sexta-feira, janeiro 20, 2017

A FELICIDADE ERA DELA & ELA PEGOU E ME DEU!


A FELICIDADE ERA DELA & ELA PEGOU E ME DEU - Imagem: arte da poeta, artista visual e blogueira Luciah Lopez. - Para quem mais nada tem do que nada sou caeté, ela me deu sua vida num beijo: um beijo Iaravi, a índia caingang nua da manhã; um beijo Freya, a magia da noite na sedução da nudez. E o seu beijo Freyaravi me levou pro centro da Terra, um caminho entre os seios, a trilha entre as pernas. No centro do planeta ela disse: - É aí o Paiquerê. E mais me beijou profusamente para que eu tivesse a verdadeira noção daquela extraordinária maravilha. E tomou minha mão seguindo aquele panorama fabuloso e eu exultava com meus passos de caminhante pelas urzes, guiados pelo caminho luminoso onde se podia sentir o mais agudo contágio de eletrizante alegria no gorjeio dos maracanãs em revoada e saltitando entre os ramos dos pinheiros seculares, pela magnifica beleza da terra amiga humosa tão perto do céu e tão acolhedora sob a luz do Sol ou da Lua, na qual a vida exsurgia mais plenamente nas terras altas com o mais intenso fulgor das estrelas e é mais azul a cúpula do firmamento. Nunca vira nada tão belo, amplo e fértil, avistando os campos da grama verde, dos fartos frutos, dos límpidos ribeiros com o marulho de suas águas e seus brancos seixos alumiando tudo e eu não sabia que ali era o Paiquerê, onde estava escondido o Itainhareru, o precioso tesouro. Mas não só, lá também se escondia o segredo do Abaretama, a beleza de toda Natureza, onde os mais lindos potirendabas, a paz e a felicidade do Universo, a alegria de toda vida, tudo estava ali, no Paiquerê. E me sussurrou baixinho ao ouvido até se exaltar que só aos que amam é dado o prazer de saber que, seja onde for, desde o sertão de Guarapuva aos vales do Ivaí, do Piquiri ou do Iguaçu, ou das margens do rio Imbotetiú ou do Tibagi, ou pela serra dos Dourados ou por abaretama, pelas bandas de Itacueretaba ou Campos de Jacareí, seja onde for, é aí que está beleza dos campos do Paiquerê, a felicidade em toda parte e em lugar algum. Ao me ver deslumbrado com tanta perfeição, ela me disse mais: só quem vê as flores de ouro dos ipês e o canto dos pássaros irradiando para todos os rumos dessa amplidão, é quem tem muito amor no coração. E me beijou tão profundamente que não me restava outra alternativa a não ser amar a mais e mais. © Luiz Alberto Machado. Veja mais aqui.


Meu coração pulou, você chegou me deixou assim
Com os pés fora do chão, pensei: "que bom, parece enfim, acordei"
Pra renovar meu ser faltava mesmo chegar você
Assim sem me avisar e acelerar um coração que já
Bate pouco de tanto procurar por outro
Anda cansado mas quando você está do lado
Fica louco de satisfação, solidão nunca mais
Você caiu do céu, um anjo lindo que apareceu
Com olhos de cristal, enfeitiçou, eu nunca vi nada igual
De repente você surgiu na minha frente
Luz cintilante, estrela em forma de gente
Invasora do planeta amor, você me conquistou
Me olha, me toca, me faz sentir que é hora, agora da gente ir...
Frisson, música de Tunai & Sérgio Natureza, recolhida do álbum Grande Encontro 3 (BMG Brasil, 2000), na interpretação da cantora e atriz Elba Ramalho. Veja mais aqui.

Veja mais sobre:
Ponte sobre águas turvas na Crônica de amor por ela, Lima Barreto, Luigi Pirandello, Dario Fo, Bigas Luna, Tracey Moffatt, Ana Terra, Aitana Sánchez, Rui Carruço, Consuelo de Paula, Ciberartes & André Lemos & Regine Limaverde aqui.

E mais:
Frineia, Euclides da Cunha, Federico Fellini, Amedée Ernest Chausson, Ana Terra, Antonio Parreiras & Jean-Léon Gérôme aqui.
O Brasil de Caio Prado Júnior, A cultura brasileira de Manoel Diégues Júnior, Sociologia Crítica de Pedri Guareschi & Educação Comparada de Nicholas Hans aqui.
Ezra Pound, Graciliano Ramos, Miguel Torga, Leonardo Boff, Nelson Werneck Sodré, Otto Maria Carpeaux, Silvio Romero, Rogel Samuel, Raúl Castagnino, Oliveiros Litrento, Sindicalismo & Repressão de Paulo Meneses Profeta, Raimundo Carrero, Niraldo Farias & Sheila Maluf, Enaura Quixabeira, Ideograma de Haroldo de Campos, Linguística & Poética, Teoria da Literatura dos Formalistas Russos, Literaturas de Vanguarda de Guilhermo de Torre & Ecos deodorenses de Sebastião Heleno aqui.
Celso Furtado, Economia Popular de Cícero Péricles de Carvalho, Pensamento Econômico, Sociedades Sustentáveis & Questões Ambientais aqui.
Todo dia é dia da mulher aqui.
A croniqueta de antemão aqui.
Fecamepa aqui e aqui.
Palestras: Psicologia, Direito & Educação aqui.
Livros Infantis do Nitolino aqui.
&
Agenda de Eventos aqui.

DESTAQUE: A DIGNIDADE DO HOMEM ELEFANTE
O premiado drama biográfico The elephant man (O homem elefante, 1980), dirigido pelo cineasta, roteirista, produtor, artista visual, músico e ator estadunidense David Lynch, conta a comovente história do inglês Joseph Merrick (1860-1890), portador de uma doença que provocou terríveis deformidades em 90% do seu corpo. O filme é baseado nos manuscritos do dr. Frederick Treves e em parte da obra Estudo da dignidade humana, de Ashley Montagu, nos quais um anatomista descobriu a criatura em um circo de aberrações, vítima de espancamentos e o internou em um hospital, posteriormente diagnosticado como Síndrome de Proteus, um caso grave de neurofibromatose múltipla, não havendo até hoje prova de que a vítima realmente sofresse dessa síndrome. O destaque do filme fica por conta da atuação da premiada atriz estadunidense Anne Bancroft (1931-2005). Veja mais aqui, aqui e aqui.

CRÔNICA DE AMOR POR ELA
em nós tece a noite
a colisão do gozo e do orgasmo
e o mar da distância___efervece!
tanto e tudo desfalece
ante o beijo ateu
antes teu, agora meu
que desfaz a vergonha
revela o desejo
adoece o corpo (meu)
na tortura da tua mão
no dorso
no lombo
na crueza da carne
que alumia teu caminho
homem___amor meu.
Anoitece, poema/imagens da poeta, artista visual e blogueira Luciah Lopez.
Veja aqui e aqui.

CANTARAU: VAMOS APRUMAR A CONVERSA
Paz na Terra: art by Orly Faya.
Recital Musical Tataritaritatá - Fanpage.
Veja  aqui e aqui.


RILKE, HUYSSEN, MARIA IGNEZ MARIZ, ANTÔNIO PEREIRA, LUCIAH LOPEZ & ARTE NA PRAÇA

PRIMEIRO ENCONTRO: MEU OLHAR, SEU SORRISO – Imagem: arte da poeta, artista visual & blogueira Luciah Lopez . - Da tarde a vida fez-se ...