quinta-feira, fevereiro 18, 2016

TONI MORRISON & A FILOSOFIA DE SCHELLING



TONI MORRISON – No livro Amada (Companhia das Letras, 2007), da escritora estadunidense e ganhadora do Prêmio Nobel de Literatura de 1993, Toni Morrison, conta a história de uma ex-escrava que foge duma fazenda para refugiar-se numa cidade, na qual ela se vê envolvida com o fantasma de uma filha morta dezoito anos atrás. Da obra destaco o trecho: [...] Dez minutos para cinco letras. Com mais dez ela podia ter conseguido “Bem” também? Não tinha pensado em perguntar a ele e ainda a incomodava aquilo ter sido possível — que em troca de vinte minutos, meia hora digamos, ela podia ter conseguido a coisa toda, todas as palavras que tinha ouvido o pregador dizer no enterro (e tudo o que havia para dizer, com certeza) entalhado na lápide: Bem-Amada. Mas o que ela havia conseguido, que escolhera, era a única palavra que importava. Ela achou que podia bastar, copular entre as lápides com o entalhador, o filho dele, menino, olhando, tão velho o ódio em seu rosto; bem novo o apetite nesse rosto. Aquilo com certeza devia bastar. Bastar para responder a mais um pregador, a mais um abolicionista e a uma cidade cheia de aversão. Contando com a quietude de sua própria alma, ela esquecera a outra: a alma de sua filha bebê. Quem haveria de dizer que um velho bebezinho pudesse abrigar tanta raiva? Copular entre as lápides sob os olhos do filho do entalhador não bastou. Não só ela teve de viver seus anos numa casa paralisada pela fúria do bebê por lhe terem cortado a garganta, como aqueles dez minutos que passou esmagada contra a pedra cor de amanhecer salpicada de lascas de estrelas, os joelhos tão abertos como o túmulo, foram os mais longos de sua vida, mais vivos e mais pulsantes que o sangue do bebê que encharcaram seus dedos como óleo. [...]. Veja mais aqui.


A FILOSOFIA DE SCHELLING – O volume Obras escolhidas, do filósofo do Idealismo alemão, Friedrich Wilhelm Joseph von Schelling (1775-1854), reúne na primeira, as dez cartas filosóficas sobre o dogmatismo e o criticismo em que se opõe à chamada moral da existência de Deus e mostrando que para o criticismo que se contrapõe ao dogmatismo a destinação do homem é o esforço pela autonomia inalterável pela liberdade incondicionada, o programa sistemático que marca o surgimento do idealismo alemão e do movimento romântico, a exposição da ideia universal da filosofia em geral e da filosofia da natureza como parte integrante da primeira, a Divina Comédia e a Filosofia na qual o autor mostra como a obra de Dante é o modelo exemplar da poesia moderna, Bruno ou do principio divino e natural das coisas no qual o autor desenvolve um diálogo que caminha para a discussão das noções de unidade, absoluto, infinito ideal e real, e, por fim, a História da Filosofia Moderna em que o autor aborda sobra Hegel interpretando a relação existente entre a lógica hegeliana e o Absoluto. O filósofo em estudo partiu de sua adesão aos escritos do sistema fichtiano, libertando-se em seguida do seu mestre por constatar insuficiente a tese de que a natureza é apenas uma resistência oposta à atividade infinita do eu e produzida por essa atividade. Schelling passa a defender a ideia de que a natureza é tão real e tão importante quanto o eu, afirmando ser tanto a natureza como a objetividade, aquilo que fornece à consciência material para reproduzir. Para ele, a essência do eu é espírito, a da natureza é matéria e a da matéria é força. Com isso ele apresenta uma espécie de naturalismo organicista procurando resolver os problemas colocados pelas ciências físicas, acreditando que o objetivo fundamental das ciências fosse a interpretação da natureza como um todo unificado. A partir da valorização da natureza, ele transita coerentemente através da ideia de desenvolvimento dialético, chegando a uma concepção mais ampla que denominou de Sistema de Idealismo Transcendental, expondo o desdobramento da consciência absoluta em suas relações com a dialética da filosofia da natureza e apresentando as ideias sobre o desenvolvimento da consciência no curso da história. A estética elaborada nesse sistema sustenta que, na obr de arte, a inteligência se torna totalmente autoconsciência, enquanto que na filosofia a inteligência é abstrata e limitada em suas tentativas de exprimir uma potencialidade infinita. Na obra de arte a inteligência realiza toda a sua potencialidade, porque está livre da abstração. Dessa forma, a arte seria o objetivo último para o qual tende toda a inteligência. A arte seria a verdadeira filosofia, na medida em que, nela se reconciliam a natureza e a história. Veja mais aqui.

REFERÊNCIA
SCHELLING, Friedrich; Obras escolhidas. São Paulo: Abril Cultural, 1979.


Veja mais sobre:
O cis, o efêmero & eu aqui.

E mais:
Cancioneiro da imigração de Anna Maria Kieffer & Ecologia Social de Murray Bookchin aqui.
A poesia de Sylvia Plath & a Filosofia da Miséria de Proudhon aqui.
Antonio Gramsci & Blinded Beast de Yasuzo Masumura & Mako Midori aqui.
Mabel Collins & Jiddu Krishnamurti aqui.
Christiane Torloni & a Clínica de Freud aqui.
Paulo Moura, Pedro Onofre, Gustavo Adolfo Bécquer, Marcos Rey, Mihaly von Zick, Marta Moyano, Virna Teixeira aqui.
A irmã da noite aqui.
A obra de Tomás de Aquino & Comunicação em prosa moderna de Othon M. Garcia aqui.
Essa menina é o amor aqui.
Uma gota de sangue de Demétrio Magnoli & mais de 300 mil no YouTube aqui.
A filosofia & Psicologia Integral de Ken Wilber & o Natal do Nitolino aqui.
Possessão do prazer aqui.
Roberto Damatta & o Seminário do Desejo de Lacan aqui.
A febre do desejo aqui.
A nova paixão do Biritoaldo: quando o cara erra a porta de entrada, a saída é que são elas aqui.
A ambição do prazer aqui.
Todo dia é dia da mulher aqui.
A croniqueta de antemão aqui.
Fecamepa aqui e aqui.
Palestras: Psicologia, Direito & Educação aqui.
Livros Infantis do Nitolino aqui.
&
Agenda de Eventos aqui.

CRÔNICA DE AMOR POR ELA;
Lasciva, poema de Luiz Alberto Machado, arte de Derinha Rocha
Série Ginofagia
Veja Fanpage aqui e mais aqui e aqui.

CANTARAU: VAMOS APRUMAR A CONVERSA
Paz na Terra:
Recital Musical Tataritaritatá - Fanpage.
Veja os vídeos aqui & mais aqui e aqui.




ARIANO, LYA LUFT, WALLON, AS VEIAS DE GALEANO, FECAMEPA, JOÃO DE CASTRO, RIVAIL, POLÍTICAS EM DEBATE & MANOCA LEÃO

A VIDA NA JANELA – Imagem: conversando com alunos do Ginásio Municipal dos Palmares - Ainda ontem flores reluziam no jardim ornando muros...