa-me!
Os teus voos, poema/imagens da poeta, artista visual e blogueira Luciah Lopez.
Veja aqui e aqui.

CANTARAU: VAMOS APRUMAR A CONVERSA
Paz na Terra: 
Veja mais aqui e aqui.


OSMAN LINS, HÖLDERLIN, EDWARD SAID, CHAMISSO, BASQUIAT, RAYMOND ELSTAD & BIRITOALDO

MAS O QUE É QUE É ISSO, MINHA GENTE? - Imagem: arte do grafiteiro e artista visual estadunidense Jean-Michel Basquiat (1960-1988) - Jerry...