quarta-feira, fevereiro 24, 2016

SOLFEJO DE UMA ÁRIA AMANHECIDA



SOLFEJO DE UMA ÁRIA AMANHECIDA (Imagem: Invocation, do pintor e escultor alemão Max Klinger (1857-1920) - À minha volta a sua presença era mais que o dia com todo o seu fulgor: era a celebração infindável das entregas ilimitadas. E não atinei de nada porque de tudo me fora dado pela graça vibrante de sua voz encantadora, sussurrando ao meu ouvido as canções desabrochadas para fecundação do imponderável ao meu redor. À medida que ela mais se achegava, eu sentia a palpitação de sua carne liberta como o vento no frescor da brisa apagando o silêncio e todas as palavras vãs, enquanto as horas minguavam suplicante da eternidade, para inquietação do meu ser na sua dança pelas paisagens dos sonhos que teimavam sobre a vigília na espessura da insônia. E quando anoiteceu não estremeci na escuridão, porque dela efluía mais que um farol a me guiar pelas correntes seguras da imensidão noturna. E me era dado ali todos os mapas estelares com todos os tesouros mais valorosos da galáxia, porque a tinha ali, sempre dádiva dos manjares divinais do universo. E foi pra ela que eu me fiz fiel devotado com todas as orações sacras e profanas, e para endeusá-la acima do panteão de todas as deidades. E me tornei seguidor de todos os seus gestos e expressões, porque dela emanava a resplandecência de toda verdade revelada e de todos os mistérios secretos de as todas eclosões iniciáticas e esotéricas. E foi nela que descobri a semente de todas as coisas germinando raízes poderosas para desabrochar o segredo da existência, a procedência de todos os seres, a ubiquidade de tudo e a presciência de todos os destinos. Foi nela que eu vi a minha face feliz e não era um mero espelho a refletir a minha efígie estampada: era a unificação da minha alma à sua e a toda manifestação vital e anímica da qual jamais me dera conta na minha mais irresoluta alucinação. E me vi solto de todas as amarras do tempo e do espaço, e toquei seu corpo como quem dedilha uma harpa divinal a emanar todas as ondas etéreas de cores e luzes. E beijei seus lábios como quem fosse contemplado com a sonoridade da flauta de todos os tons envolventes da música das esferas. E abracei sua alma como quem toma posse de todas as maviosas músicas de amor e paixão, para embalar nossas noites e dias e termos o prazer da vida no solfejo de uma ária amanhecida. (Luiz Alberto Machado). Veja mais aqui.


Veja mais sobre:
A arte do advogado, escritor, crítico literário, jornalista, dramaturgo, diretor, teatrólogo e tradutor Hermilo Borba Filho (1917-2017) aqui, aqui, aqui, aqui, aqui e aqui.


E mais:
Pablo Milanés, Pedrinho Guareschi, Cecília Meirelles, Bertha Lutz, Costinha, Godard, Myrien Roussel, Christian Dahl, Juliette Binoche & Crônica de amor por ela aqui
 Lygia Fagundes Teles & Pomba enamorada ou uma história de amor aqui.
A poesia de D. H. Lawrence & Milene Possas Sarquissiano aqui.
A poesia de Pablo Neruda, a Música de Jane Monheit & a fotografia de Colette Standish aqui.
A poesia de Raymond Radiguet, a pintura de Thereza Toscano & Para sempe Lilya aqui.
Encruzilhadas aqui.
Arthur Schopenhauer, Johann Nikolaus Forkel, José Cândido de Carvalho, Victor Brecheret, Luís Buñuel, Iremar Marinho & Bestiário Alagoano aqui.
Karl Theodor Jaspers, Pablo Picasso, Georg Friedrich Händel, Fernanda Seno, Eva Green & Demi Moore, Tom Wesselmann & Soninha Porto aqui.
Os crimes contra a administração pública aqui.
Homofobia, sexualidade, bissexualidade & educação para as diferenças aqui.
A mulher assíria-babilônia & outras tiradas, sacadas & outros tataritaritatás aqui.
Interpretação dos sonhos de Freud, Psicopatologia, Semiologia & Comunicação Linguística aqui.
De todo jeito é bom & Programa Tataritaritatá aqui.
Diário de um sedutor de Kierkegaar & Se não chover aqui.
Os cânticos de Salomão, Anna Akhmatova, a música de Carl Reinecke & Elza Soares, Chico Buarque & as chicólatras, Fecamepa & Naldinho Freire aqui.
Ernesto Sábato, Nelson Rodrigues, Antonio Cândido, Betty Lago, OVNI, A chegada dela no prazer da tarde & Programa Tataritaritatá aqui.
Mahatma Gandhi, George Orwell, Maurren Magg & Rick Wakeman aqui.
Autran Dourado, Thomas Mann, Gilberto Gil, Luiza Possi & Célia Demézio aqui.
Guimarães Rosa, Milton Nascimento & Caetano Veloso, Isabelle Adjani, Zezé Motta, Rejane Souza, Rafael Nolli & Sóstenes Lima aqui.
Luigi Pirandello, Jean-Jacques Rousseau, Pat Metheny, Mel Brooks, Peter Paul Rubens & Maurice Quentin de La Tour aqui.
Antoine de Saint-Exupéry, Paul Klee, Aarre Merikanto, Colin Hay, Clóvis Graciano & Cris Braun aqui.
Emily Brontë, John Gay, Fryderyk Chopin, Yngwie Malmsteen, Floriano Martins, Maria Luisa Persson & Julia Crystal aqui.
 Todo dia é dia da mulher aqui.
A croniqueta de antemão aqui.
Fecamepa aqui e aqui.
Palestras: Psicologia, Direito & Educação aqui.
Livros Infantis do Nitolino aqui.
&
Agenda de Eventos aqui.

CRÔNICA DE AMOR POR ELA
 Imagem: Finis, do pintor e escultor alemão Max Klinger (1857-1920)
Veja Fanpage aqui & mais aqui e aqui.

CANTARAU: VAMOS APRUMAR A CONVERSA
Recital Musical Tataritaritatá - Fanpage.
Veja os vídeos aqui & mais aqui e aqui.




VINICIUS, MIGUEL ASTURIAS, ORTEGA Y GASSET, CAMILLE CLAUDEL & RICHARD MARTIN

IARA, IARAVI – Um dia Fiietó se apaixonou. E ele com a sua força e firmeza no braço, altivez de porte e agudez de vista, dominava a matari...