domingo, maio 27, 2012

TRAQUINAGENS DO AMOR

TRAQUINAGENS DO AMOR – Imagem: art by Rodolfo Barral - No mormaço de toda tarde eu fico agarrado no tempo volúvel de nossas mais acentuadas vontades. E mais quero porque tudo em nós arde além da conta. Não é para menos. É a hora da nossa rixa, quando a gente namora e sou seu carrapato e o inquisidor que acolhe a presa no auto-da-fé de todos os seus sacrifícios imolados para minha real libação. E tudo começa quando ela chega secreta. Atacada até os olhos. Quando meu olhar vira a pá que escava a sua artificial superfície, logo revira os olhos, entreabre os lábios de quem deixa tudo correr e que está pronta para queimar nas funduras de todos os meus infernos. Incendiada, logo rasteja no meu tope, destamaínho com a sua língua de fora, faminta e diabólica, se arrastando feito uma lagartixa insone na minha vigília ardente dos meus quereres abalados. E mais se espicha pra suprir nossa mais tresloucada entrega. É a hora do vamos ver. Somos a caça um do outro, uma avença, um litígio. E, ao mesmo tempo, os caçadores: a presa e o predador, um no outro, dois em um. Vencemos e perdemos, cedemos e nos enfincamos. E é quando ela parte de cabeça, viro seu esgoto, o seu refrigério. E também revertério, tudo bem. Não vacilo e acerto seu Maceió e vou lá na sua Alagoas, ô que mina boa. E ela ronrona leoa, toda fulaninha travessa. Mas logo acende o facho e logo se faz de besoura com ronco sussuarana, toda invocada, cu-doce, que na hora agá é jumenta que arrebita o pau da venta toda não-me-toques, cheia dos fricotes, maior provocação. Ah, não, nada disso, sou eu maior que sua presunção. E com meio safanão, dou-lhe cabo dos pés no litoral, da cabeça em sertão, do seu corpo agreste, perseguindo sua mata, dá licença, e logo tão grata fica de quatro na dispensa. Paga promessa, não deixa por menos e apruma a conversa. Feliz por ser meu sanduíche, vixe! Minha ceia, meu pirão. E no beliche das horas aplico meus golpes. Ela mais me namora de comer o menu, de me fazer seu menir e se estirar nua mesa posta. Meto as catanas e ela é minha rapadura. E do jeito que ela gosta: o meu paladar na sua vulva endemoniada que vai da tarde até alvorada, até a gente se perder no meio da sua chave de pernas. Ah, gostosura eterna de ganhar e perder. Não soou o gongo, tudo longo na prorrogação de gozar até soluçar perturbada e eu encravado na espessura de seu orgasmo. © Luiz Alberto Machado. Veja mais aqui.


PROGRAMA DOMINGO ROMÂNTICO – O programa Domingo Romântico que vai ao ar todos os domingos, a partir das 10hs (horário de Brasilia), é comandado pela poeta e radialista Meimei Corrêa na Rádio Cidade, em Minas Gerais. Confira a programação deste domingo aqui. Na edição deste 27/05 do programa Domingo Romântico, comandado pela radialista e poeta Meimei Correa, está com uma programação maravilhosa, confira quem está participando do programa de hoje: Silviane Bellato & Gaitano Donizzetti, Yes, Nicolo Paganini, Milton Nascimento, Lenine, Maria Rita, Chico Buarque, Elis Regina, Paulinho da Viola, Djavan, Dino 7 Cordas, Maria Bethânia, Geraldo Azevedo, All Jarreau, Cantoras do Rádio, Manu Santos & João Pinheiro, Jorge Vercilo, Manuela Rodrigues, Zelia Duncan, Joana, Dulce Quental, Paralamas do Sucesso, Félix Porfírio, Santana, o Cantador, Walter Pepê, especial de aniversário da Ivete Sangalo, Gilliard, Auri Viola, Mazinho e Zé Linaldo, Sônia Mello, Ozi dos Palmares, Luiz Alberto Machado & muito mais! Confira mais aqui.





Veja mais sobre:
Ginofagia aqui, aqui e aqui

E mais:
O presente na festa do amor aqui.
Primeiro encontro, a entrega quente no frio da noite aqui.
Primeiro encontro: o vôo da língua no universo do gozo aqui.
Ao redor da pira onde queima o amor aqui.
Por você aqui.
Moto perpétuo aqui.
O uivo da loba aqui.
Ária da danação aqui.
Possessão Insana aqui.
Vade-mécum – enquirídio: um preâmbulo para o amor aqui.
Eu & ela no Jeju Loveland aqui.
Todo dia é dia da mulher aqui.
O flagelo: Na volta do disse-me-disse, cada um que proteja seus guardados aqui.
Big Shit Bôbras aqui.
A chupóloga papa-jerimum aqui.
Educação Ambiental aqui.
Aprender a aprender aqui.
Crença: pelo direito de viver e deixar viver aqui.
É pra ela: todo dia é dia da mulher aqui.
A professora, Henrik Ibsen, Lenine, Marvin Minsky, Columbina, Jean-Jacques Beineix, Valentina Sauca, Carlos Leão, A sociedade da Mente & A lenda do mel aqui.
Educação no Brasil & Ensino Fundamental aqui.
Bolero, John Updike, Nelson Rodrigues, Trio Images, Frederico Barbosa, Roberto Calasso, Irma Álvarez, Norman Engel & Aecio Kauffmann aqui.
Por você aqui.
Eros & Erotismo, Johnny Alf, Mário Souto Maior & o Dicionário da Cachaça, Ricardo Ramos, Max Frisch, Marcelo Piñeyro, Letícia Bretice, Frank Frazetta, Ricardo Paula, Pero Vaz Caminha, Gilmar Leite & Literatura Erótica aqui.
Todo dia é dia da mulher aqui.
Fecamepa aqui e aqui.
Palestras: Psicologia, Direito & Educação aqui.
Livros Infantis do Nitolino aqui.
&
Agenda de Eventos aqui.

CRÔNICA DE AMOR POR ELA
 Veja aqui e aqui.

CANTARAU: VAMOS APRUMAR A CONVERSA
Paz na Terra: 
Recital Musical Tataritaritatá - Fanpage.
Veja  aqui e aqui.



sábado, maio 26, 2012

CLARICE, RAYMOND BERNARD, FREUD, JAPIASSU, PSICANÁLISE & FECOM!


FELICIDADE CLANDESTINA – [...] Peguei o livro. Não, não saí pulando como sempre. Saí andando bem devagar. Sei que segurava o livro grosso com as duas mãos, comprimindo-o contra o peito. [...] Chegando em casa, não comecei a ler. Fingia que não o tinha, só para depois ter o susto de o ter. Horas depois abri-o, li algumas linhas maravilhosas, fechei-o de novo, fui passear pela casa, adiei ainda mais indo comer pão com manteiga, fingi que não sabia onde guardara o livro, achava-o, abria-o por alguns instantes. Criava as mais falsas dificuldades para aquela coisa clandestina que era a felicidade. A felicidade sempre iria ser clandestina para mim. Parece que eu já pressentia. [...]. Trecho extraído da obra Felicidade clandestina e outros contos (Rocco, 1998), da premiada escritora e jornalista Clarice Lispector (1920-1977). Veja mais aqui.

PENSAMENTO DO DIA: Nada é impuro entre dois seres que se amam, pensamento do filósofo e escritor místico francês, Raimond Bernard. Veja mais aqui.

A INTERPRETAÇÃO DOS SONHOS[...] Não tenho coragem para me erguer diante dos meus semelhantes como um profeta e aceito a censura de que não posso oferece-lhes consolação, no fundo, é o que todos os homens estão pedindo [...]. Trecho extraído da obra A interpretação dos sonhos (Círculo do Livro, 1989), do médico neurologista e criador da Psicanálise, Sigmund Freud (1856-1939). Veja mais aqui e aqui.

O SABER & A LIBERDADE – [...] saber é um dever, um risco que cada indivíduo deve correr conscientemente para ter acesso ao estatuto de sujeito livre e racional [...]. Trecho extraído da obra Desistir de Pensar? Nem Pensar! (Letras& Letras, 2001), do epistemólogo e professor doutor em Filosofia pela Université des Sciences Sociales de Grenoble (França) e pós-doutorado pela Universitsé des Sciences Humaines de Strasbourg (França), Hilton Japiassu. Veja mais aqui e aqui.

FUNDAMENTOS DA TÉCNICA PSICANALÍTICA – O livro Fundamentos da técnica psicanalítica, de R. Horácio Etchegoyen, é dividido em seis partes. A primeira delas trata da introdução aos problemas da técnica; segunda sobre transferência e contraferescência; a terceira, da interpretação e outros instrumentos; a quarta, da natureza do processo analítico; a quinta, das etapas da análise; e a sexta sobre as vicissitudes do processo analítico. REFERÊNCIA: ETCHEGOYEN, R. Horacio. Fundamentos da técnica psicanalítica. Porto Alegre: Artmed, 2004. Veja mais aqui e aqui.

INTERFACES DA PSICANÁLISE – O livro Interfaces da psicanálise, de Renato Mezan, trata dos momentos da história psicanalítica a partir da origem e contexto da interpretação dos sonhos, as ideias de Freud, o inconsciente de Karl Abraham, a psicanálise no século e as subjetividades contemporâneas, a psicanálise e a cultura, a universidade e a epistemologia da psicanálise. REFERÊNCIA: MEZAN, Renato. Interfaces da psicanálise. Rio de Janeiro: Companhia das Letras, 2002.

MANUAL DA TÉCNICA PSICANALÍTICA – O livro Manual da técnica psicanalítica: uma re-visão, de David Zimerman, é dividido em cinco partes. A primeira parte trata da evolução técnica analítica. A segunda parte trata sobre os fenômenos no campo do vínculo analítico; a terceira, as características clínicas e manejo técnico das diferentes psicopatologias. A quarta, as terapias analíticas especiais; e a quinta, situações específicas sobre vínculos e configurações vinculares, reflexões sobre a supervisão psicanalítica, o manejo técnico dos sonhos e um glossário de conceitos e termos propostos. REFERÊNCIA: ZIMERMAN, David. Manual de técnica psicanalítica. Porto Alegre: Artmed, 2004.


Veja mais sobre:
Quando te vi, a história da canção, Marilena Chauí, Adélia Prado, Luiz Gonzaga, Flora Gomes, Karel Skala, Cia. Corpos Nômades, Maysa Marta, Jan Saudek, Ana Nery & O carneiro de ouro aqui.

E mais:
Terceira Idade & Direito dos Idosos aqui, aqui, aqui, aqui, aqui e aqui.
A pegação buliçosa do prazer aqui.
Ginofagia & as travessuras do desejo na manhã aqui.
A folia do prazer na ginofagia aqui.
Educação, orientação & prevenção ao abuso sexual aqui.
Os crimes contra a administração pública aqui.
Cidinha Madeiro & Todo dia é dia da mulher aqui.
Crimes contra a pessoa aqui.
Todo dia é dia da mulher aqui.
Fecamepa aqui e aqui.
Palestras: Psicologia, Direito & Educação aqui.
Livros Infantis do Nitolino aqui.
&
Agenda de Eventos aqui.

CRÔNICA DE AMOR POR ELA
Veja aqui e aqui.

CANTARAU: VAMOS APRUMAR A CONVERSA
Paz na Terra: 
 Recital Musical Tataritaritatá - Fanpage.
Veja  aqui e aqui.

TATARITARITATÁ NA FECOM – O primeiro dia da Feira do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Alagoas (Fecom), foi realizado em clima de festa no estande da Câmara de Dirigentes Lojistas de São Miguel dos Campos (CDL/SMC) com a presença inestimável de empresários, representantes classistas e sociedade em geral que prestigiaram o espaço. Confira tudo no Blog CDL Notícias.




DRUMMOND, RIMBAUD, LEMINSKI, MARITAIN, GILVAN LEMOS, JACOB DHEIN, GENÉSIO CAVALCANTI, CARIJÓ & SÃO BENTO DO UNA

CARIJÓ, SÃO BENTO DO UNA – Imagem: Céu de São Bento do Una , de Renatinha @Renatalcaet – Carijó, meu amigo, minhas mãos limpas e esta mis...