segunda-feira, dezembro 19, 2011

HEDONISMO, TAVITO & A FESTA DA SOPA DE LETRINHAS DO CAIUBI

HEDONISMO – Imagem: art by Nelina Trubach-Moshnikova - Ela chega toda imoderada feita Ísis esplêndida e insone qual fêmea nua alada a carregar outros nomes de antanho na guarda louca de em si ser todas as outras inominadas efêmeras ao banho no bálsamo das noites e dias lascivos do amálgama intemperante da loucura do meu hedonismo para lá de despudorado. Ela chega venturosa à minha vida vesga desmedida com seus lábios sedentos como se fossem sábios em polvorosa reunindo todas as prendas amealhadas a me premiar por comenda todas as suas oferendas aprazíveis de tudo e de nada. Chega etérea de guarida úbere tal fruteira guarnecida de todas as seivas dos deleites incontáveis, ardendo de cio e minando de viço no antro inguinal de todas as iguarias apetitosas que me apetecem e tornam-me corsário reinando sobre todos os seus pertences. É nela que vou idôneo e contumaz de fato, sem licença pelo cheiro da fenda fêmea que ao meu tato subjaz perdulária pelo desacato de prendê-la pelo ancôneo e me apraz submetê-la com toda a abastança do seu pódice na varanda feudal da minha grei abastada até rompê-la aviltada, vou feito um bei a devorar o seu mignon filé que é onde faço o meu cânon e escrevo a minha lei. Nela eu vou prear carniceiro ginófago, esfolando matreiro canibal a sua carne vadia arfante e sensual, feito priapo galante festeiro aos sopapos escarnecendo dos seus selos intactos, seus contornos esfregados aos montões a valer, seu dorso morno fulgurante a me embevecer, a lhe aprisionar com os grilhões do meu poder. É quando ela soluça toda tinhosa atávica, desaprumada errante e idílica, ninfomaníaca ensopada, agarrada no meu galho rijo na sua boca volúvel de todos os devaneios onde ouso jorrar queda dágua na sua cuia e seus meios com a minha cunha e todo estandarte do meu carnaval. Espalmada e nua ela rendida me presenteia a sua grelha emergida para que eu possa espargir meu gozo na sua carne suada, delineada e tépida, nítida na escuridão. Mais eu lhe encharco e sinto seu gozo chiando farto e eu sorvendo seus regatos que escoam no guante do meu desejo, a matar a minha sede na sua vulva férvida onde vejo o palco inusitado para minha língua e meus dedos traquinos vasculharem seus vãos femininos e me acendem para arregaçar minha nova gula na sua altivez que me enlouquece a bússola e de vê eu tomo e crivo pra me apoderar de toda a sua languidez espalmada, tomo enfim posse do que é meu na raça e como um deus furtivo em estado de graça nela faz a morada por onde a vida passa e eu vivo. © Luiz Alberto Machado. Veja mais aqui.




FESTA TATARITARITATÁ NA SOPA DO CAIUBI – Foi uma grande festa para mim. Comandada pelo poeta e agitador cultural Vlado Lima, a Sopa de Letrinhas – O Sarau do Caiubi contou com a participação do cantor e compositor Fernando Cavalieri, do cantor e compositor mineiro Tavito, da artista Airô Barros, da poeta e radialista Meimei Correa, do cantor e compositor Teco Seade e do pessoal da Editora Iluminatta e do Portal do Poeta Brasileiro com a poeta e editora Aline Romariz, bem como de vários poetas e escritores do Clube Caiubi de Compositores que recitaram meus poemas e comigo dividiram a alegria de estar em São Paulo no Bagaça.


Participaram da festa:

Tavito


Aline Romariz, Editora Iluminatta & Portal do Poeta Brasileiro


Teco Seade


Airô Barros


Meimei Correa


E muito mais:

A todos o meu muito obrigado. 




Veja mais sobre:
O presente na festa do amor aqui.

E mais:
Primeiro encontro, a entrega quente no frio da noite aqui.
Primeiro encontro: o vôo da língua no universo do gozo aqui.
Ao redor da pira onde queima o amor aqui.
Por você aqui.
Moto perpétuo aqui.
O uivo da loba aqui.
Ária da danação aqui.
Possessão Insana aqui.
Vade-mécum – enquirídio: um preâmbulo para o amor aqui.
Eu & ela no Jeju Loveland aqui.
Todo dia é dia da mulher aqui.
O flagelo: Na volta do disse-me-disse, cada um que proteja seus guardados aqui.
Big Shit Bôbras aqui.
A chupóloga papa-jerimum aqui.
Educação Ambiental aqui.
Aprender a aprender aqui.
Crença: pelo direito de viver e deixar viver aqui.
É pra ela: todo dia é dia da mulher aqui.
A professora, Henrik Ibsen, Lenine, Marvin Minsky, Columbina, Jean-Jacques Beineix, Valentina Sauca, Carlos Leão, A sociedade da Mente & A lenda do mel aqui.
Educação no Brasil & Ensino Fundamental aqui.
Bolero, John Updike, Nelson Rodrigues, Trio Images, Frederico Barbosa, Roberto Calasso, Irma Álvarez, Norman Engel & Aecio Kauffmann aqui.
Por você aqui.
Eros & Erotismo, Johnny Alf, Mário Souto Maior & o Dicionário da Cachaça, Ricardo Ramos, Max Frisch, Marcelo Piñeyro, Letícia Bretice, Frank Frazetta, Ricardo Paula, Pero Vaz Caminha, Gilmar Leite & Literatura Erótica aqui.
Todo dia é dia da mulher aqui.
Fecamepa aqui e aqui.
Palestras: Psicologia, Direito & Educação aqui.
Livros Infantis do Nitolino aqui.
&
Agenda de Eventos aqui.

CRÔNICA DE AMOR POR ELA
Veja aqui e aqui.

CANTARAU: VAMOS APRUMAR A CONVERSA
Paz na Terra: 
 Recital Musical Tataritaritatá - Fanpage.
Veja  aqui e aqui.




KRISHNAMURTI, MILLÔR, CELSO FURTADO, JOSEPH CAMPBELL, BARBOSA LIMA SOBRINHO, GILVAN LEMOS, RIO UNA & MARQUINHOS CABRAL

MARQUINHOS CABRAL: DESDE MENINO SOLTO NA BURAQUEIRA – A gente aprontou muitas e tantas no quintal lá de casa e nos cômodos da casa dele ...